No dia em que o técnico Mano Menezes caiu, sexta-feira passada, escrevi aqui no post "Pois é, agora só falta cair o Marin":

"Temos muitos melhores do que Mano Menezes: Tite, Muricy, Abel, Luxemburgo e até o Felipão velho de guerra, que está desempregado".

Agora não está mais: foi exatamente Felipão, entre os cinco o que está passando pelo pior momento, como informou o R7 nesta manhã de quarta-feira, o escolhido por José Maria Marin para o lugar de Mano.

Marin optou pela solução mais fácil, já que o técnico campeão do mundo na Copa do Japão/Coreia, em 2002, estava sem contrato depois de levar o Palmeiras para a segunda divisão.

Na verdade, Felipão não ganhou mais nada importante depois do penta com a seleção, faz dez anos. De lá para cá, só voltou a ser campeão do Uzbequistão pelo Bunyodkor, seu último time antes de voltar para o Palmeiras, onde ganhou a Copa do Brasil este ano.

felipao E Marin escolheu o pior

Ao contrário do novo técnico da seleção, que está em fim de carreira e cada vez mais ranzinza, minha preferência seria por Tite, que levou o Corinthians a disputar o título mundial no Japão, ou Abel Braga, campeão brasileiro pelo Fluminense.

Já diziam os comentaristas mais antigos que futebol é fase e eles são os melhores do momento no futebol brasileiro, a sete meses do início da Copa das Confederações. Biografia não decide jogo e não paga as contas.

O problema é que Tite e Abelão acabaram de renovar contratos com seus clubes por salários entre 600 e 700 mil reais, e a CBF não costuma abrir seus cofres, pelo menos para pagar os técnicos.

Assim, Felipão saiu mais barato, com a vantagem de já ter o título de campeão do mundo, o que serve de defesa para os cartolas em caso de fracasso na Copa do Brasil.

Se Marin não escolheu o melhor técnico, acertou em cheio na indicação de Carlos Alberto Parreira, outro campeão mundial, em 1994, para coordenador da seleção.

parra450x338 E Marin escolheu o pior

O cordato Parreira pode fazer um bom contraponto à relação muitas vezes beligerante de Felipão, tanto com os seus jogadores como com a imprensa.

Andrés Sanchez fez muito barulho na saída, no seu estilo deixa que eu chuto, mas não vai fazer falta. Nesta função, o Parreira fica melhor. Andrés pode agora começar a preparar sua candidatura para o lugar de Marin.

Tomara que tudo dê certo. Podemos ser campeões com Felipão e Parreira em 2014? Claro que podemos, se a CBF de Marin e sua turma não atrapalharem e deixarem Neymar & e cia. em paz para voltarmos a jogar o melhor futebol do mundo.

Em tempo: me atrasei para publicar este texto depois de todo mundo porque estava no médico fazendo exames de rotina. Passei de ano.

http://r7.com/DOIC