corinthians O ano cinza que virou festa em preto e branco

Se me pedissem para escolher uma cor capaz de pintar como foi o ano de 2012, eu votaria no cinza. E assim o ano já ia acabando, sem muita graça ou desgraça, quando o Corinthians fez explodir no Japão e aqui a grande festa em branco e preto, que se espalhou na manhã desta terça-feira nas ruas de São Paulo ao longo do desfile dos bicampeões mundiais.

Mesmo para quem não é corintiano, como é o meu caso, foi bonito de ver esta festa em que jogadores, torcedores, dirigentes, membros da comissão técnica e quem estivesse pela rua, todos juntos gritando "o campeão chegou, o campeão chegou".

Ali todos se sentiam heróis numa comemoração comovente como faz muito tempo a cidade não via. Do alto do trio elétrico, os jogadores balançavam bandeiras do clube que se enroscavam nas dos torcedores e ficava difícil saber quem era quem nesta bela manifestação do mais puro corinthianismo.

Ninguém reclamou do transito, policiais também aproveitavam para tirar fotos e pedir autógrafos aos campeões, nada foi quebrado no caminho.

Bem que os brasileiros de São Paulo, em sua maioria corintianos, mereciam esta alegria, uma festa sem donos, ao final de um ano que não foi fácil e não deixa muita saudade, mas várias pendências não resolvidas.

Foi o ano de uma eleição municipal que não empolgou, abafada pelo protagonismo do Judiciário com o julgamento do mensalão, que deixou o Executivo e o Legislativo em segundo plano, sem avançar nas reformas e nos projetos de infraestrutura que o país tanto reclama, com a economia crescendo bem menos do que se esperava, num clima de crises e denúncias sem fim.

Nada se avançou, por exemplo, na reforma política em que os partidos não conseguem encontrar pontos mínimos de consenso, e já é certo que não se votará este ano sequer parte dela, como informa Ilimar Franco, na coluna Panorama Político, do "Globo".

No mesmo dia em que o STF encerrava o julgamento do mensalão com a cassação de três deputados, provocando reações na Câmara, o ministro Luiz Fux determinou por liminar a suspensão da análise dos vetos da presidente Dilma Rousseff ao projeto de lei sobre a distribuição dos royalties do petróleo.

Da mesma forma, está emperrada na Câmara a votação da MP do Setor Elétrico enviada pela presidente Dilma Rousseff para baratear as tarifas de energia, uma das suas principais promessas de 2012, que vai ficar para 2013.

Os novos projetos para aliviar os gargalos de portos e aeroportos também chegam ao final do ano como começaram: não passam ainda de projetos. Obras antigas do PAC, como a Transnordestina e a Transposição das Águas do São Francisco, seguem a passos lentos, furando todos os prazos para conclusão.

Para onde se olha, há atrasos, impasses, embates, mas ao mesmo tempo o Brasil conseguiu chegar ao final do ano com juros menores, inflação sob controle, e emprego e renda em alta, o que explica os elevados índices de aprovação popular da presidente Dilma Rousseff em todas as pesquisas.

Nestas horas, olhando para o copo meio cheio ou meio vazio, dá até vontade de ser corintiano para ver 2013 com mais otimismo e apagando o cinza da paisagem.

 

 

 

 

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
24 Comentários

"O ano cinza que virou festa em preto e branco"

18 de December de 2012 às 12:35 - Postado por rkotscho

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Dinamarco
    - 6 de janeiro de 2013 - 12:32

    A Suprema Corte é o POVO! Votando sim ou não pela condenação ou absolvição de LULA e do PT em 2014. Lula tem de ser candidato em 2014. Lula é o candidato natural. O resto é saída pela tangente, à francesa ou pela porta dos fundos. Ou, o que é pior: não ser candidato significa aceitar que Lula acabou para o Brasil, e que o PT tem de se esconder debaixo da saia da Dilma, uma neopetista criada no PDT.

    Responder
  • Neto
    - 30 de dezembro de 2012 - 16:24

    HADDAD ACERTOU NA MOSCA COM LEDA PAULANI. É A MELHOR ECONOMISTA DO BRASIL DA NOVA GERAÇÃO. LEDA TEM ESTOFO PARA SER, ATÉ MINISTRA DA FAZENDA! Ninguém consegue tocar a governança sem base de sustentação parlamentar. E a base de sustentação parlamentar é aquela decidida pela população no marco da democracia representativa. Agostinho Neto já dizia que "os amigo nós escolhemos, os vizinhos não". LEDA PAULANI é uma PRECIOSIDADE! VALEU HADDAD! Agora é escolher as prioridades e perseguir os resultados, obsessiva e obcecadamente! Não votei em Haddad, mas o fato do prefeito eleito ter escolhido LEDA PAULANI, já me dá esperanças, porque mostra que ele sabe pinçar, quando pode fazê-lo, o que existe de mais precioso no meio acadêmico, em termos de capacidade e credibilidade.

    Responder
  • Observatório da Sinceridade
    - 28 de dezembro de 2012 - 20:23

    Sampa City continuará a mesma, a julgar pelo quadro de Secretarias divulgadas. Habitação assim como Infra-Estrutura e Obras continuam nas mesmas mãos do PP (ainda Maluf...) e EX-psdb (repare na ênfase). Ou seja, praças continuam perdendo para prédios. Ex-Gaeco pega a Segurança, portanto podemos esperar um pouco de inteligência (tomara...) e que o foco de combate mude de ambulantes para latrocidas. PTB manterá o já tradicional descaso com Esportes, Lazer e Recreação, algo tão necessário quanto omisso na Cidade. Tripoli, fundador do PV, mamador do PSDB e descasca-banana do PSB, continua defendendo animais.. Fernando de Mello Franco e Leda Maria Paulani, Desenvolvimento Urbano e Planejamento, Orçamento e Gestão parecem ter currículo para trabalhar, amém.. Na Saúde, temos um engenheiro civíl, isso significa leitos? Na calorosa Pasta de Educação, aposto que o sorridente Callegari não termina o exercício. Pra finalizar, diz que reeleição de vereador é ilimitada..

    Responder
  • Neto
    - 28 de dezembro de 2012 - 13:32

    2013 é rosa! Mas 2014 é VERMELHO! Com LULA LÁ! Pra fazer rebrilhar a estrela do partido que nasceu do chão da fábrica. Se errou, todos erraram. Não há vestais em nenhum Poder, a começar pelo Judiciário. O POVO BRASILEIRO TEM DE JULGAR O LEGADO DE LULA E DO PT. Um legado que terá, necessariamente, de ser defendido pelo PRÓPRIO PRESIDENTE LULA!. 2014 é VERMELHO, É LULA, É 13. SEM MEDO DE SER FELIZ COMO NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESSE PAÍS!COM FINANCIAMENTO PÚBLICO EXCLUSIVO DE CAMPANHA. Olê, olê, olê, Olá. É Lula Lá. De NOVO, nos braços do POVO!

    Responder
  • everaldo
    - 20 de dezembro de 2012 - 12:44

    Aonde estão as celebridades intelectuais independentes, que não realizam um ato público em defesa, não da liberdade dos que já foram condenados, mas pela forma como esta sendo estuprada, por duas figuras paranóicas, marginais psíquicos, a nossa democracia ??? Cadê vocês ???

    Responder
  • Mr. Chance (Muito Além do Jardim...)
    - 20 de dezembro de 2012 - 10:29

    E a foto do fake do Jô hoje - em grande estilo - na primeira página da Folha, hein Kortscho? Que capricho, não? A mídia golpista cooptou totalmente estes togados deslumbrados... que já estão achando que eles é que foram eleitos pelo povo e que devem dirigir o País... até quando?

    Responder
  • Reinaldo B.
    - 19 de dezembro de 2012 - 21:21

    Titulo mais do que merecido. Mas acho que o ano termina cinzento sim. Na CPI do cachoeira, nem Cachoeira foi indiciado, ao contrario do ¨menssalão¨, onde todos foram. O ministério publico, vai investigar as denuncias de Marcos Valerio (um condenado) contra Lula. Mas não vai investigar as denuncias de um jornalista respeitado contra a privataria tucana, com farta documentação..... Vivemos um momento mto perigoso, onde é preciso manter apenas um pensamento politico....... Triste meu caro..... É preciso repensar a democracia......

    Responder
  • nona fernandes
    - 19 de dezembro de 2012 - 19:15

    Kotscho,o que é isso companheiro? Enquanto as coisas estão fervendo na área política,você ou vocês ficam falando do Corinthians? Acordem companheiros!!!

    Responder
  • Jonas
    - 19 de dezembro de 2012 - 17:54

    Pacheco, a maior festa do ano na cidade ocorreu no Domingo, até com a volta das comemorações futebolísticas, a força do povo, para a Avenida Paulista. De fato nesta terça-feira a festa não foi tão grande, mas não por falta de vontade dos corinthianos e sim por "medo" das autoridades que atrasaram o máximo possível a organização e a divulgação da festa, e ainda houve mudança nos planos, tudo estava marcado para começar ao meio dia, mas na verdade tudo acabou ao meio dia por uma mudança de última hora da PM. Eu, por exemplo cheguei à praça Heróis da FEB às 11:30hs, ninguém estava lá, caminhei até a praça Campos de Baguetele e somente alguns torcedor estavam lá e me avisaram que a festa já tinha acabado. Era impressionanta a quantidade de policias que deixavam o local também.

    Responder
  • tarcisio antonio do nascimento
    - 19 de dezembro de 2012 - 16:38

    Ricardo, sou santista, mas os meus dois filhos mais velhos de vinte e dezessete anos são corintianos mas o de doze tem juizo é santista. A alegria deles até hoje está estampada. Uma das coisas que admirei no Corintians, foi quando em jogo memorável, quando o Presidente Lula estava enfermo e poucos torciam para o agravamento da enfermidade e maioria para o restabelecimento, como podemos perceber com os dias cinzas como descreves os jogadores entram em campo com uma faixa "Força Lula "e também nas camisas dos jogadores o mesmo escrito. Confesso que admirei a inteligencia dos dirigentes ao mesmo tempo o clube em evidência consagrava-se como clube do povo, pois nenhum outro grande clube tomou tal iniciativa que tenha conhecimento. É Salutar. Ele é corintiano, nunca negou faz parte da massa, essa massa que o alegra que dele , ou melhor através dos seus atos governamentais tanto recebeu, e poucos que são os poderosos, temem a ascençaõ da mesmo, agora que a entrada nas universidades não é apenas coisa de gente bacana ou chique ,mas não estuda quem não quer, e a massa haverá de tomar consciencia e construiremos um país melhor, e meus filhos e netos viverão em um novo país, que ajudei a construir desde a década de setenta,nas memoráveis passeatas da panela vazia, das diretas já, na criação do Partido dos Trabalhadores, nas idas a São Bernardo para ver e ouvir o Grande Lula, na participação em grupo de grandes líderes na Teologia do Cativeiro e da Libertação, que de certa forma deram uma grande estrutura ao Partido dos Trabalhadores. Hoje alguns tentam destruir as façanhas,não querem o Brasil livre, que fala por igual com todos os países, que vai até a Europa mostrar como varios sairam e sairão da miseria, que ajuda os paises africanos a contruirem e reconstruirem , Que sanou a dívida com o FMI, pela inteligência de um metalúrgico. Este é o meu país, que creio meus filhos continuarão a colaborar e ainda os meus netos que haverão de vir e completar um pouco a minha colaboração, não podemos perder a esperança, veja o exemplo do Bispo espanhol, Pedro Casaldaliga que adotou o Brasil como Pátria, suas lutas e conquistas, sendo perseguido de morte,tendo sido transferido de local, conforme disse outro grande personagem , o Bispo D Tomaz Balduino, em virtude da posse das terras aos verdadeiros donos os nativos,denominados indígenas. Sou Santista, mas cumprimento o bando de loucos, dois em minha casa. Abraços, venceremos, a primavera virá, voce também sabe melhor do que eu, que o caminho é difícil,mas chegamos neste ponto, conseguimos tirar a ditadura, tivemos no poder um operário, uma mulher,"desesperar jamais".

    Responder
  • jdean
    - 19 de dezembro de 2012 - 12:58

    A única coisa a ser comemorada - Evidentemente , pelo time,pela direção e patrocinadores e a torcida!. Na política, a continuação dos escândalos e descasos com a nação brasileira.

    Responder
  • JG
    - 19 de dezembro de 2012 - 09:01

    Um preto e branco, pelo menos, já melhora o final do ano. O teu comparativo Kotscho, do ano de 2012, foi preciso. E sobre a paixão do corintiano, por vezes acho que vêm do verso de seu hino "eternamente, dentro dos nossos corações". O hino se inicia com uma saudação ao time: "Salve o Corinthians". Só que ao entoar o hino, ao chegar no verso "eternamente...", não há torcedor que não se emociona. Também me lembrei que há dias, fui a formatura do "prèzinho" de meu afilhado Alexandre Augusto, quase com seis anos. O que mais emocionou, foi a energia com que os pequenos entoaram o hino nacional. Amor à patria, com certeza, em com toda a pureza. Coisas belas, que acontecem no nosso Brasil.

    Responder
  • rita lelis
    - 18 de dezembro de 2012 - 21:15

    como boa sãopaulina estou revoltada rsrsrs... como vc tem coragem de comemorar o título do nosso rival? temos um título para comemorar também!!! no mais, a escolha do cinza como cor do ano é perfeita. você, eu e toda a torcida da dilma sentimo-nos assim, cinzentos. espero que 2013 seja pelo menos rosado, refletindo um pouco as cores da roupa do papai noel.

    Responder
  • Brasil de Abreu
    - 18 de dezembro de 2012 - 20:29

    Sou sãopaulino, mas, é inegável que o Corinthians mereceu o caneco. Espero que os argentinos publiquem em primeira página também em letras garrafais esse fato, assim como publicaram os fatos sobre aquele timinho chamado Tigres, que de futebol não apresentou nada nos dois jogos que ''participou''. Agora, não é admissível que façam dessa festa, uma camuflagem às apurações de ilicitos políticos.

    Responder
  • Paulo Ribeiro
    - 18 de dezembro de 2012 - 18:52

    Mais uma vitória do Presidente Lula! E, no ano em que José Serra e o Palmeiras caíram para a segunda divisão. Viva o Brasil! Obrigado, Presidente Lula por mais esta conquista para o Brasil.

    Responder
  • everaldo
    - 18 de dezembro de 2012 - 18:41

    ...quanto mais batem em LULA, mais LULA cresce e se fortalece, esta vitória do time do coração de nosso eterno presidente, também trás este simbolismo. ...olê, olê, olê ô lá...sai da frente tucanalhas, bando de vagabundos.

    Responder
  • Pacheco Patriota
    - 18 de dezembro de 2012 - 18:11

    Desculpe, Kotscho... Mas que festinha mais sem vergonha essa... Uma forçada de barra ridícula da Globo para mostrar algo que não empolgava ninguém, um desânimo total. "A cidade parou"... que cidade? Estive pela manhã na Paulista, na Vila Mariana e no início da tarde na Lapa e logo depois no Centro... não vi nada, absolutamente nada; nem congestionamento tinha. Que papelão. O Palmeiras fez mais barulho com a conquista da Copa Brasil do que o Corinthians com este mundial interclubes. O Time, que foi muito bem contra o Chelsea, merecia mais... muito mais.

    Responder
  • J. Leite
    - 18 de dezembro de 2012 - 16:42

    Na minha opinião o merito maior pela taça de campeão do mundo ganha pelo Corinthians é do técnico Tite. Graças a retranca que ele armou para jogar o campeonato brasileiro e a libertadores de 2011. ganhar de 1x0 ou empatar perder jamais. Sem essa extrategia ele não ganharia o campeonato brasileiro de 2011 e se quer disputaria a libertadores.

    Responder
  • Guilherme Scalzilli
    - 18 de dezembro de 2012 - 16:28

    Nada mais que a obrigação O surto de corintianismo alucinou a crônica esportiva. Embalados pelo que julgam ser a redenção do decadente futebol brasileiro, os analistas parecem acreditar que o título se deveu apenas à competência dos profissionais envolvidos e a uma espécie de grandiosidade transcendental que emanaria do alvinegro paulistano. Clube mais favorecido do país, talvez até do continente, o Corinthians realizou aquilo que se esperava de uma agremiação contemplada por tamanhos privilégios econômicos, políticos e publicitários. Estranho seria desperdiçá-los num resultado pífio, prolongando o hábito meio vexatório dos últimos anos. É quase inevitável amealhar conquistas e o apreço popular quando se recebe fortunas estratosféricas da rede Globo e de seus patrocinadores, com os equivalentes bombardeios midiáticos e as apologias do jornalismo de “favoritos”. Mesmo quando o time carece de brilho individual (e recebe eufemismos do tipo “aguerrido”, “compacto”, “regular”), os altíssimos salários, a infra-estrutura disponível e a visibilidade colocam-no em evidente vantagem sobre os concorrentes. O lado sombrio da festa, que os nobres comentaristas não ousam mencionar, reside na pauperização dos clubes interioranos e na conseqüente mediocrização das disputas nacionais. O triunfo corintiano nasceu na sistemática drenagem dos capitais financeiros, humanos e simbólicos produzidos por dezenas de clubes maltrapilhos. Nasceu, portanto, na injustiça, no oportunismo e na ganância que aos poucos destroem a riqueza do nosso futebol. http://www.guilhermescalzilli.blogspot.com.br/2012/06/carta-juca-kfouri.html

    Responder
  • Dorival Pereira
    - 18 de dezembro de 2012 - 16:03

    Valeu companheiro Kotscho, um são-paulino com espírito corintiano!

    Responder
1 2