Agencia Brasil310811ANT 004944 Só traição evita vitória anunciada de Renan

Como uma boiada que segue placidamente para o matadouro, o Senado Federal se prepara para eleger seu novo presidente, Renan Calheiros (PMDB-AL), a partir das 10 horas da manhã desta sexta-feira.

Denunciado semana passada pelo Ministério Público Federal, Renan nem fez campanha, mas sua vitória está anunciada há meses e só um festival de traições poderá impedir que ele volte a sentar na cadeira de presidente.

Nas contas do PMDB, apesar de todas as acusações feitas contra o senador alagoano desde que se viu obrigado a renunciar à presidência do Senado em outra legislatura, ele deverá ser eleito novamente com algo entre 55 e 60 votos.

Como precisa de apenas metade mais um dos votos dos senadores presentes (maioria simples) e até a véspera só o PSDB e o PSB, com um total de 13 entre os 81 senadores anunciaram que votarão no dissidente Pedro Taques (PDT-MT), a situação de Renan parece cômoda.

O presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), já comemorava: "Renan consegue se eleger tranquilamente, com uma grande folga de votos".

Um sinal de que a vitória não está tão garantida assim, porque sempre há o risco de traições, foi a decisão do atual presidente, José Sarney, de só conceder a palavra aos candidatos durante o processo de votação, e não também aos lideres dos partidos e outros senadores, como aconteceu em eleições anteriores para a Mesa Diretora do Senado.

Com a desistência de Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que estava há mais tempo em campanha, os dissidentes de outros partidos, além de PSDB e PSB, apoiarão Pedro Taques.

Pelo menos três senadores petistas são apontados como possíveis dissidentes que não seguirão o acordo firmado entre PT e PMDB para apoiar Renan: Angela Portela, José Pimentel e Eduardo Suplicy.

Como o voto é secreto, o perigo de traição é maior, já que nunca se vai saber quem votou em quem. É melhor esperar sair o resultado no painel eletrônico para ver se a boiada obedeceu mesmo os acordos firmados entre os partidos.

Só uma coisa é certa: a provável eleição de Renan Calheiros no Senado e do deputado Henrique Alves (PMDB) na Câmara Federal, ambos sob graves suspeitas, nos mostra que acabou esta história de "baixo clero" e "alto clero" no Congresso Nacional. Ficou tudo um clero só, nivelado por baixo.

 

 

 

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
22 Comentários

"Só traição evita vitória anunciada de Renan"

31 de January de 2013 às 18:29 - Postado por rkotscho

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • cezar
    - 3 de fevereiro de 2013 - 11:27

    Jogo de compadres: Aécio deu vitória a Renan e PSDB ficou com o cofre do Senado .resultado garantiu para o PSDB um lugar na mesa do Senado para o correligionário Flexa Ribeiro (PSDB-PA), contrariando a regra de deixar fora da mesa quem vota em desacordo com a proporcionalidade das bancadas Terminada a votação para presidência do Senado, a máscara do senador Aécio ..

    Responder
  • Victor Hugo
    - 3 de fevereiro de 2013 - 10:46

    Decio Gil, quando ministro de FHC, Renan era o melhor Ministro da Justiça de todos os tempos e só perdia pro Serra, melhor Ministro da Dengue do planeta. E pensar que o Robson, Vannelder, Yane, etc . . . acreditam e ainda por cima reverberam essas baboseiras do PIG. Eles negam de pés juntos, mas basta ver o entusiamos com que adotaram Joaquim Barbosa como ídolo em substituição a Demóstenes Torres. Eu mereço !!!!!

    Responder
  • Décio Gil
    - 2 de fevereiro de 2013 - 14:51

    Quando ele era ministro do FHC ele prestava??

    Responder
  • everaldo
    - 2 de fevereiro de 2013 - 13:51

    ...são ilários estes neo-moralistas, e, ao mesmo tempo são motivo de pena, quando o Renam servia aos seus senhores era o tcham, agora que serve ao povo brasileiro é tchu.kkkkkkkkkkkkkkkkkk. Um aí em baixo, ( o Sergio fontoura ) chegou a dizer que, se você Ricardo se aPIGar, estara contribuindo para que ..." o nosso país retorne, alha bem, ele falou "retorne", aos caminhos do desenvolvimento ético e moral, " . Será os da era FHgá ou do tempo da desmoralizada e infame ditadura ??? ...kkkkkkkkkkkkkkkkk...tem cada cara neste mundo...

    Responder
  • RGS
    - 2 de fevereiro de 2013 - 12:05

    Tratando-se de resultado de eleições na política nacional - O jornalista Ricardo Kotscho, acerta na "mosca".Previu uma vitória do senador Renam á presidência do Senado - E acertou!.

    Responder
  • cezar
    - 2 de fevereiro de 2013 - 09:41

    Governos precisam de maioria...Com essas figuras ou não...Muitos já fizeeram maioria com FHC não lembram???

    Responder
  • Sergio Fontoura
    - 2 de fevereiro de 2013 - 00:22

    Tenho notado que lentamente o bloguista está se cansando de tentar "acobertar" tanta estripulia do PT. É como aquela estória do pai que sempre fica do lado do filho, mesmo que ele esteja fazendo tantas malvadezas...uma hora cansa...e eu fico muito feliz por isso Kotscho. Talvez você esteja mudando...pessoas como você são vitais como formadores de opinião para que o nosso país retome o caminho do desenvolvimento ético e moral.

    Responder
  • Edna,2
    - 1 de fevereiro de 2013 - 19:53

    "Essa *peça chamada de RENAN CALHEIROS* sempre foi criticada pelo seu comportamento *IMPAR* rsrsrsrsrs..." Mesmo quando era amiguinho desde infância da ex-maria antonieta do planalto(parodiando o Jornalista JOSÉ SIMÃO),mas o tempo passou e as pessoas esquecem que *ele* sempre existiu e como *ele* não larga os governos em beneficio própio,pois o negócio *dele* é se aliar a qualquer governo independente das letrinhas dos partidos,afinal *ele* faz parte do PMDB. A medida que o tempo vai passando *ele* vai refinando o comportamento *IMPAR*, dele. Esse Senhor vai ficar sempre parasitando todos os governos que se instalem no palácio do planalto.

    Responder
  • André Terra
    - 1 de fevereiro de 2013 - 19:24

    Deu no "PIG": Partido da Imprensa Governista". Renan é eleito com apoio irrestrito do PT"! É como diz o senador Cristovam Buarque (PDT-DF): “Já havíamos perdido o poder. Agora, perdemos o pudor.”

    Responder
  • ESCRACHADOR
    - 1 de fevereiro de 2013 - 19:21

    Analisando alguns dos mais famosos políticos da atualidade.Alguns,ainda resisitindo ao tempo e as intempéries da política.Cheguei a conclusão;Fidel Castro e seu irmão Raul,são ,ais democratas que o grnade líder lula e todo os seus companheiros!. Mas, o lula,como aluno dedicado,está aprendendo mais e mais com o "professor" Fidel. VIVA O BRASIL!!!.

    Responder
  • nona fernandes
    - 1 de fevereiro de 2013 - 15:40

    Todo mundo está cansado de saber quem é o Renan Calheiros. No entanto,fiquei absolutamente contra as denúncias feitas pela mídia, especialmente porque no fundo o que os golpistas queriam,era enfraquecer a aliança PT/PMDB.Ora, se a Globo, Veja,Folha Estadão,e outros bichos do gênero, já connheciam as maracutaias de Renan desde muitos anos, por que somente agora as denúncias? Exatamente iguais as denúncias feitas há pouco tempo,contra Sarney. É como se os golpistas dissessem assim, quer agora servir a outros senhores? Então vai ver de que somos capazes. Amei a vitória folgada de Renan. Isso mostra que a "grande" imprensa já não é tão grande assim. Muito boa, essa!!!

    Responder
  • Dermeval White Paim
    - 1 de fevereiro de 2013 - 14:59

    Kotscho, boa tarde!! Nem precisaria ser vidente para decretar a falência da política brasileira, onde iremos parar? É lamentável que estes senhores que se tratam por excelência ditem as normas e procedimentos deste "nosso"? País. Nós do povo precisamos reagir e para isso há que ter uma revolta unânime e verdadeira, vamos às ruas. Se saímos para pedir democracia está na hora de sairmos da toca para pedir DECÊNCIA!!!!!!!!

    Responder
  • RGS(PESQUISADOR)
    - 1 de fevereiro de 2013 - 13:03

    O governo,extiguiu a CORRUPÇÃO,pagou a divída externa, transpôs as águas do rio S. Francisco - Dentre muitas benesses!.Portanto traição não existe.ENQUETE com os nomes desses cadidatos,desta importante instiuição da República - É desnecessária.

    Responder
  • Mauricio F. Sacramento
    - 1 de fevereiro de 2013 - 10:55

    Ora bolas, Kotscho, você está parecendo membro do PIG: como ousa fazer insinuações negativas sobre o candidato do PT e do nosso inclito José Dirceu, o Guerreiro do Povo Brasileiro ? Hein, hein ???

    Responder
  • Vannelder
    - 1 de fevereiro de 2013 - 10:43

    Quando eu leio no Blog do Zé uma defesa enfática pela eleição do Renan para a presidência do Senado, aí eu confirmo mesmo as minhas desconfianças. Agora só falta o Renan responder pro Zé: " Senta, se acomoda À vontade, tá em casa Toma um copo, dá um tempo Que a tristeza vai passar Deixa, prá amanhã Tem muito tempo O que vale É o sentimento E o amor que a gente Tem no coração..."

    Responder
  • Yane
    - 1 de fevereiro de 2013 - 09:57

    Só em país palhaçada como o Brasil esse sujeito ainda existe na política. Não interessa em qual partido, fora todos os corruptos!!!

    Responder
  • Marco Antonio Zanfra
    - 1 de fevereiro de 2013 - 08:48

    Você se lembra quando Laudo Natel foi indicado para governar São Paulo pela segunda vez e Paulo Maluf 'convenceu' o colégio eleitoral e acabou levando? Pois é: que tal a história agora repetir-se como farsa, ainda mais envolvendo as personagens que envolve e sua capacidade de 'convencimento'?

    Responder
  • Pardalzinho
    - 1 de fevereiro de 2013 - 07:56

    Alguém pode me explicar o por que desta Imprensa ordinária que aí está, ter duas situações idênticas, envolvendo dois Senadores, Renan e Álvaro Dias (por uma questão de elegância deixarei FHC de fora dessa...) cujas condutas fora do sacrossanto casamento parecem afrontar a moral cristã de nossa sociedade, mas para um não faltam manchetes degradantes e para o outro não se noticia nem uma linhazinha no rodapé da página 11?

    Responder
  • alfie
    - 31 de janeiro de 2013 - 23:27

    Paulo Barbosa tem razão: a midia, atualmente, "esqueceu" que Renan foi ministro da justiça (un dos oito ou dez) de FHC, pasta que ofereceu poucos avanços nesses dois governos do ex-sociologo. Aliás, gostaria de ver aqui ou em outros espaços, uma analise da gestão de Renan como ministro.

    Responder
  • Paulo Bent
    - 31 de janeiro de 2013 - 21:44

    Olha o Demóstenes na foto: "Foi ele, foi ele."

    Responder
1 2