futebol1 Obrigado, São Paulo, por esta folga no Dia das Mães

Nada de sair cedo para o estádio, ficar nervoso, xingar, brigar, estragar o Dia das Mães por causa de futebol. Graças ao eterno presidente Juvenal Juvêncio, o nosso Vicente Matheus nos seus piores momentos, e aquele seu técnico sempre de cara triste olhando placidamente o jogo sem entender o que está acontecendo, um elenco de ex-jogadores em atividade e jovens que ainda não entraram em atividade, com sua fama de cartola que compra caro e vende barato, nós torcedores são-paulinos teremos neste domingo um dia de folga, sem perder tempo com estas bobagens de sofrer por causa de futebol.

Porque nos últimos tempos torcer pelo São Paulo é coisa de masoquista que sofre mais do que sente prazer ao acompanhar um jogo do seu time. Hoje, pelo menos, não iremos ver Luís Fabiano chegando sempre atrasado nas jogadas, dando trombadas e se jogando no chão, sempre reclamando do juiz, Carleto batendo todas as faltas e escanteios nas mãos do goleiro, Ganso procurando alguém para jogar, nem que seja ele mesmo, a defesa batendo cabeça e os laterais, que não defendem nem atacam, entregando o ouro a toda hora, à espera de que Jadson e Osvaldo joguem pelos outros nove e decidam tudo sozinhos.

Como estamos dispensados da grande festa das finais do Paulistão, poderemos almoçar tranquilos com nossas famílias, sem medo de passar vergonha às quatro da tarde na frente da televisão, nem pensar no próximo jogo da Libertadores. Torcer pelo São Paulo é uma grande moleza, como diz o Milton Neves _ não precisamos nem ver o jogo do domingo no Dia das Mães...

Vou até torcer pelo Corinthians nos dois jogos por um motivo bem pragmático: não só para evitar que o Santos pose de tetracampeão, mas para que o time de Vila Belmiro caia na besteira de mandar o Muricy embora e o Juvenal e sua turma de sábios doutores tenham por um momento a lucidez de trazer de volta o grande técnico tricampeão brasileiro.

O problema é que Muricy não admite diretor dando palpite no time e esta é a única coisa que eles sabem fazer, além de contratar craques que, antes mesmo da estreia, vão direto passar uma temporada no Refis, o centro de recauchutagem de jogadores que esta diretoria também está desmontando.

Como não existe oposição no São Paulo, não há o menor risco de a situação melhorar tão cedo.

Feliz Dia das Mães a todos os torcedores e, principalmente, aos nossos juízes de futebol.

http://r7.com/KW9F