ABR310713MCSP 127 Outra boa notícia: recursos para SP chegam a R$8 bi

É raro, mas acontece: pelo segundo dia seguido, trago boas notícias para os leitores deste Balaio. Em encontro com o prefeito Fernando Haddad, na manhã desta quarta-feira, em São Paulo, a presidente Dilma Rousseff anunciou um pacote de R$ 8,1 bilhões do PAC para investimentos nas áreas de mobilidade urbana, recuperação de mananciais e drenagem.

Só para o setor de transporte coletivo, que detonou as manifestações de protesto em junho e se espalharam por todo o país, Dilma destinou RS$ 3 bilhões, que serão aplicados na implementação de 99 quilômetros de corredores de ônibus e 160 quilômetros de vias exclusivas.

Dilma lembrou que o governo federal está investindo mais R$ 50 bilhões em obras por todo o país, e justificou a escolha de São Paulo para receber os primeiros recursos: "É justo que a primeira cidade a receber os investimentos seja São Paulo porque aqui está concentrado o maior desafio do Brasil.

O prefeito Fernando Haddad disse que se tratava de um "dia histórico" para a cidade. "Não me lembro de ter visto um pacote de medidas tão amplo e que dialoga com todos os bairros da cidade como este".

Serão gastos R$ 2,2 bilhões na recuperação dos mananciais das represas Billings e Guarapiranga, na zona sul. Haverá recursos no valor de R$ 1,5 milhão para a construção de casas destinadas a 20 mil famílias que moram em volta das represas e mais R$ 1,6 bilhão para obras de drenagem do riacho do Ipiranga e córregos Paciência e Tremembé.

Os corredores de ônibus serão implantados nas zonas sul e leste da cidade, e a ordem de serviço para algumas das obras anunciadas deverá ser dada nos próximos dias. De bom astral, depois de enfrentar dificuldades nos seis primeiros meses de governo, que o levaram a uma acentuada queda nas pesquisas, Haddad também defendeu as parcerias com o governo estadual ( Geraldo Alckmin não foi à cerimonia, alegando outros compromissos).

corredores Outra boa notícia: recursos para SP chegam a R$8 bi

"Nossa obsessão vai ser construir este alinhamento estratégico com  os governos federal e estadual.  Somos grandes demais para nos isolarmos. O grande equivoco do passado foi achar que a nossa grandeza dava condições de isolamento".

Depois dos números do IDH-M anunciados esta semana pela ONU, que mostraram um crescimento de 43,5 por cento no desenvolvimento humano dos municípios brasileiros, a liberação deste volume  recursos para São Paulo pode melhorar o astral não só do prefeito, mas também dos seus moradores, que enfrentam congestionamentos cada vez maiores, com a volta das aulas e as manifestações com atos de vandalismo que agora fecham vias públicas quase todos os dias.

http://r7.com/rbKB