caito Leitor defende a tabela do IPTU por justiça social

Depois de tudo o que li e ouvi sobre a nova tabela do IPTU, que prevê reajustes de até 20% para residências e 35% para imóveis comerciais e industriais em 2014, recebi às 11h26 desta quinta-feira o comentário do leitor Cláudio Freire, reproduzido abaixo, com a defesa do prefeito Fernando Haddad, a partir de informações que desconhecia, e certamente são úteis para todos os cidadãos contribuintes deste blog.

Abro espaço para o leitor, uma das possibilidades oferecidas pela internet que nos ajuda a errar menos:

"Kotscho, o aumento do IPTU não é apenas para subsidiar o transporte público, não (uma correção: não escrevi que o aumento era apenas para subsidiar o transporte público, mas sabemos que também terá esta finalidade).

Ele é muito mais que isso, e acho justo ressaltar a coragem e o senso de justiça social do Haddad, que com determinação está enfrentando uma enorme campanha contra o IPTU, vocalizada pela velha mídia que defende os de sempre.

Se você visualizar um mapa simples, que mostra o IPTU por bairro da cidade, disponível no Google, verá que se trata de uma proposta com elevado interesse de justiça social. Nele, há redução e até a isenção de IPTU para as áreas periféricas e mais pobres, que estão sendo compensadas pelo aumento nas áreas mais favorecidas. Justiça social que deve ser defendida, conforme disse o Paulo Nogueira: ‘Num país em que rico não paga imposto, é com satisfação que vejo a questão do novo IPTU em São Paulo’.

Em várias áreas houve redução do IPTU. Só para dar um exemplo: no Parque do Carmo, o imposto ficou 12% menor. A imensa maioria da turma com renda mais favorecida está batendo no Haddad, com seu habitual egoísmo e completa falta de solidariedade.

Há um simbolismo na tabela de aumentos que merece aplausos. Continua o Paulo Nogueira: ‘Não é o primeiro episódio de escolha acertada do Haddad. Na questão da mobilidade urbana, ele já optou pelos ônibus, e não, como sempre aconteceu em São Paulo, pelos carros. Em breve, de tanto ver passar ônibus enquanto seu carro não anda, muitos paulistanos mudarão de ideia sobre a melhor forma de se locomover em São Paulo".

Há ainda um longo caminho até sabermos se Fernando Haddad será ou não um bom prefeito (sabemos, com certeza, que prefeitos como Serra e Kassab foram uma tragédia paulistana, com sua miopia, falta de planejamento e foco em quem já é mimado demais).

Mas Haddad parece saber para onde quer ir, como ficou claro no caso do IPTU e da mobilidade urbana. Na grande frase romana, vento nenhum ajuda quem não sabe para onde ir. Haddad parece saber. E esta é uma excelente notícia para os paulistanos.

http://r7.com/QNeQ