logo pmdb 3d alta Ganhe quem ganhar, quem vai mandar é o velho PMDB

Ficamos aqui a discutir, como diria um velho amigo jornalista português, que me ligou agora há pouco, se quem vai ganhar as eleições no Brasil é Dilma ou se é Marina. Disse-lhe que, se soubesse a resposta, já estaria rico, pois é o que todos querem saber, principalmente os especuladores da Bolsa.

Pois ganhe quem ganhar, não fará muita diferença: quem vai continuar mandando no Brasil, segundo as últimas pesquisas, é o PMDB, que não tem candidato próprio e, por isso mesmo, há tempos é o maior partido do país, porque está sempre no poder. Vou tentar explicar melhor o que penso a respeito.

Ao que tudo indica, a se confirmarem as previsões, PT e PSDB, os dois partidos que se revezam no poder central há 20 anos, vão sair destas eleições menores do que entraram: com bancadas reduzidas e menos governadores. Com qualquer resultado na eleição presidencial, o PSB, onde Marina Silva está provisoriamente hospedada, deverá continuar sendo um partido médio, sem grande expressão.

É o PMDB quem provavelmente terá maioria, tanto na Câmara como no Senado, ou seja, como diria meu amigo, no Congresso Nacional. Quer dizer, é o PMDB quem continuará dando as cartas no Congresso com qualquer presidente que seja eleito.

E quem manda no Brasil, apesar de vivermos no regime presidencialista? É o Congresso Nacional. Perguntem a Fernando Henrique Cardoso ou a Lula como é governar sem ter maioria no Congresso para colocar em prática os belos planos que tinham antes de tomar posse. Por isso mesmo, ambos tiveram praticamente a mesma base aliada _ e os mesmos problemas para aprovar seus projetos e manter a estabilidade política nos dois mandatos de cada um.

Já disse várias vezes aqui e no Jornal da Record News, e não me canso de repetir: é muito difícil fazer aliança e governar com o PMDB, mas é praticamente impossível governar sem o PMDB, por maiores que sejam as restrições éticas ao chamado partido-ônibus, em que sempre cabe mais um.

O único objetivo da vida do PMDB, desde a morte do grande Ulysses Guimarães, é o poder _ chegar a ele e nele se manter. Com o atual sistema político-eleitoral-partidário vigente no país, não tem jeito: quem manda é o PMDB. Sem uma ampla reforma política, nada vai mudar no nosso país. E o PMDB não tem interesse em apoiar reforma nenhuma. Por que teria, se assim está muito bom?

Vida que segue.

http://r7.com/zKe0