foto 1 Nanicos apoiam Aécio. Qual é a surpresa? Que diferença faz?

Em tempo, atualizado às 20h20 de 8.9:

A Executiva Nacional do PSB anunciou agora à noite que irá apoiar Aécio Neves, do PSDB, no segundo turno. Marina Silva, que concorreu pelo partido à presidência, só deverá anunciar sua posição amanhã. Ao participar do anúncio da decisão do PSB, em Brasília, Aécio falou do legado de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo no dia 13 de agosto:

"Recebo este apoio honrado e emocionado porque passo a ter, no limite das minhas forças, a responsabilidade de levar o legado de Eduardo pelo Brasil. Seus sonhos, Eduardo, passam a ser os meus sonhos".

***

Até o final da tarde desta quarta-feira, Marina Silva ainda não proclamou oficialmente ao país quem irá apoiar no segundo turno, embora não haja muitas dúvidas sobre a sua preferência.

Mas três nanicos já se anteciparam, ao anunciar que estão com Aécio Neves, e não abrem: primeiro, foi Roberto Freire, eterno presidente e proprietário do PPS (antigo Partido Comunista Brasileiro), que não conseguiu sequer se reeleger deputado federal em São Paulo, apesar do apoio de José Serra e da mídia aliada; em seguida, chegou a vez de Eduardo Jorge, do PV, um partido que há tempos é uma folclórica linha auxiliar dos governos do PSDB e, por fim, o venerável pastor Everaldo, do PSC, que já vinha fazendo dobradinha com o tucano nos debates.

E daí? Qual é a novidade? Se nos programas políticos e nos debates de televisão do primeiro turno já eram todos contra o PT de Lula e Dilma, não havia motivos para que mudassem de posição agora. Com perdão pelo trocadilho, até aí morreu o Neves.

Somando o voto de todos os nanicos com os de Marina, como mostrei e provei no post anterior, nem se chega perto do total de eleitores que optaram por não escolher nenhum deles no primeiro turno.

Pois são exatamente eles, os 38,7 milhões dos eleitores reunidos no contingente dos "não votos" (brancos, nulos e abstenções) que irão definir este segundo turno em 2014, e não estes caciques nanicos de partidos idem. O resto é só farofa para alimentar os portais e as especulações em dia de noticiário fraco, antes do reinício da propaganda eleitoral previsto para amanhã, quando serão divulgadas também as primeiras pesquisas do Ibope e do Datafolha no segundo turno.

http://r7.com/_hAl