Chuva de meteoritos na esquina da Ipiranga com São João? Maremoto invadindo o sertão? Bombas de nêutrons caindo sobre Brasília? O Brasil eliminado na primeira fase da Copa América pela Venezuela?

O que falta? Desacorçoados, como dizem os nordestinos, os brasileiros fechamos o outono e não temos a menor ideia do que pode acontecer no inverno que começa neste domingo num clima de fim de feira.

Chegamos ao final de mais uma semana tenebrosa neste inacreditável ano de 2015, que tão cedo não vamos conseguir apagar de nossas vidas. Vejam a situação:

* Os presidentes das duas maiores empreiteiras do país, Odebrecht e Andrade Gutierrez, amanheceram mais um dia nos cárceres da Operação Lava Jato em Curitiba, no Paraná.

* O Tribunal de Contas da União, em atitude inédita, coloca sub-judice o governo federal ao dar prazo de 30 dias para a presidente Dilma Rousseff explicar 13 manobras fiscais nas contas de 2014 em que foram apontados indícios de irregularidades que podem levar a um processo por crime de responsabilidade.

* O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho informa que, em maio, foram fechadas 115.599 vagas formais de trabalho.

* "Dilma está no volume morto, o PT está abaixo do volume morto, e eu estou no volume morto", diz o ex-presidente Lula em encontro com religiosos promovido pelo seu instituto.

* A nova pesquisa Datafolha divulgada neste final de semana mostra que o governo da presidente Dilma é aprovado por apenas um em cada dez brasileiros e seu índice de rejeição atingiu o patamar de 65%.

* O projeto de ajuste fiscal patina e continua sendo esquartejado no Congresso, enquanto a Câmara vai aprovando celeremente uma reforma política que só beneficia os políticos.

* Os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Eduardo Costa, investigados pelo Supremo Tribunal Federal por denúncias da Operação Lava Jato, unem-se para atacar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e aprovar medidas para tornar o país ingovernável.

* Inflação, juros e tarifas não param de subir, enquanto continuam caindo o PIB, o emprego e a renda.

* Rios transbordam e inundam cidades inteiras no Norte; a pior seca dos últimos anos assola o Nordeste.

* Líderes da oposição vão defender a democracia na Venezuela em avião da FAB e não conseguem sair do aeroporto.

* Empresários desanimados desistem de pedir crédito ao BNDES, que registra uma queda de 20% nos empréstimos este ano.

* E o Flamengo continua na zona de rebaixamento.

E vamos que vamos.

http://r7.com/HzOF