12038722 979475895424936 4177244774607439064 o 1024x682 Viva o Timão, viva o Tite, já pintou o campeão

É muito difícil para um são-paulino escrever este título, vocês sabem. Ainda faltam 13 rodadas para acabar o Brasileirão, mas já pintou o campeão, acho que não tem mais jeito. Na manhã deste domingo danado de quente no Brasil todo, e ainda mais no Itaquerão, com sensação térmica de mais de 40 graus no gramado, assisti aqui em casa, com ventilador de teto e cervejinha gelada, aos 2 a 0 do Corinthians de Tite contra o Santos de Dorival, mais uma vitória incontestável de um time que só joga para ganhar e levar o caneco.

Foi mais uma prova de que o futebol sempre pode ter surpresas, mas não tem milagre, não tem mistério. Ganha, geralmente, o melhor. E o bem treinado Timão do Tite, desde o primeiro minuto de jogo, sabia o que estava fazendo, com uma defesa sólida e a rápida e bem ensaiada saída para o ataque. O jovem time do Santos, que dá gosto de ver jogar bonito, não viu a cor da bola.

Embora os dois gols de Jadson, o eficiente operário da bola, que a genial diretoria do meu São Paulo trocou pelo Pato, e ainda deu um caminhão de dinheiro em troca, só tenham  saído no final do jogo, a vitória do Timão dos meus caros amigos Heródoto Barbeiro, Nirlando Beirão e Washington Olivetto já estava escrita desde o começo.

Tite é um cara muito chato, fala num gauchês enrolado, e ficou ainda pior depois que fez um estágio na Europa, agora com ares de professor emérito. Dá mais entrevistas na televisão do que o Joaquim Levy, mas não podemos duvidar da sua competência. E é isso que interessa no futebol, na política, na economia, no jornalismo, na publicidade e em tudo na vida. Quando perde, não culpa os jogadores nem a diretoria. Se ganha, não precisa explicar nada.

Em tempo (atualizado às 10h30 de 21.9):

ao ler os comentários dos colegas nesta segunda-feira, folguei em saber que, se minha previsão estiver errada, encontro-me em boa companhia. 

Escreveu o preclaro confrade Juca Kfouri:

" O Corinthians jogou muito bem, como um autêntico campeão, apesar das condições desumanas de temperatura e umidade relativa do ar _ que, é claro, afeta os dois times (...)

" Tudo como manda o figurino de um time que se aproxima a passos largos para dar o hexacampeonato brasileiro ao Corinthians".

 Um título, aliás, que, se não me engano, meu São Paulo já tem faz tempo... Outros tempos...  

http://r7.com/zeyg