leco ceni DivulgaçãoSão Paulo Não adianta rifar Rogério e a diretoria ficar

Eu achava que fosse mais fácil acontecer o contrário: com o poder que tinha no clube, Rogério Ceni ficar até o fim e demitir o presidente Leco, o grande comandante do naufrágio do São Paulo no Brasileirão.

Leio agora no blog do meu colega Cosme Rímoli aqui no R7 que Leco acaba de mandar Rogério embora.

Está lá a história completa da armadilha que o dirigente armou para se livrar do Mito, o técnico estreante que contratou para agradar a torcida e se reeleger presidente.

Após a nova derrota que levou o São Paulo à zona de rebaixamento, algo já previsto, com apenas 33% de aproveitamento na metade do primeiro turno do Brasileirão, Leco não aguentou a pressão da torcida e dos conselheiros: rifou o técnico estreante na primeira curva.

Não vai adiantar nada. Venha quem vier para o lugar de Rogério, com esta diretoria, que promoveu o desmanche do time em meio à competição, não vai ter jeito de salvar a lavoura.

Será que não vai aparecer ninguém no Morumbi capaz de liderar um movimento para acabar com esta política insana de compra e venda de jogadores para fazer caixa?

Ao levar o São Paulo a ser eliminado precocemente dos três torneios que disputou antes do Brasileirão, sem conseguir definir um time com padrão de jogo, Rogério já havia mostrado que não tem a menor condição de ser técnico de um grande clube.

Por que não o trocaram antes e esperaram a vaca ir para o brejo?

Vivendo das glórias do passado, escravo da sua própria arrogância, o goleiro aposentado não se preparou para o novo papel e por vaidade se prestou a ser cabo eleitoral de Leco e sua diretoria aloprada.

Agora, não pode reclamar: vai levar para casa os R$ 5 milhões da multa rescisória como prêmio pela irresponsabilidade da diretoria que se especializou em vender barato suas jovens revelações e pagar caro por cucarachos meia boca e refugos de outros times.

Nada mal para quem só ficou seis meses no cargo, sem em nenhum momento mostrar a que veio.

Leco e Rogério se merecem por terem levado o único clube brasileiro tricampeão mundial ao vexame no Brasileirão em que dá até vergonha de ser são-paulino.

E ninguém vai fazer nada? Será que não tem impeachment no estatuto do clube para convocar novas eleições?

Vida que segue.