Ricardo Kotscho

Comentários

Feed RSS para comentários sobre este post.

O URL de TrackBack deste post é: http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2013/01/28/tristeza-revolta-dor-a-tragedia-de-cada-um/trackback/

  1. Muito bem lembrado, caro Kotscho... morrem no Brasil a cada final de semana, vítimas de acidentes nas estradas (federais, estaduais e nos perímetros urbanos), mais de 500 brasileiros... e a vida segue sem que absolutamente nada seja sequer dito. Como os grandes acidentes aéreos, essa tragédia gaucha choca demais pela quantidade de vidas perdidas, jovens na flor da idade, mas o pano de fundo real destas tragédias todas - algumas sem a menor repercussão - é que a vida humana tem pouco valor nesta parte do mundo. Até quando?

    Comentário por Fred Oliva — 28 de janeiro de 2013 em 12:55

  2. Vejo e ouço se falar muito em punir os meninos da banda, os donos da boate, mas ainda não ouvi nada sobre punição ao, para mim, maior responsável por esta tragédia, o empresário da banda que postava no youtube vídeos com ênfase às bengalas sinalizadoras, valorizadas como atrativo da banda. Esse cara, seja ele quem for, não pode sair de fininho e aproveitar a falta de objetivade da Imprensa (sempre preocupada em jogar carne aos leões...) e ficar impune.

    Comentário por Pardalzinho — 28 de janeiro de 2013 em 13:03

  3. Caro Kotscho
    O que dizer ??? O que escrever ???
    Qualquer palavra ou expressão delas não farão sentido. Ainda mais para mim que resolvi, por motivos óbvios da minha doença, só falar de VIDA. e de VIDA na sua plenitude. Não sou mais jovem e a minha "balada" hoje se restringe ao computador mas essa gurizada tem mesmo é que se divertir, VIVER seu momento que lá na frente descobrirão que não volta mais. Tenho um filho e três filhas em idade de "baladas". Os mais velhos já não vão pois já foram nas que tinham que ir e agora já traçaram seus rumos para o futuro e nem tempo tem mais para frequentarem as tais "baladas" porém a pequena com 13 anos logo deverá ir para as suas. Já "calejei" as minhas preocupações paternas com a experiência adquirida nas noites insones com os outros três e mesmo assim já fico apavorado só de pensar no o tempo da Júlia que há de vir.
    Todo pai e toda mãe sofrem igual quando os filhos caem na noite. O que muda é o endereço da família, da cidade, do estado e do país. O que NÃO MUDA em lugar nenhum do mundo é a falta de responsabilidade e a ganância de quem organiza essas "festas". Kotsco...Tu lembra das "raves" ??? Ainda bem que hoje são raras já que saíram de moda mas aquilo para mim sempre foram celebrações da estupidez humana. Mas fazer o que ? Eu também já fui estúpido. Quando jovens só queremos "celebrar", "festar" e testar nossos limites e os dos nossos pais. É assim com todos e com qualquer um na face da Terra. E eles (nossos filhos) TEM QUE IR !!! Tem que VIVER a VIDA como a VIDA existe e não aquela que nós inventamos para eles !!! E não podemos proibir e muito mesmo impedir que assim o façam mas como protetores amorosos e educadores criteriosos devemos sim exigir que o façam com serena RESPONSABILIDADE. Essa é a nossa parte, o nosso dever como pais.
    Mas e quem promove as tais "festas", "baladas" e "noites com rojões" ???
    Tem eles responsabilidade ???
    Ou é só a ganância ??? A febre de ficar rico o quanto antes e com menos investimento possível ???
    Aí entra a questão do capitalismo e do consumismo imposto pelo "mercado" que não tem pátria, não tem governo, não tem família e não tem lei !!! E EU NEM SOU COMUNISTA !!! Não acredito que um ser humano possa ser comum. NINGUÉM É COMUM, nem que for para ser estúpido !!! Como são estúpidos os integrantes dessa banda "Gurizada Fandangueira" que embora eu não conheça o seu "som" deduzo que deva ser péssimo ou não teriam de soltarem rojões de cima de um palco dentro de um ambiente fechado para aparecerem !!!
    E os donos da tal boate ??? Que tipo de "FOGO" motiva essa gente para permitirem um "show de absurdos" como esse e priorizarem o pagamento da comanda em detrimento da vida de cada uma dessas "crianças" ???
    É TRISTE TUDO ISSO. E essa palavra (Triste) é a única que me faz sentido nessas horas. Não é a primeira tragédia e JAMAIS será a última.
    E fiscalizar o que caro Kotscho ???
    Quem no mundo fiscaliza a ganância por dinheiro ou a estupidez ???
    Talvez na Coreia do Norte... ou em Cuba.
    Mas aí já é assunto para além dos "rojões".
    Como tu sempre diz
    VIDA que segue... mesmo que triste por alguns dias.

    Comentário por Enio Barroso Filho — 28 de janeiro de 2013 em 16:01

  4. É de se lamentar tantas perdas de jovens com todo o seu potencial e sabedoria ainda a prestar para o engradecimento deste país tão carente de mão de obras especializadas. Será que ainda não existe nenhuma lei que proibe e torna crime o uso de fogos de artificio em local fechado e com grandes quantidades de pessoas? Se não existe está na hora dos nossos congressistas fazerem. Tambem tornar crime usar material de facil combustão nos acabamentos de edificios onde vai haver grandes juntamentos de pessoas. Se o material do acabamento do edificio fosse um material antichama o fogo não pegaria tão facil, pelo menos daria tempo do pessoal se evadir. Agora é hora de estudar um meio de evitar que outras tragedias como essa possa acontecer. Falar asneiras e explorar a exaustão os fatos não resolve. tem é que procurar um meio de evitar tragedias futuras.

    Comentário por J. Leite — 28 de janeiro de 2013 em 16:24

  5. A dor: Substantivo abstrato
    Substantivo abstrato é aquele que a gente imagina e não pode tocar. Sentimento semelhante, estão sentindo centenas de familiares que perderam seus entes queridos na tragédia ocorrida em Santa Maria/RS. A dor é algo sem dimensão, mas tem expressão-Estampada no rosto de cada pessoa mostrada pela mídia, em Santa Maria.Visível nas lágrimas que escorrem feito uma cachoeira-Uma mistura de saudade e angústia-A dor é abstrata, não tem definição,mas está enraizada no coração de cada parente e amigo de cada vítima dessa tragédia. Sem poder tocá-la, ela nos tocou, sem usar de espada, ela feriu o coração de todos os habitantes do Brasil.

    Comentário por adailton — 28 de janeiro de 2013 em 16:36

  6. A LISTA NEGRA DE SANTA MARIA/RS
    Qual pai ou mãe que não sente felicidade ao ver o nome do seu filho ou filha na lista dos aprovados em um vestibular.Em Santa Maria/RS,vimos pais, desolados, que jamais queriam ouvir o nome de seu filho ou filha naquela lista.
    Negra feito á fumaça que contaminou toda a boate, a lista é algo doloroso. A escuridão daquela madrugada fechou os olhos de muitos jovens universitários e abriu o coração de muitas mães e pais cuja ferida nunca será cicatrizada.Ao ouvir ou consultar aquela lista parentes e amigos queriam que eles não fossem "aprovados" no vestibular "tragédia da vida" ocorrido na madrugada de 27/01/2013.

    Comentário por adailton — 28 de janeiro de 2013 em 16:51

  7. Eu como o nosso democrata Kotscho procuro esquivar-me destas catástrofes a também procuro não comentar nada mas para mim que dei aulas em Escola Técnica por vários anos e portanto conhecedor do que é ser jovem e ao mesmo tempo amante deles pois me sentia um paizão da moçada quando lecionava, não posso deixar de passar a limpo este momento. Para mim o motivo dessa calamidade se chama improviso, falta de cuidado e a imprevidencia com a famosa forma de ganhar dinheiro sem nada aplicar em prever futuros desastrtes. Como fiz curso na USP de aplicações de instrumentação de controle de processos industriais em áreas perigosas sujeitas a produzir incendio, posso dar minha versão. Acontece que se todas as vezes em que alguém for pedir um alvará de funcionamento para abertura de um prédio para a finalidade de acolhida de grandes levas de pessoas fossem atendidas as normas, muito disso de acidentes teria como minimizar e ou eliminar o acontecimento. A começar pela construção do edifício, deve-se primeiro atentar pelas dimensões do terreno para esta finalidade e o prédio, de preferencia deve ter amplas possibilidades de evasão com portas largas de evacuação de emergencia para as pessoas num caso deste tipo, amplas disposição de janelas de ventilação sem prédios próximos que possam dificultar a livre circulação de ar e sistemas de ventilação forçada com exaustores para extrair a fumaça, caso aconteça incendio. além disso, deve ter sistema de "splikers" que caso inicie um incendio haja a spreiagem de água para apagar o incendio. Enfim deve apresentar um projeto com todas estas exigencias para só depois expedir o alvará de construção. Mas acontece que há o tal de "Quebra o galho" para depois se fazer as coisas de qualquer jeito, faltando a fiscalização. Para este proprietário que se preocupou antes em receber o que devia os frequentadores, nesta hora percebe que se houvesse a saída do pessoal que poderia pagar depois, sairia bem mais barato para ele, mesmo se uma parcela grande não o pagasse. Estas pessoas esquecem que o barato acaba saindo muito mais caro nesta hora e o pior é que se perdem coisas bem mais valiosas que é a vida humana. E agora enfrentar a justiça que não deixa por menos e terão que cumprí-la ipsis-literis. É o fim de tudo que começaram podendo sobrar anos de cadeia para os imprudentes.

    Comentário por divaldo — 28 de janeiro de 2013 em 17:02

  8. De acordo com os noticiários sobre esta trajédia - Podemos afirmar;UMA TRAJÉDIA ANÚNCIADA.Com base no cenário e nos ingredientes" propícios ao surgimento de tamanha destruição.Embora,trajédias em proporções semelhantes(não em número de vitímas),tem ocorrrido em favelas, nas principais cidades do país.Como os favelados,não tem o mesmo apêlo - Não desperta a mesma consternação nacional - Muitos até, acostumaram com este tipo de trajédia em favelas.Com certeza,no caso das BOATES(nas principais capitais), a partir deste episódio - Serão mais fiscalizadas, e para o seu funcionamento,haverá mais exigências!.

    Comentário por RGS(PESQUISADOR) — 28 de janeiro de 2013 em 17:16

  9. Olá Kotscho. Há meses não escrevo nenhum comentário aqui no Balaio, apesar de acompanhar os posts e comentários dos balaieiros. Não escrevo porque já concluí que as convicções de cada um daqueles que aqui escrevem, não mudarão por causa de qualquer comentário então resolvi não expor minhas opiniões aqui no Balaio. Resolvi faze-lo agora porque sinto-me exatamente como você descreveu seu estado de espírito ontem durante o dia. Mais uma vez, uma tragédia ceifa vidas jovens e promissoras. Apesar de minha formação espiritualista que prega que "não existe efeito sem causa", tenho muita dificuldade em aceitar esse tipo de catástrofe que poderia ser evitada. Tenho 4 filhos em idades de ainda frequentarem baladas e como se não bastassem os assaltos a restaurantes e bares aqui em SP onde até crianças de menos de 1 ano já tiveram pistolas encostadas nas suas cabecinhas, ainda convivemos com a realidade de que a maioria das casas noturnas em SP sequer tem alvará de funcionamento pois estão em estado irregular e conseguem "administrar" a irregularidade junto ao corpo de bombeiros e administrações regionais da prefeitura. O descaso das autoridades é total quanto a isso. Todo ano é a mesma coisa: enchentes, desabamentos, inundações, mortes, dinheiro destinado a ajuda que é desviado por governantes inescrupulosos. Isso não tem fim. Ano que vem teremos as mesmas enchentes, inundações, desabamentos, catástrofes de várias naturezas, mortes que poderiam ser evitadas e mais dinheiro desviado. Tenho sentido um tremendo incômodo com essas realidades, muita tristeza e nenhuma esperança de mudança a curto e médio prazo. Pela primeira vez na vida tenho pensado seriamente em me mudar do Brasil. Não só pela qualidade de vida inteiramente prejudicada aqui em SP mas para não ter que conviver com essas realidades e escutar sempre a mesma ladainha dos governantes sobre "verbas destinadas a...", apuração de responsabilidades onde os verdadeiros culpados sequer são arrolados e toda a podridão que permeia o poder público no Brasil em todas as suas instâncias. Desânimo total e nenhuma esperança de mudanças a curto prazo. Já estou no 1/3 final de minha vida aqui na Terra e gostaria de ter alguma qualidade nesse porco tempo que ainda me resta. Não vamos nos iludir. Mais uma catástrofe cujos verdadeiros responsáveis não serão punidos. Um abraço.

    Comentário por Johnny — 28 de janeiro de 2013 em 17:41

  10. Boa noite Ricardo!

    Até agora também não me senti em condições de escrever qualquer coisa. Fiz foi, abraçar minhas duas filhas que frequentam baladas e uma ( a mais nova) há pouco tempo presenciou uma tragédia aqui próximo em Jaguariúna numa festa de rodeio.
    Graças ao bom Zé, sempre pude passar à elas algumas dicas importantes, se bem que ajudam pouco...mas ajudam.
    Nunca se postarem próximos a palcos, jamais ficarem no meio da multidão, enfim, foi o que a minha pequenina lembrou no incidente e talvez isso tenha valido muito mais do que posso agradecer hoje.
    Simplesmente não consigo assistir nada a respeito. Procuro outros assuntos, no entanto, já fiz muitas coisas estúpidas na vida também. Fiz coisas estúpidas que jovens fazem, ainda faço coisas estúpidas que adultos fazem, é da natureza humana a estupides. Por isso, nem irei aqui questionar ou criticar comportamentos daqueles que por qualquer motivo venham a culpar linhas de ideologias, ou racionalidades um tanto perturbadas pela doença também ideológica atribuindo essa tragédia a comportamentos sociais ao qual odeiam do fundo do coração.
    Não vejo como "politizar" tal acontecimento a não ser para obter, de forma vil, dividendos políticos. Tragédias como essas acontecem todos os dias e continuarão acontecendo, não só por culpa do descaso do poder público que já é enorme, mas também pelo descaso de certos "empresários", e porque não? dos próprios pais que não conversam nem buscam orientar melhor seus filhos. Enquanto ainda podemos abraçá-los.
    Pegar tochas e caçar bruxas não vai resolver nada por hora. Os tais seguranças não iriam barrar crianças se soubessem o que se passava de fato. Qualquer garoto ou garota de balada hoje em dia sabe que é muito comum arrumarem alguma briga só para, na confusão, poderem sair sem quitar o consumo. Houve negligência? Houve! Existem culpados? Certamente. Que sejam investigados e punidos então.
    Por hora, devemos apenas rezar por aqueles que foram e por aqueles que ficaram sem seus filhos. Que encontrem forças que infelizmente não posso dar tamanha é a dor que devem estar sentindo. Mas busco orar para que consigam superar mais essa missão que receberam por algum motivo.

    Robson de Oliveira
    http://ecoblog-blogeco.blogspot.com.br/

    Comentário por Robson de Oliveira — 28 de janeiro de 2013 em 18:36

  11. "Por que acontece isso?"...simples...quem a sociedade nemeou e paga para que este tipo de estabelecimento só funcione estando sujeito às normas pré-estabelecidas ???
    Até o Papa, nesta horas, para que todos não se esqueçam de sua hipocrisia, se diz consternado. Não era o caso de, em vez disto, enviar uma carta a todos os responsáveis pelas cidades, perguntando se estavam cuidando devidamente dos cidadões que nelas moram ???
    Será muito difícil, aos gestores de uma cidade, manterem um cadastro onde diariamente se pudesse saber se estes tipos de estabelecimentos estavam em condições de funcionarem ???
    O comendante do corpo de bombeiros, na maior cara de pau, disse que o alvará estava vencido. Não seria o caso de, no dia após este vencimento, terem ido ao local fechá-lo até que tudo fosse normalizado ??? Com o seu pronunciamento se coloca como o único culpado.

    Comentário por everaldo — 28 de janeiro de 2013 em 20:03

  12. Desculpe-me O R. Kotscho e os leitores - Grafei de forma errada -TRAJÉDIA com J".Ora, tragédia,origina de trágico!.Talvez,quem sabe,a emoção ou confusão de emoções - Que um acontecimento desta natureza pode produzir em nossas mentes!.

    Comentário por RGS(PESQUISADOR) — 28 de janeiro de 2013 em 20:22

  13. Estupendo texto. Objetivo, sensato, preciso, definitivo. Kotscho, no post anterior acabei antecipando-me ao tema agora em debate e fui criricado pelos "adversários" e vitimado pelo "fogo amigo" do Mr Chance. Permita-me um esclarecimento, então. 1 - Mr Chance, não apontei culpados. Está claro no meu comentário que debito esta tragédia à ganância ou, se preferir, ao Capitalismo. Afirmei que os anti-PT's do Balaio seguem a risca sua (do Capitalismo) cartilha. Está claro que, sequer, referí-me aos simpatizantes do Capitalismo, Neoliberalismo, etc . . . Referi-me a esses pobres coitados que não tem moral pra ser anti-corrupção e têm que se contentar em ser anti-PT e sobre eles já discorreu o Enio Barroso com muito mais propriedade e competência que eu. Mr Chance, não estava procurando culpados. A polícia está !!! E o PIG (Jornal da Band) já encontrou : é o governador Tarso Gento do (adivinhe) PT. Mr Chance, leia comigo esses três trechos do magnifico texto do RK: "Ficamos sabendo ainda no domingo que a boate Kiss, palco da tragédia, estava com o alvará de funcionamento e o laudo dos bombeiros vencidos desde agosto, e a única saída foi fechada por seguranças para que ninguém saísse sem pagar a conta", "Punir exemplarmente os responsáveis é a melhor maneira de alertar os donos das outras boates do País para que não coloquem em risco as vidas dos jovens que frequentam suas baladas", "Aconteceu em Santa Maria, como poderia ter acontecido em qualquer outra das milhares de casas noturnas do País". Mr Chance, acho que não preciso dizer mais nada. 2 - Sr João Lira Cardoso, quando afirma que o Kotscho libera textos idiotas (o meu) e censura textos inteligentes está afirmando que os inteligentes são os seus, pois não tem bola de cristal pra saber quais textos alheios são censurados. Abração, Sr Lira. Considere-se perdoado por nos ofender. Pelo menos de minha parte.

    Comentário por Victor Hugo — 28 de janeiro de 2013 em 21:38

  14. Johnny, primeiramente, quero dar-lhe as "boas voltas" ao Balaio. Gostei do seu texto. Só não entendi esse trecho: "Não vamos nos iludir. Mais uma catástrofe cujos verdadeiros responsáveis não serão punidos." Porque o pessimismo ? Se o JN fornecer os holofotes a Justiça condena meio mundo com um pé nas costas. Porque diabos não há interesse ? Pense nisso, Johnny. Ótima semana a todos do Balaio.

    Comentário por Victor Hugo — 28 de janeiro de 2013 em 22:30

  15. VH, explicações aceitas, vida que segue... apenas entendo que tragédias desta magnitude necessitam de um certo tempo para primeiro serem assimiladas, com todo o foco na dor das famílias e, posteriormente, investigadas de maneira séria, o que é sempre muito duvidoso. É mais do que evidente que, cedo ou tarde, essa mesma Imprensa associada a um projeto político nefasto, irá encontrar formas de responsabilizar Dilma, Lula e o PT, são regiamente pagos para isso. Mas nós não podemos entrar neste jogo. Grande abraço meu amigo e bola prá frente...

    Comentário por Mr. Chance (Muito Além do Jardim...) — 29 de janeiro de 2013 em 00:07

  16. segundo as noticias o dono da boate e dois musicos ja estão presos; tudo bem eles também são responsaveis, mas certamente não são os unicos, e pra mim nem os principais; se a casa estava com o alvará vencido e continuava trabalhando, salta aos olhos que o grande responsável passa a ser a prefeitura que, por omissão, deixou de cumprir sua obrigação de interditar o local; mais grave ainda a posição do corpo de bombeiros que, embora estivesse também vencido, vistoriou e em algum momento autorizou o funcionamento de uma casa de show com capacidade para centenas de pessoas sem as minimas condições de segurança, como uma unica porta de saida com dois metros de largura.

    Comentário por carlos costa — 29 de janeiro de 2013 em 14:17

  17. Mr Chance, os donos da boate têm passagems pela polícia por agressão e estelionato. O Estabelecimento estava sem dois alvarás de funcionamento e passou por reformas irregulares. E o Robson foi "correndinho" apoiar os empresários e culpar o poder público, como sempre faz, quando o poder público não é o governador Geraldo Alckmin. Tô mentindo, Robson ? Abração pra voce, Mr Chance e os demais participantes do Balaio de gatos do Kotscho.

    Comentário por Victor Hugo — 29 de janeiro de 2013 em 20:29

  18. A mensagem a seguir tem por objetivo trazer ao debate algo muito importante para as famílias enlutadas e para a sociedade como um todo. Quando um engenheiro elabora um projeto, ele tem que registrar no CREA um documento denominado por “Anotação de Responsabilidade Técnica” (ART) . Ao registrar a ART, o engenheiro se torna o responsável civil e criminal por todos os aspectos referentes àquele projeto. Qualquer cessão de “habite-se” e/ou cessão de alvará pelo poder público somente poderá acontecer mediante a apresentação de um projeto prévio. Esse projeto necessariamente tem que ser registrado no CREA da respectiva região. No caso da tragédia de Santa Maria, há algo estranho. O CREA até agora não apareceu na cena pública para prestar contas à sociedade, apresentando o nome do responsável técnico (RT) do projeto da boate kiss. A apresentação do RT é uma atitude que é normal após uma tragédia. Foi assim com o Palace II, com o Bateau Mouche, e com outros deploráveis episódios. A sociedade tem o direito de saber quem é o RT, porque o RT é indiciável...é parte integrante do inquérito policial. Não se trata de favor não. O CREA cobra para registrar documentos e, ao menos em tese, é a autarquia que possui a outorga do Estado para fiscalizar, multar e penalizar os profissionais de engenharia e de arquitetura. Então, é importante que todos saibam quem cometeu tantos erros num único projeto, para que a sociedade saiba e identifique esse mal profissional. Mas, há indícios de uma outra hipótese. A hipótese de ter sido concedido alvará à boate kiss sem a existência de um projeto de engenharia. Particularmente, eu já estou inclinado a crer que o projeto da boate kiss simplesmente não existe. Se o projeto realmente não existir e o CREA não vier a público denunciar e/ou comunicar à polícia e/ou ao Ministério Público do RS tal fato, o presidente do CREA-RS pode e deve ser indiciado por ocultação de provas. Se esse projeto não existir, o prefeito e o comandante do corpo de bombeiros terão mentido fragorosamente. Serão automaticamente indiciáveis por crimes de desídia na administração pública. A relação do CREA com a sociedade não pode ser pautada pela lógica do interesse político. Caso não haja projeto prévio, a situação das indenizações muda e muda muito. É essa a minha mensagem. Solicito que a imprensa, que se diz tão perfeita e defensora das coisas do bem, convide o presidente do CREA– RS a apresentar publicamente as plantas, os cálculos e o nome do RT do projeto da boate kiss em nome da transparência e da conduta correta numa situação dessas.

    Comentário por SERGIO GOVEA — 30 de janeiro de 2013 em 01:05

  19. Victor. Tá mentindo sim, aliás, como sempre. Não pode ver um comentário meu que já vem "traduzindo" pela tua interpretação tacanha.
    Onde eu defendi os "empresários"? Já leu o penúltimo parágrafo?
    Isso prova o quanto você só quer plantar confusão e desqualificar outros comentaristas.
    Tua interpretação do que Lê, também prova de forma evidente o quanto MENTE que leu os tais "CRÁSSICOS" mas não entendeu patavina. Só sabe sujar por onde passa.

    ...dispenso o abraço!

    Robson

    Comentário por Robson de Oliveira — 30 de janeiro de 2013 em 17:47

  20. A culpa é da mão molhada, ou do molhara a mão, quem não comhece essa história!!! e aonde e qual atividade lucrariva não existe isso, estamos tentando descobrir, mas tá dificil.

    Comentário por Paulo Barbosa — 1 de fevereiro de 2013 em 21:18

Deixe um comentário

Quebras de linhas e parágrafos são automáticos, os endereços de email nunca são exibidos, HTML permitido: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Fechar esta janela.

0,306 Powered by WordPress