Ricardo Kotscho http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho Só mais um site Blogs R7 Mon, 02 Oct 2017 23:03:22 +0000 pt-BR hourly 1 http://wordpress.org/?v=3.4.2 A despedida do Balaio do Kotscho http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/10/02/a-despedida-do-balaio-do-kotscho/ http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/10/02/a-despedida-do-balaio-do-kotscho/#comments Mon, 02 Oct 2017 21:26:28 +0000 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/?p=19554 Adeus, amigos. Chegou a hora da despedida do Balaio do Kotscho aqui no R7, que publicou meu blog desde 2011. Foram quase seis anos e meio de convívio quase diário, de domingo a domingo (neste último, escrevi sobre o grande Rolando Boldrin, o "Sr.... Continue lendo]]> kotscho A despedida do Balaio do Kotscho

Adeus, amigos.

Chegou a hora da despedida do Balaio do Kotscho aqui no R7, que publicou meu blog desde 2011.

Foram quase seis anos e meio de convívio quase diário, de domingo a domingo (neste último, escrevi sobre o grande Rolando Boldrin, o "Sr. Brasil", não deixem de ver), numa conversa franca sobre as andanças da política e da vida.

Agradeço a todos vocês, editores, colegas e amigos do suporte técnico, que me ajudaram a cuidar deste espaço, pela boa vontade que tiveram comigo, e a todos os internautas pela participação e audiência.

Vou dar uma descansada, que estou precisando, e depois do intervalo a gente volta.

Tudo tem seu tempo certo.

Até qualquer dia, em algum outro endereço.

Vida que segue.

Em tempo: estou deixando também o Jornal da Record News do meu amigo Heródoto Barbeiro, que continua lá, às nove da noite, de segunda a sexta.

http://r7.com/J5AW

]]>
Última semana para a “reforma política”: eles só querem grana http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/10/02/ultima-semana-para-a-reforma-politica-eles-so-querem-grana/ http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/10/02/ultima-semana-para-a-reforma-politica-eles-so-querem-grana/#comments Mon, 02 Oct 2017 12:16:14 +0000 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/?p=19551 Acaba esta semana, no dia 7, o prazo para o Congresso Nacional terminar sua "reforma política" para que as mudanças propostas possam valer já na eleição de 2018. Como os dias úteis das excelências costumam terminar na quinta-feira, o tempo urge... Continue lendo]]> Acaba esta semana, no dia 7, o prazo para o Congresso Nacional terminar sua "reforma política" para que as mudanças propostas possam valer já na eleição de 2018.

Como os dias úteis das excelências costumam terminar na quinta-feira, o tempo urge e eles querem aprovar o que mais lhes interessa para renovar seus mandatos e garantir o foro privilegiado: o fundo eleitoral financiado com dinheiro público.

Fora isso, todo o tempo gasto até agora com discussões inúteis, só serviu para deixar tudo como está, com alguns remendos jogados para as próximas eleições: voto distrital misto em 2020 e cláusula de barreira de 3% só em 2030.

O problema é que há outros dois assuntos em pauta para ocupar o tempo de senadores e deputados.

No Senado, o PSDB e aliados montaram uma força-tarefa para julgar já nesta terça-feira o caso do senador afastado Aécio Neves, como querem os peemedebistas Renan Calheiros, Romero Jucá e Eduardo Braga, sem esperar pela sessão do STF marcada para o dia 11, que pode rever a decisão da Primeira Turma.

Na Câmara, prossegue a maratona de negociações da base aliada  com o governo para barrar a nova denúncia da PGR contra o presidente Michel Temer.

Após reuniões no fim de semana com advogados e os dois ministros também denunciados, Eliseu Padilha e Moreira Franco, Temer decidiu não gastar os dez dias concedidos à defesa e pretende fazer isso até quarta-feira.

Se não houver nenhum fato novo, e as demandas do Centrão forem atendidas, a tendência é que sejam apenas cumpridos os prazos e os rituais como aconteceu na primeira denúncia, com a vitória de Temer no plenário.

A reprise da novela deve terminar até o final do mês, quando se espera que a Câmara possa voltar a tratar de outros temas de interesse da população.

Enquanto decidem o que vão fazer com Temer e Aécio, ninguém nem fala mais nas reformas, que, pelo jeito, devem ficar para o próximo ano, já com a campanha eleitoral pegando fogo.

E vida que segue.

http://r7.com/Rpy_

]]>
“Sr. Brasil” de Boldrin é um outro Brasil, do bem, bom e bonito http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/10/01/sr-brasil-de-boldrin-e-um-outro-brasil-do-bem-bom-e-bonito/ http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/10/01/sr-brasil-de-boldrin-e-um-outro-brasil-do-bem-bom-e-bonito/#comments Sun, 01 Oct 2017 14:32:12 +0000 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/?p=19546 Zapeando pela televisão ao final de mais um dia pesado na cobertura política, dei a sorte de reencontrar esta semana o "Sr. Brasil". Foi uma benção, um alívio, um verdadeiro bálsamo para o noticiário tóxico que se repete dia após dia. Ali me... Continue lendo]]>
 Sr. Brasil de Boldrin é um outro Brasil, do bem, bom e bonito

O apresentador Rolando Boldrin (Foto: Divulgação)

Zapeando pela televisão ao final de mais um dia pesado na cobertura política, dei a sorte de reencontrar esta semana o "Sr. Brasil".

Foi uma benção, um alívio, um verdadeiro bálsamo para o noticiário tóxico que se repete dia após dia.

Ali me dei conta de que um outro Brasil também existe, e resiste: é um Brasil do bem, da boa música, do bom humor, do alto astral.

Quem é este senhor de basta cabeleira branca, com seu jeitão caipira, que recebe seus convidados vindos de todos os rincões do país, contando causos como se estivesse na sala de visitas da nossa casa?

Só pode ser o grande Rolando Boldrin, um dos mais completos artistas brasileiros _ além de apresentador e diretor de programas de TV, é cantor e compositor, ator de novelas, filmes e peças de teatro.

Aos 80 anos, passeia pelo palco com a alegria de um menino no belo e colorido cenário de Patrícia Maia, sua mulher, montado com tranqueiras da roça no teatro do Sesc-Pompéia, onde o programa é gravado às terças-feiras, no mesmo dia em que vai ao ar, às 22h30, na TV Cultura.

Me lembrei na hora dos bons tempos em que tive a sorte de trabalhar com ele na rede CNT/Gazeta, em Curitiba, nos anos 1990.

Depois do serviço, ficávamos horas no boteco ouvindo as histórias engraçadas que nos contava sobre brasileiros anônimos, dono de uma memória de elefante.

Agora, estou vendo no palco a cantora Giana Viscardi, de São Paulo, de quem nunca havia ouvido falar, interpretando a Canção do amor que chegou, de Vinícius de Moraes e Carlinhos Lira.

Cenário, som, imagem, palco e platéia, tudo é de uma beleza cativante na sua simplicidade, lembranças de uma época em que não era proibido sonhar com dias melhores, nem se tinha medo de olhar para o futuro.

Dá até saudades do Brasil...

Antes de se consagrar como batalhador incansável da melhor música brasileira e defensor da nossa cultura, Boldrin foi sapateiro, frentista, carregador, garçom e ajudante de farmacêutico.

Paulista de São Joaquim da Barra, com sete anos já tocava viola e, nos primórdios da pioneira TV Tupi, veio para São Paulo na boleia de um caminhão, com o sonho de ser artista.

Nestes programas do "Sr. Brasil" cabe de tudo, desde que seja autêntico e de boa qualidade. Só não entra cantor sertanejo de chapelão e camisa xadrez para se fantasiar de caipira, algo que ele abomina.

Na passagem para o intervalo, toca a vinheta com versos de "Vide Vida Marvada", música de Boldrin que o acompanha vida afora:

"É que a viola fala alto no meu peito humano/

E toda mágoa é um mistério desse plano...".

Vida que segue e não volta.

Bom domingo.

 

http://r7.com/SQn8

]]>
Datafolha: Lula lidera em todos cenários para 2018 nos dois turnos http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/30/datafolha-lula-lidera-em-todos-cenarios-nos-dois-turnos/ http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/30/datafolha-lula-lidera-em-todos-cenarios-nos-dois-turnos/#comments Sat, 30 Sep 2017 21:40:30 +0000 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/?p=19536 Na nova pesquisa Datafolha para a disputa presidencial de 2018, a primeira nos últimos quatro meses, que será publicada domingo pelo jornal, o ex-presidente Lula lidera em todos os cenários, no primeiro e segundo turnos, com pelo menos 35% das... Continue lendo]]> Na nova pesquisa Datafolha para a disputa presidencial de 2018, a primeira nos últimos quatro meses, que será publicada domingo pelo jornal, o ex-presidente Lula lidera em todos os cenários, no primeiro e segundo turnos, com pelo menos 35% das intenções de votos.

Em segundo e terceiro lugares, com cerca de 20 pontos a menos, conforme o cenário pesquisado, aparecem empatados o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) e a ex-senadora Marina Silva (Rede).

Os tucanos Geraldo Alckmin e João Doria estão empatados em quarto lugar, com 8%.

Entre uma pesquisa e outra, Lula foi condenado a nove anos e meio de prisão pelo juiz Sergio Moro e aguarda a sentença de outro processo em que é acusado de receber um apartamento de R$ 540 mil da Odebrecht, o que ele nega.

No mesmo período, o ex-presidente fez uma caravana de três semanas viajando de ônibus por todos os Estados do Nordeste.

Se Lula for impedido pela Justiça de ser candidato, 26% responderam que votariam com certeza em algum nome indicado por ele.

A pesquisa Datafolha foi a campo na quarta e quinta feiras, com 2.772 entrevistas em 194 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Falta apenas um ano para a eleição.

Vida que segue.

http://r7.com/WBKM

]]>
Choque entre poderes leva STF a entrar no grande acordão http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/29/choque-entre-poderes-leva-stf-a-entrar-no-grande-acordao/ http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/29/choque-entre-poderes-leva-stf-a-entrar-no-grande-acordao/#comments Fri, 29 Sep 2017 13:44:55 +0000 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/?p=19529 Em tempo (atualizado às 13h10):  conforme prometeu ontem, a ministra Cármen Lúcia já marcou a data para o julgamento em plenário da ação dos partidos políticos em defesa dos parlamentares punidos pelo STF: 11 de outubro. *** "Estamos na boa",... Continue lendo]]>
carmen Choque entre poderes leva STF a entrar no grande acordão

A ministra Cármen Lúcia, presidente do STF (Foto: Rosinei Coutinho/24.08.2017/SCO/STF)

Em tempo (atualizado às 13h10): 

conforme prometeu ontem, a ministra Cármen Lúcia já marcou a data para o julgamento em plenário da ação dos partidos políticos em defesa dos parlamentares punidos pelo STF: 11 de outubro.

***

"Estamos na boa", disse sorrindo a presidente do Supremo Tribunal Federal,  ministra Cármen Lúcia, ao final de mais um dia em que parecia iminente o choque entre o Legislativo e o Judiciário na operação para salvar o mandato de Aécio Neves.

Com seu jeito meigo de madre superiora acalmando a meninada, Cármen prometeu dar prioridade à ação dos partidos políticos que querem submeter à aprovação do Congresso Nacional, em 24 horas, qualquer punição a parlamentares, como prisão preventiva ou afastamento do mandato. "Se Deus quiser, será julgada em breve. Prioridade"

Como ali todos têm foro privilegiado e impera o corporativismo mais desbragado, se esta medida for aprovada pelo plenário do STF na próxima semana, não só Aécio mas todos os parlamentares investigados pela Lava Jato poderão dormir mais tranquilos.

Estará aberto o caminho para a impunidade dos políticos, a exemplo do que acontece com Paulo Maluf, o ex-prefeito de São Paulo cujo processo já rola nos tribunais há mais de 30 anos e, embora condenado no STF, continua em liberdade. .

A ação direta de inconstitucionalidade a que a presidente do STF se refere foi impetrada por três partidos do Centrão (PP,PSC e Solidariedade) em maio do ano passado, logo após o afastamento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, hoje preso em Curitiba, mas agora todos têm pressa. Caso aprovada, poderá ficar conhecida como "Lei Aécio".

É sempre assim: quando a temperatura sobe demais, como aconteceu esta semana, os donos do poder dão um jeito de se unir para salvar o pescoço de todos e manter as aparências de que as instituições estão em pleno funcionamento.

Só faltava o Supremo entrar na roda. No Congresso, com o apoio do Palácio do Planalto, os três maiores partidos (PMDB, PT e PSDB) já tinham costurado o grande acordão para devolver o mandato de Aécio.

Isso só não aconteceu já na quinta-feira, porque os líderes partidários queriam exatamente dar um tempo para negociar com o STF, esperando reverter a decisão da Primeira Turma que, por 3 a 2, suspendeu o mandato e determinou o recolhimento domiciliar noturno do senador mineiro.

Se depender de Cármen Lúcia e de ministros como Gilmar Mendes e seus aliados, é só uma questão de tempo para a paz voltar a reinar na Praça dos Três Poderes.

"O fim do direito é a paz, a finalidade do direito é a paz. Nós construímos a paz", pregou a presidente do Supremo, que só está esperando o relator Edson Fachin liberar o processo para marcar a data do julgamento no plenário.

http://r7.com/b_JC

]]>
Para salvar Aécio, Senado vai desafiar Supremo dividido http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/28/para-salvar-aecio-senado-vai-desafiar-supremo-dividido/ http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/28/para-salvar-aecio-senado-vai-desafiar-supremo-dividido/#comments Thu, 28 Sep 2017 17:25:54 +0000 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/?p=19525 A decisão ficou para a próxima semana, mas pelo andar da carruagem já está tomada: para salvar o mandato de Aécio Neves (PSDB-MG), a maioria do Senado vai desafiar o Supremo Tribunal Federal que o puniu com a suspensão do mandato e recolhimento... Continue lendo]]> A decisão ficou para a próxima semana, mas pelo andar da carruagem já está tomada: para salvar o mandato de Aécio Neves (PSDB-MG), a maioria do Senado vai desafiar o Supremo Tribunal Federal que o puniu com a suspensão do mandato e recolhimento domiciliar noturno.

Os senadores, como sabemos, não costumam trabalhar às quintas-feiras e muito menos tomar decisões importantes. Até estranhei que havia 41 em plenário quando a sessão foi aberta às 11h30, uma hora depois da hora marcada.

Como eles também não trabalham às sextas e segundas-feiras, nova sessão para devolver o mandato a Aécio só deve acontecer na terça.

Até lá, eles esperam que o próprio STF leve o processo para ser julgado pelo plenário, que está dividido sobre a decisão da Primeira Turma.

Em torno de Aécio uniram-se não só os aliados PMDB e PSDB, mas também o Palácio do Planalto, o ministro Gilmar Mendes, como era de se esperar, e até o PT.

É só fazer as contas para entender esta união suprapartidária: dos 81 senadores, pelo menos 44 de todos os principais partidos respondem a inquérito ou ação penal no próprio STF (31 deles investigados na Lava Jato), segundo levantamento do site Congresso em Foco.

"Eu posso ser o Aécio de amanhã", devem pensar os senadores ameaçados num ambiente em que todos só pensam em salvar a própria pele, mesmo que isso possa produzir um novo confronto entre poderes.

Basta que 41 votem para rejeitar a decisão do Supremo sobre o senador mineiro, presidente afastado do PSDB.

Mas, depois de aprovar o requerimento de urgência, diante do baixo quorum na hora da votação, o presidente do Senado, Eunício de Oliveira, também ele investigado, achou melhor atender ao pedido das lideranças e não fixar uma data.

Quem tinha pressa para votar logo era o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), alvo de 17 investigações, que chegou a fazer um apelo para que seus colegas viessem ao plenário votar. "Não podemos perder um minuto na defesa da Constituição".

O senador Ivo Cassol (PP-RO), já condenad0 a quatro anos de prisão, continua lépido e fagueiro frequentando o plenário graças aos chamados "recursos protelatórios" sem fim.

Aécio Neves está empatado com Romero Jucá (PMDB-RR), com nove inquéritos no STF, investigado por corrupção, obstrução de Justiça e lavagem de dinheiro.

Se depender de seus colegas, pode ter o mesmo destino de Ivo Cassol: a impunidade.

E vamos que vamos.

Vida que segue.

http://r7.com/Cs5h

]]>
PMDB, PT E PSDB: afundando juntos neste mar de lama http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/27/pmdb-pt-e-psdb-afundando-juntos-neste-mar-de-lama/ http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/27/pmdb-pt-e-psdb-afundando-juntos-neste-mar-de-lama/#comments Wed, 27 Sep 2017 12:49:51 +0000 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/?p=19516 Em tempo (atualizado às 11h55): Depois de publicar o texto abaixo, leio na manchete do portal da Folha: "Brasil tem os piores políticos do mundo, diz pesquisa do Fórum de Davos". A matéria é do respeitável jornalista Clóvis Rossi, meu velho... Continue lendo]]> Em tempo (atualizado às 11h55):

Depois de publicar o texto abaixo, leio na manchete do portal da Folha: "Brasil tem os piores políticos do mundo, diz pesquisa do Fórum de Davos".

A matéria é do respeitável jornalista Clóvis Rossi, meu velho amigo, que escreve:

"Os políticos brasileiros são os menos confiáveis do mundo.

Não, não é uma opinião pessoal nem alguma mensagem postada nessa usina de maldades que são as redes sociais.

Trata-se da constatação do Fórum Econômico Mundial, aquele que reúne, todos os janeiros, a elite global em seu encontro anual em Davos.

Está no índice de Competividade Global divulgado nesta terça-feira.

No sub-item "Confiança do público nos políticos", o Brasil aparece na 137ª posição, o último lugar, já que são 137 os países que compõem o Ìndice".

Está explicado o que relato nesta coluna.

***

Em tempo (atualizado às 17h25):

Recebi e reproduzo abaixo a seguinte nota que recebi da assessoria do senador Aécio Neves:

"O senador Aécio Neves entende a decisão proferida por três dos cinco ministros da 1ª Turma do STF como uma condenação sem que processo judicial tenha sido aberto. Portanto, sem que sequer ele tenha sido declarado réu e, o mais grave, sem que tenha tido acesso ao direito elementar de fazer a sua defesa.

As gravações consideradas como prova pelos três ministros foram feitas de forma planejada a forjar uma situação criminosa. Os novos fatos vindos à tona comprovam a manipulação feita pelos delatores e confirmam que um apartamento da família colocado à venda foi oferecido a Joesley Batista para que o senador custeasse gastos da defesa.

Usando dessa oportunidade, o delator ofereceu um empréstimo privado ao senador, sem envolver dinheiro público ou qualquer contrapartida, não incorrendo, assum, em propina ou outra ilicitaude.

O senador Aécio Neves aguarda serenamente que seus advogados tomem, dentro dos marcos legais, as providências necessárias abuscar reverter as medidas tomadas sem amparo na Constituição. E confia que terá restabelecido o mandato que lhe foi conferido por mais de 7 de milhões de mineiros".

***

* Aécio Neves, do PSDB, é afastado do Senado e das baladas noturnas.

* Lula, do PT, é acusado de apresentar provas fajutas de sua inocência.

* Michel Temer, do PMDB, é denunciado por corrupção pela segunda vez.

* José Dirceu é condenado à prisão perpétua e Antonio Palocci negocia delação premiada.

Tudo isso aconteceu no mesmo dia, 26 de setembro de 2017, uma terça-feira para ninguém esquecer em Brasília.

O que há em comum nestes fatos, qual o fio condutor deste circo de horrores em que se transformou a política nacional?

É a completa falência do sistema político e dos nossos três maiores partidos, que governaram o país nos últimos trinta anos, e agora afundam juntos no mar de lama do "presidencialismo de coalizão" movido a propinas e distribuição de cargos.

"Por onde começar?", perguntei ao Heródoto Barbeiro na abertura do meu comentário no Jornal da Record News (assista ao vídeo após o final do texto).

O STF tinha acabado de anunciar a surpreendente decisão da Primeira Turma, que rejeitou o pedido de prisão preventiva de Aécio Neves, mas suspendeu seu mandato e o proibiu de sair de casa à noite.

Trata-se de uma decisão inédita, ainda mais em se tratando de um político tucano, presidente licenciado do PSDB e principal aliado do governo do presidente Michel Temer.

Na Câmara, a farra continuava animada, como se nada tivesse acontecido, com a barganha de votos por benesses do governo para evitar a abertura de processo contra o presidente de turno.

No Senado, aprovavam meio na surdina um fundo eleitoral com dinheiro público ao custo estimado de R$ 2 bilhões.

No PT, o principal partido de oposição, os ex-ministros Antonio Palocci e José Dirceu tomavam caminhos opostos.

De um lado, Dirceu praticamente condenado à prisão perpétua e, de outro, Palocci acusando Lula e o partido para fazer delação premiada e escapar da cadeia.

"Somos um partido sob a liderança de pessoas ou seita guiada por uma pretensa divindade?", disparou o ex-ministro da Fazenda na carta de quatro páginas em que rompeu com o PT.

Cada vez mais enrolado em sua defesa nos processos e denúncias sem fim na Justiça, o ex-presidente Lula, líder nas pesquisas para 2018, apresentou recibos com datas de 31 em meses que só têm 30 dias no calendário.

Com seus principais líderes acuados e sem saber o que fazer ou propor ao país, PMDB, PT e PSDB só se uniram para garantir na "reforma política" a grana nas eleições, agora que está proibida a parceria-público privada do financiamento de campanhas e de assalto ao falido Tesouro Nacional.

Conseguiram quebrar ao mesmo tempo a política, a economia e a esperança, deixando no caminho mais de 13 milhões de desempregados neste grande país de 200 milhões de habitantes, absolutamente perplexos e atônitos, assustados e inertes.

Vida que segue.

Veja o vídeo:


http://r7.com/Omo1

]]>
Aliados e oposição se unem para atrasar denúncia de Temer-2 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/26/aliados-e-oposicao-se-unem-para-atrasar-denuncia-de-temer-2/ http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/26/aliados-e-oposicao-se-unem-para-atrasar-denuncia-de-temer-2/#comments Tue, 26 Sep 2017 16:41:16 +0000 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/?p=19511 Dá até pena de ver a deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), segunda secretária da Câmara, lendo a íntegra do segundo pacote de denúncias da PGR contra o presidente Michel Temer. Diante dela sobre a mesa está um catatau de 242 páginas e um... Continue lendo]]> Dá até pena de ver a deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), segunda secretária da Câmara, lendo a íntegra do segundo pacote de denúncias da PGR contra o presidente Michel Temer.

Diante dela sobre a mesa está um catatau de 242 páginas e um plenário semi-deserto.

Ninguém presta atenção na leitura, os poucos deputados presentes ficam conversando entre si e falando no celular.

Vai durar pelo menos seis horas esta agonia e não deve terminar nesta terça-feira a patética cena de teatro do absurdo _ alguém no palco falando para o vazio.

Este ritual costuma ser simbólico, coisa de poucos minutos, mas para atazanar a vida do presidente, que quer acabar logo com a reprise da novela, a oposição resolveu obstruir os trabalhos e exigiu a leitura na íntegra.

Contou para isso com o apoio dos líderes aliados que querem ganhar tempo para fazer as negociações do é dando que que se recebe.

Do outro lado da praça dos Três Poderes, o governo já prepara novo pacote de bondades para agradar os deputados e evitar a abertura do processo no STF.

Sem ter ainda saldado as faturas de emendas e cargos acertados na votação da primeira denúncia, o Palácio do Planalto pretende dar descontos de até 90% no novo Refis (refinanciamento de dívidas com a União), a chamada Bolsa Sonegador.

A cada dia que passa a conta vai aumentando, ameaçando estourar o rombo fiscal já reajustado para R$ 159 bilhões.

Antes de iniciar a análise da denúncia, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), ainda precisa decidir se o processo será ou não fatiado e indicar o relator, o que vai dar mais confusão, e atrasar os trabalhos.

Isso ainda vai longe e pode não acabar até o final de outubro como queriam o governo e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Assim segue a procissão. Ali, cada um, do governo ou da oposição, só cuida dos seus próprios interesses.

E o país que se dane.

http://r7.com/NGd9

]]>
STF julga processos de Aécio e Maluf: qual decidirá antes? http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/26/stf-julga-pedido-de-prisao-de-aecio-neves-apos-tres-meses/ http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/26/stf-julga-pedido-de-prisao-de-aecio-neves-apos-tres-meses/#comments Tue, 26 Sep 2017 13:57:28 +0000 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/?p=19499 Esta notícia não está nas manchetes, mas um fato inédito pode acontecer em Brasília nesta terça-feira: o julgamento de um tucano na Lava Jato. Após três meses de adiamentos, está na pauta da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal o... Continue lendo]]>
 STF julga processos de Aécio e Maluf: qual decidirá antes?

O senador Aécio Neves terá seu pedido de prisão julgado nesta terça (26) (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

Esta notícia não está nas manchetes, mas um fato inédito pode acontecer em Brasília nesta terça-feira: o julgamento de um tucano na Lava Jato.

Após três meses de adiamentos, está na pauta da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal o terceiro pedido de prisão preventiva do senador Aécio Neves, presidente licenciado do PSDB, acusado de receber R$ 2 milhões em propinas da JBS e por tentativa de obstrução de Justiça.

Acusado pela Procuradoria Geral da República, no dia 2 de junho, com base em provas produzidas em áudios e vídeos, o julgamento do pedido de prisão tinha sido pautado originalmente para o dia 20 do mesmo mês.

Em decisão monocrática, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, havia inicialmente impedido Aécio de exercer suas atividades parlamentares, mas após mudança na relatoria, no dia 30 de junho, o ministro Marco Aurélio Mello autorizou o tucano a voltar ao Senado.

O julgamento na Primeira Turma estava marcado para a semana passada, mas foi adiado, sob a alegação de que o advogado de defesa, Alberto Toron, encontrava-se em viagem ao exterior, para participar do regabofe do aniversário do colega Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, em Portugal.

Na sessão desta tarde, a primeira discussão será sobre o pedido da defesa de levar o julgamento ao plenário, com o argumento de que pedido de prisão contra senador é uma questão "da mais alta relevância e gravidade".

Se a maioria dos cinco integrantes da Primeira Turma aceitar esta alegação, o julgamento será novamente adiado.

"O senador Aécio Neves foi, na verdade, vítima de uma grande e criminosa armação engendrada pelos senhores Joesley Batista e Ricardo Saud em busca de benefícios de uma generosa delação", afirmam os advogados da defesa.

Entre as provas apresentadas pela PGR, está a gravação do áudio em que Aécio pede R$ 2 milhões a Joesley Batista e o vídeo em que emissários do senador recebem quatro malas de Ricardo Saud, um dos sete delatores da JBS, cada uma com R$ 500 mil.

Também está marcado para hoje no STF o julgamento dos embargos de Paulo Maluf contra decisão em que o ex-prefeito e atual deputado foi condenado a sete anos de prisão por lavagem de dinheiro num processo que se arrasta há mais de 30 anos nos tribunais.

Qual decisão sairá antes: a de Paulo Maluf ou a de Aécio Neves?

http://r7.com/Y9JY

]]>
Nova denúncia contra Temer: vale a pena ver tudo de novo? http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/25/nova-denuncia-contra-temer-vale-a-pena-ver-tudo-de-novo/ http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2017/09/25/nova-denuncia-contra-temer-vale-a-pena-ver-tudo-de-novo/#comments Mon, 25 Sep 2017 16:27:13 +0000 http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/?p=19492 É como reprise de novela: você já conhece o elenco, a trama e o final. Os personagens são os mesmos. Vale a pena ver tudo de novo? A partir desta segunda-feira, a Câmara deixa tudo de lado para julgar a nova denúncia apresentada pela PGR contra o... Continue lendo]]> É como reprise de novela: você já conhece o elenco, a trama e o final. Os personagens são os mesmos. Vale a pena ver tudo de novo?

A partir desta segunda-feira, a Câmara deixa tudo de lado para julgar a nova denúncia apresentada pela PGR contra o presidente Michel Temer, desta vez por organização criminosa e obstrução de justiça, agora acompanhado por dois ministros, Eliseu Padilha e Moreira Franco.

Depois da leitura da denúncia, a Comissão de Constituição e Justiça tem que indicar um relator, abre prazo para a defesa, partidos trocam seus representantes infiéis e encena-se a batalha entre governo e oposição nos microfones, tudo com transmissão ao vivo pela TV Câmara.

O dono da bola, Rodrigo Maia, do DEM, que está disputando com o PMDB a aquisição de novos parlamentares, quer exibir o último capítulo, com a votação no plenário, até o final de outubro.

Quanto tudo isso vai nos custar em tempo, dinheiro e paciência?

Conta a favor de Temer o fato de que só falta um ano para as eleições presidenciais.

A quem interessaria trocar novamente de presidente agora e causar mais instabilidade política e econômica ao país?

Com a população ausente das ruas e do debate político, a popularidade do presidente no volume morto e o mercado feliz da vida com a Bolsa, aos nobres parlamentares só interessa aumentar seu poder de barganha para negociar emendas e cargos.

Ou alguém acredita que a oposição e os dissidentes conseguirão juntar 342 votos para permitir a abertura do processo contra Temer no STF?

Por isso, o Centrão, sempre ele, quer fatiar a denúncia para julgar separadamente o presidente e os ministros, o que apenas pode atrasar o processo e custar mais caro aos cofres públicos.

"Se houver condição regimental de separar, sou a favor", anunciou Carlos Marun (PMSB-MS), ex-comandante da tropa de choque de Eduardo Cunha e agora vice-líder do governo.

Como restaram pendências das negociações feitas na primeira denúncia, o baixo clero já avisou que nesta reprise da novela quer pagamento à vista.

Rachado como sempre e mais perdido do que nunca, o PSDB, principal aliado do governo, deve liberar a bancada e pediu para que o relator não seja ninguém do partido.

Presidente da CCJ, o deputado Rodrigo Pacheco informou que ainda está estudando o assunto com sua assessoria.

Outro tema que deve agitar a cena política em Brasília estes dias é o julgamento, na terça-feira, do pedido de prisão do senador Aécio Neves, presidente licenciado do PSDB, na Primeira Turma do STF.

E esta é a última semana para a Câmara votar o remendo da "reforma política", que ainda tem que passar pelo Senado. O prazo para as mudanças entrarem em vigor nas eleições de 2018 termina no próximo dia 7.

É o que temos no cardápio.

http://r7.com/bcVU

]]>