De acordo com informações recentes, o Google está trabalhando em uma correção para uma falha no Google Chrome que pode permitir o roubo de credenciais no Windows.

 

Falha no Google Chrome permite o roubo de credenciais no Windows

 

Se explorada com sucesso, a falha no navegador permite que o criminoso instale e execute automaticamente um arquivo malicioso que poderá roubar senhas e nomes de usuário.

O pesquisador de segurança Bosko Stankovic, da DefenseCode, detalhou o processo para o roubo de credenciais, que começa com o usuário sendo enganado para que ele baixe e execute um arquivo no formato . scf (Windows Explorer Shell Command File) disfarçado como um ícone para mostrar a área de trabalho. Esse formato existe desde a época do Windows 98.

O arquivo pode então ser usado para enganar o Windows e fazer com que ele tente se logar em um servidor SMB controlado remotamente pelo criminoso. Este servidor capturará o hash da senha do usuário usada para autenticação.

O hash poderá ser quebrado offline ou usado pelo criminoso para se passar pela vítima em um serviço, como o Microsoft Exchange, que aceita o mesmo tipo de autenticação baseada em NTLM.

O ataque se aproveita da forma como o navegador do Google e o Windows lidam com arquivos no formato .scf. O problema no Google Chrome é que ele não toma os mesmos cuidados com arquivos .scf que toma com os no formato .lnk, que recebem uma extensão .download.

Os arquivos .lnk começaram a receber a extensão depois que foi descoberto que hackers a serviço de agências governamentais estavam utilizando arquivos neste formato para infectar dispositivos com Windows com o malware Stuxnet.

O Google confirmou que está trabalhando em uma correção para a falha no Google Chrome e que ela também afeta outras versões do Windows além do Windows 10.

chrome hack 01 Falha no Google Chrome permite o roubo de credenciais no Windows

Um segundo problema com o navegador é que ele depende do comportamento padrão do Windows após o download de arquivos no formato formato .scf. Segundo Stankovic, o Google Chrome baixa automaticamente arquivos considerados como “seguros”.

Isso pode parecer algo positivo caso o usuário precise executar manualmente o arquivo, mas no Windows o arquivo .scf iniciará a requisição de autenticação no servidor SMB do criminoso assim que o diretório de download for aberto no Explorador de Arquivos.

Não é necessário clicar nele ou abrir o arquivo – o Explorador de Arquivos tentará exibir o “ícone” automaticamente.

Stankovic testou o diversos antivírus e nenhum deles foi capaz de barrar os arquivos formato .scf.

Até que uma correção definitiva seja disponibilizada, os usuários do navegador do Google podem se proteger temporariamente desativando os downloads automáticos, o que pode ser feito marcando a opção abaixo, ou restringindo/desativando o tráfego do protocolo SMB:

chrome hack 02 Falha no Google Chrome permite o roubo de credenciais no Windows