Publicado em 16/04/2014 às 12h34

Quem acredita que Michael Jackson não morreu é esquisito

Eu escrevi esquisito, mas você pode acrescentar os adjetivos que quiser. O jornalista Dirceu Jackson está fazendo um enorme sucesso na internet depois que deu uma entrevista ao apresentador Luiz Bacci garantindo ter provas de que Michael Jackson não  morreu. Vi e revi o vídeo aqui no R7, mas continuo convencido de que o homem que eletrizou o mundo com “Thriller” está morto. E bem morto.

Dirceu pode ter suas razões, mas acho que elas são mais emocionais do quer racionais. Esse povo que acredita que Michael Jackson ainda anda por aí seduzindo gente de todas as idades faz parte da mesma turma que ainda jura de pés juntos que viu Elivis Presley na esquina da Avenida Paulista com a Rua Pamplona.

Eu recomendo um bom psiquiatra para esses caras. Só assim têm alguma chance de pararem de pagar mico.

Não consigo entender porque alguns fãs de Michael Jackson não aceitam o óbvio: o cara deixou sua marca aqui na Terra e agora virou saudade. Para os mais crentes, quem sabe ele deu uma passada no purgatório e está à espera de uma carona para o paraíso. Ou foi direto para o inferno, sei lá.

Mas chega dessa história. A toda hora aparece um maluco dizendo que Michael Jackson está vivo. Não está. Quando era criança também deixei todos os meus dentes para a “Fada do Dente”. A descoberta que as moedas que recebia em troca eram do meu pai foi um trauma. Mas superei, acho.

E vou falar algo que esse povo deve desconhecer: o homem chegou na lua. Verdade. E Papai Noel também não existe. E o coelhinho da Páscoa não põe ovo de chocolate. Sei que é duro ler isso, mas, acreditem, é a mais pura verdade.

E, ao contrário de Michael, Paul McCartney está vivinho da silva. Não é um sósia que canta por aí, como um bando de idiotas defende.

Ah! O ET de Varginha também não esteve pelo sul mineiro. Aliás, nem pelo mineiro nem por nenhum sul de qualquer lugar.

Eu também queria que tantas pessoas queridas que se foram continuassem por aqui. Mas não continuam. A vida é assim. Portanto, deixem o cadáver do Michael Jackson em paz.

 

Tá lendo por quê?

 

Publicado em 12/04/2014 às 14h46

Adriano vai acabar na miséria e não vou ficar com pena

driano Adriano vai acabar na miséria e não vou ficar com pena

Perdi a paciência com o jogador ( melhor, ex-jogador ) Adriano. Não aguento mais tanta irresponsabilidade de um homem, que tem três filhos para cuidar e criar. A última herdeira nasceu em janeiro deste ano.

Nós brasileiros somos acostumados a passar a mão na cabeça dessa gente que gosta de levar a vida na flauta, só aprontando, e depois pedindo ajuda quando a miséria chega. E é o que vai acontecer com o ex-imperador. Não sei quanto dinheiro ele guardou, mas tenho certeza absoluta que no ritmo que leva a vida nenhum dinheiro do mundo será suficiente.

Adriano esbanja o dinheiro dos poucos que ainda acreditam que ele é um atleta profissional. Isso ele já não é há anos. Vive cercado de mulheres e amigos, que ficam como aqueles abutres de filmes infantis, à espera de uma boa carniça.

Ele até parece ser um cara bacana, boa praça, de bom coração, mas é completamente leviano naquilo que se propõe a fazer, que é jogar futebol de maneira profissional. Duvido que depois da sua saída do Atlético Paranaense, algum clube queira mais contratá-lo.

Cada um faz o que quiser com o seu dinheiro e Adriano tem todo o direito de gastá-lo da melhor maneira que quiser, mas só espero que quando a miséria chegar não saia por aí pedindo ajuda aos amigos para não ir preso por não ter pago a pensão alimentícia dos filhos.

Esses jogadores quando estão no auge vivem cercado de mulheres e falsos amigos, não se preparam para a vida após o fim da carreira.

Não tenho pena de nenhum deles. Ganham fortunas num país miserável. Adriano está caminhando para o mesmo fim trágico que abateu vários jogadores. Creio que ele é um caso perdido. Mas, repito: não tenho pena.

Adriano vai colher o que agora está plantando.

Tá lendo por quê?

Publicado em 11/04/2014 às 11h16

Para um homem, dói mais ser trocado por outro homem ou por uma mulher?

O personagem de Reynaldo Gianecchini, Cadu, vive um momento de crise no seu casamento com Clara, vivida por Giovana Antonelli, na novela “Em Família”. Quem acompanha a novela sabe as razões que provocaram a degradação na relação do casal.

Já disse aqui que acho a novela de Manoel Carlos muito chata, arrastada e com protagonistas com o mesmo carisma de um chuchu. Mas ontem vi um pedaço da novela e, como era de se esperar, a novela não avançou nas suas histórias. Marina ( Tainá Muller) e Clara continuam naquela lengalenga inicial  e nada de assumirem o que todos que assistem a novela já sabem: elas estão apaixonadas.

Mas “Em Família” é assim mesmo: tudo demora a acontecer.

No episódio de ontem o que me despertou alguma atenção foi a situação do inacreditavelmente insípido Cadu. Ele, finalmente, percebeu que está dançando nessa história. E foi tomar satisfações com a sua rival.

fto ft1 227380 Para um homem, dói mais ser trocado por outro homem ou por uma mulher?

Enfim, alguma emoção. Enfim, algum conflito. Sinceramente, não sei dizer o que seria mais doloroso para mim: ser trocado por um homem ou por uma mulher. Não sei nem se a dor seria diferente. E as mulheres, como reagiriam se a outra fosse o “outro”?

Ser trocado é sempre um desastre, sobretudo, quando ainda existe amor. Mas faz alguma diferença que seja homem ou mulher?

Tá lendo por quê?

 

Publicado em 08/04/2014 às 11h36

Felipão só quer “sexo normal” durante a Copa do Mundo

felipap1 Felipão só quer “sexo normal” durante a Copa do Mundo

O técnico da seleção brasileira de futebol Luiz Felipe Scolari disse que vai liberar o sexo para os seus jogadores durante a Copa do Mundo. Mas só o “sexo normal”. E fez uma ressalva importante: “tem pessoas que fazem malabarismo.  Isso aí não”.

Fiquei pensando: como ele vai controlar se os jogadores estão realmente fazendo  “sexo normal”? Vai ficar na porta e expulsar por qualquer entrada, como diria, mais violenta?  E o que será na cabeça do Felipão o tal “sexo normal”?  Romário, com certeza, estaria fora se ainda estivesse jogando. Renato Gaúcho também. E Ronaldinho Gaúcho, definitivamente, não tem mais chance. Já Kaká pode ter uma vaga.

Um jogador me chama mais atenção. O goleiro Diego Cavalieri, que ganhou o apelido de “Cavaloeri” depois que uma foto sua pelado vazou nas redes sociais, está com problemas. Em qualquer posição temo que haja “malabarismo”, sobretudo, da sua parceira. Como Felipão vai agir num caso desses?

É intrigante também saber o que Felipão chama de “malabarismo”. Ele deixou claro que o sexo será liberado com namoradas e esposas, portanto, as marias chuteiras estão excluídas. Mas fiquei encucado: malabarismo para Felipão seria qualquer ato que fuja ao tradicional “papai e mamãe”? Os adeptos da podolatria, mesmo sem exigirem muito do corpo, ficarão impedidos?

Embora muitos jogadores sejam considerados verdadeiros “galinhas” e “cachorrões”, parece-me óbvio que a zoofilia está descartada. Assim como a necrofilia, apesar  dos mortos que andam pelos nossos gramados.

E o voyeurismo? Como ficam os jogadores que sentem prazer em observar o ato sexual alheio? Todos nós sabemos que tem jogador que gosta de ficar parado enquanto alguém corre por ele. E os jogadores que gostam de receber as bolas nas costas, como vão fazer sob a vigilância inclemente do Felipão?

Os fãs do sadomasoquismo também sofrerão, e sem prazer. Antes dos jogos não dá para vacilar e ter uma perna quebrada. Ou uma unha arrancada.

E se o sexo for normal com uma pessoa assim meio anormal? Muitos jogadores já demonstraram que gostam desse esporte diferenciado.

Tem jogador que adora chegar pesado por trás; Felipão vai marcar falta? E aqueles que só sabem cabecear? E os que só ficam enrolando no meio de campo, mas nunca chegam na grande área?  E o gol relâmpago será permitido? A banheira vai estar liberada? A troca de posição será permitida?

Realmente, a tarefa de Felipão será dura.

Tá lendo por quê?

 

Publicado em 02/04/2014 às 11h11

Audiência do BBB despenca ano a ano e eu sei o culpado: Pedro Bial

pedro bial poster Audiência do BBB despenca ano a ano e eu sei o culpado: Pedro Bial

A final de ontem do BBB14 deu 22,6 pontos, de acordo com os dados preliminares do Ibope.  A edição do ano passado terminou  com 28 pontos. Uma queda extraordinária. Mais extraordinária ainda quando comparamos com a final do primeiro BBB, que alcançou 59 pontos inacreditáveis para os  padrões de hoje.

Os críticos de televisão são férteis para falar das razões que explicam o desmoronamento do programa. Vão desde o cansaço da fórmula até incompetência do diretor Boninho.

Acho que a fórmula realmente está desgastada, sem novidades, o popular “mais do mesmo”. Até as provas repetem-se num marasmo irritante. E também acho que Boninho ficou amarrado, engessado no tempo, e suas invencionices no BBB14, como colocar 20 brothers e introduzir mães e tias na rotina da casa, não passaram disso: invencionices, que não trouxeram nenhum fôlego para o programa. Pelo contrário. Só ajudaram a criar mais confusão e afastar o telespectador.

O ex-BBB Nasser disse recentemente que deve mudar tudo no programa, a começar pelo diretor e pelo apresentador. Concordo com ele, e vou além: Pedro Bial é a principal razão do atual fracasso do programa. Já deu. Cansou. Ninguém aguenta mais tanto blá-blá-blá.  Tanto texto indecifrável. Tanta baboseira dita com solenidade de quem declama Fernando Pessoa.

No início até era engraçado tentar ver algum sentido naquelas frases de efeito barato, mas depois desses anos  ficou só o tédio. Além de tudo, Bial anda cada vez mais vaidoso, querendo “pagar” de gatinho a todo momento e achando que todas as mulheres ficam de joelhos com o seu jeito de Rimbaud do Baixo Gávea.

Tá lendo por quê?

Publicado em 28/03/2014 às 11h24

A vitória de Marcelo no reality e os homens que culpam a mulher por ser violentada

125029 ext arquivo A vitória de Marcelo no reality e os homens que culpam a mulher por ser violentada

A esta altura do campeonato, não resta mais nenhuma dúvida:  Marcelovai ganhar a edição atual do BBB. Vai levar para casa R$ 1,5 milhão de reais e deixar a fama de um sujeito controverso. Para mim, um lobo vestido em pele de cordeiro.

Seu posicionamento em relação às mulheres da casa foi extremamente dúbio. Levava não atrás de não, ficava com cara de menino mimado, chorando pelos cantos, mendigando um carinho feminino, mas sempre que podia mostrava as garras de alguém que se acha mais forte. Partia para cima da mulherada gritando e impondo o porte físico. Um machista em estado gutural.

A pesquisa realizada pelo Ipea e que mostra que 65% dos entrevistados, homens e  mulheres, concordam com a frase "mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas" explica bastante sobre a sociedade brasileira e também explica bastante porque Marcelo vai vencer o BBB14.

Marcelo é um digno representante do machismo brasileiro.

Muito provavelmente a indignação do Cássio com a forma como Marcelo tentou se aproximar de Angela, enquanto ela estava completamente fragilizada pelo excesso de álcool, não provocou nenhuma reação na maioria  dos homens e mulheres que assistem o reality.

Afinal, Angela usa a sensualidade como arma. Angela é dessas mulheres que adoram uma roupa sensual. Angela adora provocar. E Marcelo é homem.

Suas atitudes machistas, também destacadas pelo Slim, não diminuíram a afeição que ele conquistou.

Tá lendo por quê?

 

Publicado em 27/03/2014 às 11h07

Esses universitários querem fumar maconha ou estudar?

maconha ok Esses universitários querem fumar maconha ou estudar?

Acredito que todos vocês já devem estar sabendo do que está ocorrendo na Universidade Federal de Santa Catarina, mas vou dar um pequeno resumo: cinco jovens foram detidos pela Polícia Federal por estarem fumando maconha no campus. Os outros alunos protestaram contra as prisões e houve muita confusão. Um carro chegou a ser tombado pelos estudantes.

O superintendente da Polícia Federal em Santa Catarina, Paulo Cassiano Júnior, usou palavras duríssimas para falar da situação: “ Autonomia universitária não deve ser confundida com libertinagem. É sabido que a universidade é um antro de crimes. E a reitora quer transformar a universidade numa república de maconheiros”.

O policial deve saber do que está falando. Não creio que diante do cargo que ocupe possa ser um irresponsável. Ele tocou num ponto importante do nosso cotidiano, que está sendo negligenciado pelas autoridades.

A verdade é que para infortúnio da sociedade brasileira, a maconha passou a ser consumida em larga escala, e as universidades não fogem à regra. Discordo totalmente da tolerância que estamos presenciando em relação a essa erva, para mim, sempre maldita.

Estudos comprovam que a maconha dilacera os neurônios, prejudica a memória, mas, mesmo assim, por um efeito relaxante muito específico, seu uso é defendido para fins medicinais. Em alguns estados americanos e aqui pertinho no Uruguai já está completamente liberada, inclusive, para uso recreativo.

O jovem começa fumando maconha e logo em seguida despenca no poço mais profundo do vício em drogas mais pesadas, como a cocaína e o crack. A maconha é uma droga e assim deve ser entendida e combatida. Chega de tolerância. Não podemos deixar que nossas universidades se transformem em repúblicas de maconheiros, como destacou o delegado Paulo Cassiano Júnior.

Tá lendo por quê?

 

Publicado em 26/03/2014 às 12h18

Rapaz maltrata um gato e exibe nas redes sociais. Qual o propósito disso?

O mundo dos humanos é uma selvageria sem fim. Todos os dias somos lembrados disso. Animais de duas patas são os mais ferozes predadores. E capazes de tudo. Mesmo assim, fico estarrecido diante de um vídeo que bombou nas redes sociais e logo foi tirado do ar pelo seu autor.

O vídeo em questão mostra um retardado mental, com perdão para os outros retardados, chutando por pura maldade um gato. A risada que vem na sequência é a prova incontestável da insanidade do rapaz. Tenho certeza absoluta que o cara que faz um negócio desses é capaz de tudo.

Provavelmente atordoado pelas críticas recebidas, apesar do sucesso da sua infração, ele retirou o vídeo do ar. Mas o estrago já estava feito. Para ele e para a raça humana.

Vejam esse vídeo e me digam, honestamente, o que fazer com um sujeito desses.

Tá lendo por quê?

 

 

Veja mais:

+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Publicado em 25/03/2014 às 12h15

Neymar não está jogando nada, mas a imprensa brasileira não admite

A seleção brasileira terá chance zero de ganhar a Copa do Mundo, caso tenha Neymar como seu ponto forte. O técnico Felipão deve estar bastante preocupado pelo futebol medíocre que o ex-santista apresenta no campeonato espanhol.

Neymar brilhou em pouquíssimos jogos desde que se mudou para Barcelona. Só não foi barrado ainda porque o técnico Tata Martino não quer desvalorizar ainda mais o passe daquele que tem o terceiro maior salário entre os boleiros, logo atrás de Cristiano Ronaldo e Messi.

Quem viu o último jogo entre o Real Madrid e o Barcelona viu um Neymar apático, acuado, totalmente ineficiente. Pegava a bola e tocava. A redonda, claramente, queimava. Parecia um juvenil diante de monstros sagrados do esporte. Era facilmente contido pelo brucutu Pepe, brasileiro que joga na seleção portuguesa.

Neymar só se destacou porque, mais uma vez, ludibriou o árbitro e cavou um pênalti inexistente. Um “piscinaço”, como destacaram os jornais espanhóis. Sua fama de cai-cai ganhou mais um reforço.

E o que informa a imprensa brasileira diante de tudo isso? A maioria dos jornalistas mente, por má-fé ou incompetência. Li e ouvi um bando de jornalistas afirmando na maior cara de pau que Neymar esteve bem em campo antes de ser substituído. Mentira.  Alguns ainda dizem que ele está em fase de adaptação. Não querem ver o óbvio: Neymar  não está jogando nada.

A maior parte dos torcedores do Barça já prefere Pedro, o que só mostra como Neymar está mal, já que Pedro é apenas um bom jogador.

Nós brasileiros não admitimos que o nosso maior craque está perdendo o desafio de brilhar na Europa. Neymar continua brilhando apenas como garoto-propaganda de uma Copa, que, provavelmente, mostrará que ele é muito menos jogador do que gostaríamos.

O genial Johan Cruyff decretou que o problema do Barcelona é Neymar.  O ex-santista joga pouco para o muito que ganha. Concordo com ele.

Tá lendo por quê?

Publicado em 24/03/2014 às 10h27

Reality show da Globo perde metade da audiência e Marcelo é o culpado disso

Não tenho dúvidas. O BBB14 vai chegar ao fim consagrando a vitória do paranaense Marcelo. Nada mais previsível. Numa edição repleta de gente anódina, que não fede nem cheira, ele é a cara do programa. Passou esse tempo todo como um “bananão”, sem atitudes, sem posicionamento, a não ser quando a Angela ficou bêbada. Aí sim, ele demonstrou alguma atitude, prontamente repudiada pelo Cássio. Mas quem dançou foi o gaúcho.

Depois de tantos anos, o reality mostra visíveis sinais de desgaste. Nas primeiras edições dava 40 pontos em média no ibope, agora pena para se manter na casa dos 20. E por que isso acontece? Porque a galera já sabe o que fazer para chegar à final. O programa ficou o mais do mesmo. Quem dá a cara para bater, tem opinião firme, sai logo de cara. O povo que assiste o programa parece gostar mesmo é daquele pessoal que foge da polêmica, que prefere se fazer de sonso.

Por isso, Marcelo é franco favorito para ganhar essa edição. Com cara de menino chorão, ele conquistou a simpatia do público, sobretudo, do público feminino. O que é até estranho se formos levar em conta as suas atitudes durante a bebedeira da Angela.

Acho que o Cássio falou demais; disse coisas que as imagens não mostraram, talvez, em função disso tenha sido expelido da casa, mas que Marcelo pisou na bola, pisou. Ficou claro que ele se aproveitou da bebedeira da Angela para tirar uma casquinha. Não vou entrar na discussão sobre se houve abuso ou não. Abuso é algo muito subjetivo, mas ele não agiu corretamente ao jogar água na cara da moça e atirar uma almofada na sua direção porque foi repelido.

Se eu fosse uma mulher, nunca iria querer ficar com um cara sem atitude, “sem pegada” como disse a própria Angela, mas os que votam no reality não pensam assim. E Marcelo vai vencendo paredão atrás de paredão.

A escolha do elenco é fundamental para o sucesso desse tipo de programa e a Globo errou feio na montagem dos perfis. Todos parecem saídos do mesmo forno. Isso explica em muito o atual fracasso do reality, e o Marcelo é a cara dessa edição: insosso, enfadonho e molenga. Nada mais justo, portanto, que seja o vencedor.

Tá lendo por quê?

 

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com