19 36 16 14 file1 Passagem deveria custar R$ 3,40, isso sim

Sim, é o que você leu. R$ 3,40 seria o preço correto da passagem. Veja bem, não digo que seria o preço justo. Pois é bom lembrar que não moramos na Escandinávia pra tratar de cara nesses termos distantes, tipo justiça. Estou falando do preço correto.

Pois é. Faça uma conta da inflação do período desde o último reajuste, em 2011. Custava R$ 3 desde então. Subiu 6,7%, quando a inflação do período foi acima de 15%. Noves fora...

Chega de engolir que a manifestação luta tão somente pelos direitos da população. Quanto a isso, tenho duas coisas a dizer:

1.  Veja qualquer foto de manifestação. Qualquer foto mesmo. E me convença que 99% (se não for 100%) das pessoas presentes são realmente afetadas pelo aumento de R$ 0,20 e não estão lá por orquestramento. Basta lembrar que o Movimento Passe Livre, que encabeça as manifestações, foi criado no Fórum Social Mundial, em 2005. Para quem não lembra, o Fórum Social Mundial era um movimento completamente proletário (aham).

2.  Quem é de São Paulo, sabe. Quem não é, fique sabendo. As manifestações são geralmente marcadas para a avenida Paulista e caminham em direção ao centro, passando pela rua da Consolação. Ou então para o Largo da Batata seguindo pela Faria Lima. Logo, por duas das artérias principais da cidade. Qualquer mínima mudança de fluxo ali reflete na cidade inteira, e afeta milhões de paulistanos. A cidade não tem gordura a queimar, não tem espaço para chuva, para manifestação nas suas ruas principais. Esse calcanhar de Aquiles é usado estrategicamente.

Ai de quem se manifesta contra! “Reacionário!”. Podem me chamar disso.

Sou desses. Um cara que preza pelo bem da imensa maioria. A maioria que é realmente afetada pelo aumento do preço das passagens, a quem qualquer mínima oscilação nas contas mensais acarreta prejuízo de fato. A maioria que se fosse se organizar em forma de protesto, o faria para se manifestar perante os responsáveis pela caneta que aumenta e abaixa preços, iria à porta da Câmara, ou frente à residência de um governante. Em vez disso vão pra um movimento pra tirar fotos e postarem nas redes sociais ou competirem para ver quem faz o texto mais engajado.

Atitudes extremamente inteligentes, não? Tão inteligentes que transformaram o prefeito da cidade, o senhor Haddad, numa espécie de Gandhi: “Renúncia à violência é pressuposto ao diálogo”, disse ele. Está coberto de razão. Motivos lhe deram de sobra pra desviar o assunto de aumento de preços e quase clamar beatificação.

Sigamos todos para a próxima manifestação, interrompamos o trânsito da cidade, queimemos as latas de lixo, depredemos postes, vitrines e orelhões. Muito melhor do que ficar lendo ou escrevendo. Afinal, você tá lendo por quê?

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!
+ Curta o R7 no Facebook
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/mK4f