distrito federal

Quarta-feira de cinzas. Ainda bem.

Eu não quero ser do contra, mas ainda bem que o carnaval acabou. Eu fiquei com medo de que tragédias parecidas com a de Santa Maria acontecessem em algum baile de carnaval do país, nessas casas que não tem nem alvará para funcionar.

Mas há outros motivos. Gente, a vida pára no carnaval, ninguém pensa em trabalho, só em curtição, e aí vem aquela obrigação de estar feliz.

E caso você esteja naqueles momentos de depressão? Não dá, porque está todo mundo tão eufórico, tão “ feliz”, que você fica meio deslocado se não estiver com aquela cara de felicidade e empolgação.

Mas essa felicidade exagerada me faz pensar em algo mais profundo. Será que todas essas pessoas estão mesmo felizes desse jeito, como demonstram? Acho que não, você tem a obrigação de estar feliz. Caso contrário, você é um chato, um desanimado, alguém que não consegue se empolgar com nada, nem com festa de carnaval.

Mas pense bem, na Bahia vi pancadaria pra tudo quanto é lado, deu até medo de estar no meio daquela multidão. Bom mesmo, só num bom camarote.  No Rio, as escolas passam e é como se fosse tudo a mesma coisa, com uma exceção: quando a bateria passa, realmente dá arrepio. E as rainhas de bateria são divinas.

 Bom, contrário a tudo que falei, pois estou me sentindo “a chata” ,  vamos pensar diferente. Precisamos mesmo é de motivos para estarmos felizes, nem que seja o carnaval. Mas não por obrigação, hein?

Be happy. Seja feliz sempre. Beijos. Tati Flores

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com