Desde  1992, com o objetivo de promover uma maior compreensão dos assuntos concernentes à deficiência e para mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas, a Organização das Nações Unidas definiu o dia 03  de dezembro como data comemorativa pelo Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.

Está certo que em vários cantos do mundo, sobretudo em "Terra Tupiniquim", nós que vivemos os diversos desafios em virtude da qualidade de sermos pessoas com deficiência, não temos muito que comemorar. Mas não podemos, de forma alguma, negar os avanços e conquistas já alcançados, muito menos desprezar a oportunidade de enaltecer a nossa luta constante e de buscar cada vez mais valorização e reconhecimento da sociedade, que somos parte, bem como do Poder Público.

É necessário sermos reconhecidos de fato e de verdade não como "seres especiais", como muitos gostam de nos tachar por ai. Mas como sujeitos de direito, cidadãos como qualquer outro em um sociedade de infinitas diversidades e em constante transformação.

Somos consumidores, eleitores, trabalhadores, estudantes, contribuintes, constituímos famílias, vivemos intensamente. Nesta data, fica o recado pela igualdade material que tanto batalhamos, mesmo sendo uma garantia constitucional, assim como pela  árdua busca de afirmação de nossos direitos fundamentais.

Por ora, aqui na capital mineira, começaríamos a comemorar efetivamente se nos fosse garantido o acesso a todos os bens e serviços da cidade, de forma digna, com igualdade de condições com todo e qualquer cidadão.

Thiago Helton e colegas cadeirantes reunidos na Praça da Savassi

Foi justamente esse o recado de igualdade deixado na Praça da Savassi em BH no último domingo (03) no Circuito de Atividades de inclusão. Esta foi a segunda edição de um encontro organizado basicamente pela sociedade civil, associações e entidades que defendem a nossa causa.

Nem mesmo a manhã chuvosa de um domingo foi suficiente para impedir que a mais uma semente em nome da inclusão fosse plantada por aqui.

Na condição de cidadão diretamente interessado e militante da causa, fiz questão de me fazer presente, juntamente com a nossa equipe do Faça Parte para registrar o evento.

Assista a matéria e compartilhe com seus contatos! Seja um agente de inclusão!