Imagine estar um ambiente onde quase ninguém fala a mesma língua que você. Imagine como seria tentar acessar serviços públicos ou privados sem ser compreendido, ou até mesmo ser uma pessoa com um bom currículo profissional, mas que é quase sempre descartada ou desqualificada pelo mercado de trabalho por motivos de subestimação da sua capacidade funcional em virtude de barreiras de comunicação.

Essas são algumas das situações que os cidadãos surdos enfrentam nos quatro cantos do Brasil.

Não foi atoa que a proposta de redação do Enem 2017 rendeu boas discussões em âmbito nacional e provocou a reflexão de muitas pessoas sobre os desafios na formação educacional da pessoa surda, uma realidade que, em plena "era da inclusão formal", não era para ser motivo de espanto, nem de desconhecimento para ninguém.

Roda de bate-papo com Thiago Helton, os universitários surdos e os alunos  que fizeram Enem 2017

Por isso, para estimular o debate com propriedade no assunto, no Faça Parte dessa semana nós provocamos um encontro bem legal. Levamos uma turma de universitários surdos para bater um papo com um,a galerinha do nível médio que prestou o Enem este ano e que tiveram muitas dificuldades para escrever sobre o assunto.

E no embalo da plena inclusão e acessibilidade, essa matéria do Faça Parte contou com tradução integral e simultânea na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) com apoio super profissional do pessoal da Signumweb.

Foi um debate muito rico e convido a todos para assistir e compartilhar!  Lembrando sempre, se você tem alguma sugestão para o nosso quadro, envie para facaparte@recordminas.tv.br.

Clique aqui para acessar o vídeo na nossa playlist completa.