Brasil

14/2/2013 às 16h11 (Atualizado em 14/2/2013 às 16h55)

Com tolerância zero ao álcool, número de mortes no Carnaval em rodovias federais é o menor em dez anos

Durante o feriado, porém, 157 pessoas morreram e quase 1.800 ficaram feridas nas estradas

Carolina Martins, do R7, em Brasília

Mortes em rodovias federais no Carnaval recuaram 24% na comparação com 2012, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal Tânia Rêgo/08.08.2012/Agência Brasil

No primeiro Carnaval com a tolerância zero da Lei Seca em vigor, 157 pessoas morreram em acidentes de trânsito nas estradas federais brasileiras. Mesmo com essas mortes, o número representa o melhor resultado para o feriado dos últimos dez anos, segundo balanço divulgado nesta quinta-feira (14) pelo Ministério da Justiça, em Brasília.  

Já considerando o aumento do número de veículos em circulação, de 70,5 milhões no Carnaval 2012 para 76,1 milhões na mesma data de 2013, a queda foi de 24% na comparação com 2012, quando foram registradas 192 mortes.  

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, comemorou a redução nos números e alertou os motoristas que a fiscalização vai continuar.  

— Tenho certeza que menos famílias choram a perda de entes queridos depois do Carnaval. A fiscalização deve ser comemorada, mas não deve ser esquecida. Se alguém pensa que o rigor vai acabar com o fim do Carnaval, está enganado. A fiscalização continua, firme e rigorosa.

Conheça a história do carro oficial da Presidência para eventos

A Operação Carnaval ocorreu entre a sexta-feira de Carnaval e a quarta-feira de Cinzas. Foram monitorados 70 mil quilômetros de rodovias em todo País.

Ao todo, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) registrou 3.149 acidentes e 1.793 pessoas ficaram feridas durante o feriado. Em 2012, a PRF contabilizou 3.499 acidentes de trânsito e 2.207 feridos.

De acordo com os números da PRF, o número de acidentes caiu 17%, levando em consideração o número de carros em circulação. Com base no mesmo critério, o número de feridos também foi menor: houve redução de 25% na comparação com 2012.  

607 motoristas na prisão

Com o endurecimento da Lei Seca, a PRF realizou 86.224 testes de bafômetro durante os seis dias de fiscalização da Operação Carnaval — um aumento de 183% na comparação com 2012.  

No total, 1.932 motoristas foram flagrados dirigindo bêbados e tiveram as carteiras de habilitação recolhidas. Desses, 607 foram presos em flagrante por crime de trânsito, número 23% maior que o registrado no ano passado.

Os Estados de Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul foram os condutores mais foram flagrados embriagados.

Causas de acidentes

A falta de atenção dos motoristas foi a principal causa de acidentes com mortes nas rodovias federais durante o feriado de Carnaval. Segundo a PRF, 32 pessoas morreram em acidentes provocados por condutores que falavam ao celular, ou trocavam a estação do rádio, por exemplo.  

A ultrapassagem indevida é a segunda maior causa de acidentes com mortes: 25 pessoas morreram nesse tipo de colisão. Em seguida, aparece a velocidade indevida, que matou 16 pessoas nas estradas.  

Como a falta de atenção e a ultrapassagem irregular foram as principais causas de mortes, o Ministério da Justiça anunciou que, além da fiscalização da Lei Seca, deve lançar campanhas de conscientização dos motoristas em relação a essas infrações.  

Número de mortes é maior em MG

Minas Gerais foi o estado que mais registrou acidentes e mortes durante o feriado de Carnaval. A PRF contabilizou 434 acidentes e 29 pessoas mortas nas rodovias mineiras.   

O segundo estado com mais mortes foi a Bahia, onde 18 pessoas morreram em acidentes de trânsito. O Rio Grande do Sul é o terceiro estado com mais mortes: 14 durantes os seis dias.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Publicidade

Compartilhe
Compartilhe
Justiça

Chocolate, livro, chinelo: veja casos "insignificantes" que acabaram no STF

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Aviação

Academia da Força Aérea abre as portas e o R7 foi conferir o poder aéreo das FAB

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Duro na queda!

Novos blindados do Exército resistem a explosões e atingem alvo a 2.000 metros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Relacionamento

Amor na política: conheça os casais que se formam nos bastidores da vida pública

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Brasil

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!