Brasil

20/1/2013 às 09h05 (Atualizado em 20/1/2013 às 09h38)

Construção de rodovias avança só 1,3 km por mês

No trecho mais rápido, a construção da BR-230, no Pará, avançou a um ritmo de 12 km/mês

Agência Estado

Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo em 122 contratos em vigor do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte) mostra que as rodovias do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) avançam a um ritmo médio de 1,3 km por mês. Os cálculos tomam por base dados do Boletim Eletrônico de Medição, que mostra a evolução mensal de 107 obras prioritárias do PAC que estão em construção. Para cada um foi encontrado o ritmo de evolução da obra, levando em conta a data de início do contrato, a data estimada para sua conclusão e a extensão a ser construída.

No trecho mais rápido, a construção da BR-230, no Pará, avançou a um ritmo de 12 km ao mês no contrato referente aos km 643,6 a 728. Essa mesma rodovia, porém, registra uma obra que está em construção há nove anos.

O contrato mais antigo do boletim refere-se à duplicação da BR-101 no Rio Grande do Sul, do km 8,8 ao km 35,9. Ele foi assinado em 27 de dezembro de 2001 e até hoje a obra não foi entregue. A previsão é que fique pronta no fim de março próximo.

Leia mais notícias de Brasil

Campanha

A lentidão das obras do PAC é uma antiga pedra no sapato da presidente Dilma Rousseff, desde os tempos em que era "gerentona" do programa, no comando da Casa Civil. Agora, dar mais celeridade a essas obras e aos investimentos públicos e privados no País é a prioridade número um do governo. A preocupação é alcançar taxas de crescimento mais robustas e dar gás para a campanha eleitoral de 2014.

O diretor-geral do Dnit, general Jorge Ernesto Pinto Fraxe, reconhece que "a velocidade tem de ser maior".

— Faremos reuniões de coordenação para eliminar qualquer interferência que esteja travando o avanço das obras.

Ele explica que a velocidade calculada pela reportagem, de 1,3 km por mês, compara coisas diferentes.

— Não existem dois terrenos iguais. Dependendo de como a topografia se apresenta, vai devagarinho.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Compartilhe
Justiça

Chocolate, livro, chinelo: veja casos "insignificantes" que acabaram no STF

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Aviação

Academia da Força Aérea abre as portas e o R7 foi conferir o poder aéreo das FAB

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Duro na queda!

Novos blindados do Exército resistem a explosões e atingem alvo a 2.000 metros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Relacionamento

Amor na política: conheça os casais que se formam nos bastidores da vida pública

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Brasil

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!