">

Brasil

4/2/2013 às 16h13 (Atualizado em 4/2/2013 às 16h16)

Denúncias são "coisas pequenas" e vitória no primeiro turno foi resposta, diz Henrique Alves

Peemedebista foi eleito presidente da Câmara dos Deputados com 271 votos

Marina Marquez, do R7, em Brasília

O novo presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) disse nesta segunda-feira (4), depois de tomar posse, que as denúncias e o dossiê contra ele entregue na Casa antes da votação são "coisas pequenas", que ele vai perdoar. Segundo o peemedebista, a vitória no primeiro turno com 271 votos é a melhor resposta que ele pode dar aos adversários.

— Foi uma vitória espetacular. [O dossiê, as denúncias] são coisas menores, temos que aprender, perdoar e fazer essa Casa voltar a ter seu respeito. Eu só tenho a agradecer. A resposta está aí: é a vitória no primeiro turno. Essa é a melhor resposta que eu poderia ter.

Apesar do dossiê, Alves disse que foi um "jogo limpo".

— Foi uma disputa democrática, respeitosa, foram quatro candidatos que tiveram oportunidade de  expor suas ideias. Esse é o Parlamento, esse é o debate que essa Casa quer assistir.

Leia mais notícias no R7

Alves falou com a imprensa logo após a sessão de escolha do presidente e da nova Mesa Diretora da Câmara. Ele venceu os deputados Rose de Freitas (PMDB-ES), Júlio Delgado  (PSB-MG) e Chico Alencar (PSOL-RJ).

— Fico muito emocionado com essa vitória no primeiro turno. Um sonho que realizo, 42 anos depois. E quem chega a realizar esse sonho, tem muito trabalho pela frente. Essa Casa requer debate, requer discussão, requer transparência, e eu tenho a obrigação de fazer ou fazer.

O novo presidente disse que entre as pautas prioritária estão os vetos e o FPE (Fundo de Participação dos Estados), que deveria ter sido votado em dezembro e criou um impasse para o repasse do dinheiro aos Estados.

— Para nós as questões imediatas está o novo pacto federativo, do FPE, é trabalhar para corrigir. É uma pauta muito intensa. O Legislativo é um poder para discutir e decidir. É debater e votar. Isso que essa Casa quer e que o povo quer dos seus deputados e seus senadores. Eu conheço essa casa e sei o que ela pode fazer, o que ela deve fazer e o que ela há de fazer.

Alves comentou ainda sobre o orçamento impositivo, que determina uma execução mínima de emendas parlamentares. Disse que essas "questões individuais" são menores. Sobre os vetos, o presidente prometeu trabalhar para discutí-los sempre.

— Isso [não votar vetos] é muito ruim para o poder Legislativo, o veto não pode não deve ser última palavra.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Compartilhe
Justiça

Chocolate, livro, chinelo: veja casos "insignificantes" que acabaram no STF

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Aviação

Academia da Força Aérea abre as portas e o R7 foi conferir o poder aéreo das FAB

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Duro na queda!

Novos blindados do Exército resistem a explosões e atingem alvo a 2.000 metros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Relacionamento

Amor na política: conheça os casais que se formam nos bastidores da vida pública

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Brasil

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!