Executivo de empresa investigada pela Operação Carne Fraca é preso ao desembarcar no aeroporto de Guarulhos

Roney Nogueira teria negociado com fiscais a liberação de carne de frango com salmonela

Denúncia aponta que o executivo estaria envolvido no esquema de fraude de documentos e adulteração de carne 10.10.2014/REUTERS/Nacho Doce

O gerente de Relações Institucionais da BRF, Roney Nogueira dos Santos, um dos acusados da Operação Carne Fraca da Polícia Federal, foi preso na madrugada deste sábado (18), ao desembarcar no aeroporto de Guarulhos (SP). Ele estava na África da Sul, quando teve o mandado de prisão expedido na sexta-feira (17).

A informação foi confirmada pela BRF que disse, por meio de sua assessoria, que ele se apresentou espontaneamente e está no momento prestando esclarecimento às autoridades em São Paulo.

Segundo o despacho da Justiça, divulgado na sexta, Nogueira teria negociado a liberação ilegal de carne de frango com salmonela juntamente com fiscais do Ministério da Agricultura.

Nas lojas, consumidor revê compra de carne

A denúncia traz reproduções de conversas telefônicas do executivo e aponta que ele estaria envolvido no esquema de fraude de documentos e adulteração de carne, como uma ponte entre empresa e governo federal.

Ainda de acordo com a investigação, Nogueira teria usado sua influência junto aos fiscais para habilitar uma das unidades da empresa a exportar carne de peru para Malásia — o Brasil conquistou a habilitação para exportar carne de peru para o país asiático em junho de 2011.

Carne vencida e mascarada com produtos cancerígenos: o que se sabe sobre o escândalo que atinge as maiores empresas de carne do Brasil

Carne Fraca: Ministério da Agricultura afasta 33 servidores e lista problemas em mortadela, salsicha e aves

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!