R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

22 de Julho de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Brasil/Notícias

Icone de Brasil Brasil

publicado em 18/02/2012 às 10h24:

DEM quer indicar vice em possível
candidatura de Serra em São Paulo

PSDB quer a estrutura partidária e os minutos de propaganda eleitoral do DEM

Agência Estado

Publicidade

Convicto de que o ex-governador José Serra (PSDB) vai disputar a Prefeitura de São Paulo, setores do DEM já trabalham com o cenário de renúncia do seu pré-candidato - o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Rodrigo Garcia - em troca da vice na chapa do tucano.

O DEM está no radar do PSDB por conta da estrutura partidária local e dos minutos de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão que o partido pode acrescentar à campanha tucana.

Em São Paulo, a prioridade da cúpula nacional do DEM é manter a aliança com o governador tucano Geraldo Alckmin. O presidente do partido, senador José Agripino (RN), diz que a legenda tem "uma relação privilegiada com o governador"

- E ele nos sinaliza claramente que o desejo de aliança na eleição municipal contempla a vice para o DEM.

Leia mais notícias no R7

A boa vontade do DEM em compor com os tucanos é facilmente explicável. Os dirigentes da sigla têm uma dívida com Alckmin, que operou politicamente para evitar o esvaziamento da legenda pelo PSD do atual prefeito paulistano, Gilberto Kassab. Embora tenha perdido o comando de um dos maiores orçamentos públicos do país, o DEM conseguiu reter prefeitos e parlamentares que cogitavam aderir à nova sigla.

Nesse contexto, o lançamento de Rodrigo Garcia na disputa não se deu à revelia de Alckmin. Ao contrário, foi um jogo combinado com o tucano, para evitar a dispersão das bases do DEM, majoritariamente simpáticas à candidatura do peemedebista Gabriel Chalita.

Diante da pressão do PMDB, que tem assediado a cúpula do DEM para compor parceria com Chalita, a candidatura própria serviu ao tucanato. Foi a forma de pôr uma trava no namoro com o peemedebista e de segurar o partido em meio ao cenário de indefinição do PSDB.

Uma vez resolvida a aliança, restará o desafio de compor na mesma parceria líderes de duas legendas adversárias: o DEM e o PSD. Os interlocutores mais próximos de Serra dão como certo o apoio de Kassab. Admitem, porém, que o prefeito torce, na intimidade, para que o tucano desista de concorrer.

Um dirigente do PSD conta que a preferência pessoal do prefeito é pela composição com o PT de Fernando Haddad, sob as bênçãos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Kassab estaria, então, a meio caminho do ministério de Dilma Rousseff. 

Veja Relacionados:  dem, serra, eleições
dem  serra  eleições 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping