R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

2 de Setembro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Brasil/Notícias

Icone de Brasil Brasil

publicado em 03/03/2010 às 09h57:

TSE vai divulgar na web a “ficha suja” de candidatos

Medida permite que eleitor saiba quem responde a processo, mas não barra candidatura

Do R7, com Agência Brasil

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aprovou na noite da última terça-feira (2) as regras da eleição deste ano e, entre as medidas, decidiu divulgar na internet a “ficha suja” dos candidatos. O presidente do tribunal, ministro Carlos Ayres Britto, defendeu a medida dizendo que a Justiça eleitoral tem o dever de facilitar para o eleitor o acesso ao passado dos políticos que vão disputar as eleições. Ele esclareceu também que o pedido de informações sobre processos criminais não é para impedir as candidaturas.

- Não existe isso porque o Supremo já afastou [a possibilidade de barrar candidatos que responde a ações na Justiça]. Mas a Justiça eleitoral tem o dever de facilitar o acesso dos eleitores à vida pregressa. O eleitor tem o direito de saber da vida pregressa do seu candidato, e a Justiça Eleitoral tem o dever de facilitar esse conhecimento.

A resolução aprovada pelo TSE estabelece que, se a certidão criminal apontar que o candidato responde a processo na Justiça, ele será convocado para fornecer documentos que detalhem sua situação. Caso haja sentença condenatória definitiva, o registro de candidatura não poderá ser homologado pela Justiça Eleitoral.

Outra decisão importante é a que dificulta doações ocultas nas campanhas eleitorais, quando o doador consegue dar dinheiro a um candidato via partido sem ser identificado. A partir de agora, os partidos serão obrigados a abrir uma conta bancária específica para arrecadar recursos eleitorais e terão de apresentar a origem dessas doações à Justiça Eleitoral 30 dias após as eleições.

Também serão permitidas doações eleitorais de pessoas físicas pela internet com cartões de crédito e débito. Inspirada no modelo norte-americano, a medida visa pulverizar as fontes de doações a partidos e campanhas. De acordo com a resolução, as doações com cartão bancário poderão ser feitas até o dia da eleição – inclusive no segundo turno. No dia seguinte às eleições, o mecanismo da internet deverá ser bloqueado.

O TSE aprovou ainda a permissão para que os eleitores ausentes de seu domicílio eleitoral votem em 2010, o chamado voto em trânsito. A votação fora do domicílio, entretanto, só valerá para presidente e vice-presidente da República. O TSE também manteve o número atual de representantes de cada Estado na Câmara dos Deputados e de integrantes das Assembleias Legislativa e da Câmara do Distrito Federal.

 

 
Veja Relacionados:  tse, eleições 2010, carlos ayres britto
tse  eleições 2010  carlos ayres britto 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping