Brasil

6/12/2012 às 07h58 (Atualizado em 6/12/2012 às 07h58)

Presidente do PPS lamenta morte de Niemeyer

Para Freire, ele "representou uma generosidade sem fronteiras"

Da Agência Brasil

O presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire, que conviveu com o arquiteto Oscar Niemeyer, a quem chamava de "camarada", disse por meio de nota que a morte do arquiteto foi uma perda para o Brasil e que ele “foi um símbolo daquilo que o ser humano tem de melhor.

 

Para Freire, Niemeyer "representou ou materializou uma generosidade sem fronteiras e um compromisso inabalável com os assuntos públicos. Ele amava sua gente e sua terra. Trabalhou até o fim, incansavelmente, pelo bem estar do nosso povo”.

De acordo com Freire, Niemeyer foi um amigo e “companheiro de lutas partidárias”.

Leia mais notícias em Brasil

"Nunca me cansei de admirar a sua comovente dedicação às batalhas do povo brasileiro ao longo de muitas décadas, dedicação esta que reputo tão importante para nós quanto sua inventividade e genialidade”.

Para o presidente do PPS, a morte do arquiteto significa a perda do “último grande nome do modernismo no mundo. O homem que se aventurou como poucos, na trajetória da humanidade, pelos caminhos da beleza e da criação”.

“Dele guardarei sempre na memória os encontros que tivemos em seu histórico escritório no Posto Seis, em Copacabana, com o mar diante dos nossos olhos, como a nos lembrar que a vida é eterna e plena de beleza”, declarou Roberto Freire.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!