União Europeia vai suspender importação de carne brasileira

Decisão ocorre três dias após operação que identificou fraude em frigoríficos

Do R7, com Reuters

Europa é um dos maiores importadores de carne brasileira Nacho Doce/Reuters - 10.10.2014

Um porta-voz da Comissão Europeia afirmou nesta segunda-feira (20), à agência de notícias Reuters, que as autoridades daquele continente monitoram as empresas envolvidas na Operação Carne Fraca com objetivo de suspender as importações de produtos brasileiros.

"A Comissão garantirá que qualquer uma dessas empresas envolvidas na fraude seja suspensa de exportar para a UE [União Europeia]", falou.

A Comissão, no entanto, destaca que o escândalo da carne não impactará nas negociações que já estão em andamento entre União Europeia e Mercosul para um acordo de livre comércio.

As duas maiores exportadoras de proteína animal, JBS e BRF, são citadas nas investigações da Polícia Federal. Ambas rebateram as acusações apontadas no inquérito.

Mais cedo, a Coreia do Sul informou que vai intensificar a fiscalização da carne de frango importada do Brasil e banir temporariamente as vendas de produtos da BRF.

"É uma idiotice", diz ministro sobre papelão em carne

O ministério disse que fornecedores brasileiros de carne de frango terão que enviar um certificado de saúde emitido pelo governo brasileiro.

Mais de 80 por cento das 107.400 toneladas de frango importadas pela Coreia do Sul no ano passado vieram do Brasil, sendo quase metade fornecida pela BRF.

Um executivo da BRF se entregou à polícia no sábado. Em comunicado, a empresa diz que algumas das alegações são falsas ou baseadas em mal entendido.

"A BRF nunca comercializou carne podre e nem nunca foi acusada disso", disse a empresa, acrescentando que as menções de produtos estragados ou contaminados pela polícia estavam especificamente ligadas a frigoríficos menores sem relação com a BRF.

O governo brasileiro corre contra o relógio para convencer as autoridades internacionais de que a investigação da Polícia Federal cometeu erros.

Ontem, o presidente Michel Temer (PMDB) se reuniu com embaixadores de países que compram carne brasileira para tratar do assunto. Em seguida, ele jantou com o grupo em uma churrascaria de Brasília.

Exportadores

Em entrevista coletiva nesta manhã, as entidades que representam o setor: Abiec (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne) e ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal) ressaltaram que não há qualquer comunicado oficial.

Segundo os executivos, no caso da Coreia do Sul, aumentou de 1% para 15% a quantidade de amostras de cargas brasileiras checadas aleatoriamente. 

Na China, as associações sustentam, que as inspeções de entrada estão suspensas por uma semana, enquanto as autoridades daquele país aguardam explicações do governo brasileiro.

A União Europeia teria suspendido somente o recebimento de carne de duas fábricas: uma de aves e outra de equídeos. 

O Brasil exporta, em média, 300 contêineres de aves para a China por semana. Para a Europa, foram cerca de 16 mil contêineres no ano passado. 

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!