Repórter do Câmera Record é contratado por confecção clandestina e mostra detalhes da vida de escravidão

Um repórter do Câmera Record se ofereceu para trabalhar em uma confecção clandestina, no centro de São Paulo. O local fica em uma casa, onde os bolivianos trabalham e moram. No total, são oito adultos e duas crianças. Eles ganham menos da metade de um salário mínimo, para trabalharem 14 horas, por dia. E são obrigados a produzir de 100 a 150 peças. Além disso, na hora de dormir, a porta do quarto é trancada e só é aberta, no outro dia bem cedo. Eles tem uma alimentação precária e do pagamento é descontado o que comem e a moradia.  

 

 

  • Espalhe por aí:

Últimos vídeos

Todos os vídeos
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico

Vídeos

Carregando

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
HORÁRIO DE CÂMERA RECORD NA RECORD: QUINTA, ÀS 22H30

Fale Conosco | Visite o R7