Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Carros/Notícias

NOTÍCIAS  

Publicado em 07/04/2011 às 15h36

Test-drive: R7 avalia o novo Kia Sportage

Utilitário esportivo custa entre R$ 83,9 mil e R$ 105,9 mil e herda só o nome do antecessor

kia-sportage-1-g-20110407Divulgação

Mais baixo, mais longo e mais largo que o modelo anterior, o SUV da Kia é radicalmente diferente no design


Confira Também
Lucas Bessel, do R7

O novo Kia Sportage (R$ 83,9 mil a R$ 105,9 mil) herda apenas o nome de seu antecessor. O SUV urbano da montadora sul-coreana chega às concessionárias totalmente renovado para disputar sua fatia em um mercado acirrado e lucrativo. Nela, competem não apenas os jipões de outras montadoras - Hyundai, Honda, Toyota e Volkswagen - mas também sedãs e crossovers que, na mesma faixa de preço, podem abocanhar a parte destinada aos utilitários esportivos.

Para não fazer feio nessa briga, a Kia investiu forte em imagem - um dos principais fatores de compra no segmento. O visual agressivo dos faróis dianteiros deixou o Sportage mais invocado que seu irmão de sangue, o Hyundai ix35 - com quem compartilha motor, câmbio e a própria concepção. Mais baixo, mais longo e mais largo que o modelo anterior, o SUV da Kia é radicalmente diferente no design, identificado, segundo a montadora, com o "rugido de tigre".

Comparações animais à parte, o Sportage chega oferecendo quatro versões com tração 4x2 e uma opção 4x4. O motor é um 2.0 16 válvulas com comando variável de válvulas e 166 cv de potência a 6.200 rpm. A transmissão pode ser manual de cinco marchas ou automática de seis velocidades com opção de troca sequencial.

Embora o R7 tenha avaliado tanto o modelo manual quanto o automático, o fato é que um carro desse porte não combina com o câmbio de cinco marchas "pé de boi". O melhor, em que pese o preço mais alto, é ficar com a versão de seis marchas, tanto pelo conforto quanto pelo desempenho.
 
kia-sportage-2-g-20110407
Utilitário esportivo é oferecido em quatro versões com tração 4x2 e uma opção com tração 4x4/Divulgação

Performance, segurança e conforto

Na estrada, as respostas dos 166 cv do motor a gasolina são mais precisas e vigorosas via câmbio automático. Com o peso de 1.500 kg da versão 4x2 e 1.576 kg da 4x4, o torque máximo de 20,1 kgfm a 4.600 rpm é suficiente para ultrapassagens seguras. Não é um carro de performance, mas o propósito do SUV nem é esse.

A lista de equipamentos desde a versão básica é longa. Rodas de liga-leve aro 16, trio elétrico, direção hidráulica progressiva, ar-condicionado, rádio CD/MP3 com entradas USB e iPod, airbag duplo, freios ABS com EBD (distribuição eletrônica de frenagem) e chave tipo keyless podem ser encontrados já na versão de entrada (P324). 

kia-sportage-5-g-20110407
O motor é um 2.0 16 válvulas com comando variável de válvulas e 166 cv de potência a 6.200 rpm/Divulgação

Conforme o preço aumenta e chega aos R$ 105,9 mil da versão de topo (P396, automático 4x4), o número de itens de conforto, design e segurança também cresce. Entre os destaques dos modelos mais caros estão teto solar elétrico panorâmico, airbags laterais e de cortina, câmera de ré com tela de LCD no retrovisor interno, piloto automático com controles no volante, bancos de couro e sistema de partida com botão start-stop.

O comportamento da suspensão - independente nas quatro rodas, com dianteira em subchassis e traseira multi-link - é o que se espera de um SUV. O rodar é muito confortável na estrada, mas o carro tende a "rolar" lateralmente em curvas. Os freios - disco duplo ventilado na dianteira e sólido na traseira - têm boa progressão e passam muita segurança.

Com o pé no acelerador, dá para dizer que o Sportage é um carro neutro. Não apaixona, não decepciona, não empolga e não deixa entediado. Poderia até virar um carro "sem sal", não fosse o belo design, que o transforma em um veículo justo, que cumpre seu papel sem alarde ou gritaria.
 
kia-sportage-3-g-20110407
Os plásticos rígidos estão presentes em toda parte; nem as portas ganham um detalhe de tecido/Divulgação

Interior, acabamento e diversão

Espaçoso, o novo Sportage acomoda tranquilamente cinco pessoas de estatura média com suas respectivas bagagens. São 2,64 m de entre-eixos; 4,44 m de comprimento; 1,85 m de largura e 1,63 m de altura.

Quando o assunto é acabamento, o novo SUV da Kia ainda tem algumas lições a aprender. Os plásticos rígidos estão presentes em toda parte, nem as portas ganham um alívio de tecido.

Como acontece no Soul - cuja versão flex foi apresentada em conjunto - os encaixes das peças são precisos, mas era de se esperar um pouco mais de capricho e elegância por parte do Sportage. Olhar para a versão básica e ver aquela manopla de câmbio digna de carro popular é de chorar. Por isso, vale a pena repetir: SUV com transmissão manual, não. 

kia-sportage-4-g-20110407
Desempenho do SUV não empolga, mas também não deixa o motorista entediado. É honesto/Divulgação

NOTAS (0 a 10)
Design (9)
– Entre os presentes ao lançamento, não foi fácil encontrar um que achasse o novo Sportage feio.
Conforto (7,5) – É espaçoso e oferece boa posição de dirigir. A impressão só não é melhor por causa do acabamento, pobre para a categoria.
Comportamento (8) – Roda macio na estrada e quase não transmite as irregularidades da pista. Como todo SUV, tende a "rolar" nas curvas.
Motor e câmbio (7,5) – O motor 2.0 de 166 cv é suficiente para a Sportage. Não empolga, mas não compromete. O carro vai muito melhor com o câmbio automático de seis marchas. Nem pense na transmissão manual.
Segurança (9) – Duplo airbag de série (com opções de bolsas laterais e de cortina nos modelos mais caros), freios ABS com EBD, controle de tração, sensores de estacionamento, câmera de ré no retrovisor, cintos de segurança com pré-tensionar... o Sportage está bem servido.
Preço (8,5) – É difícil dizer que um carro que começa em quase R$ 84 mil é barato. Mas, levando-se em conta a concorrência, especialmente as versões mais caras do Hyundai iX35, é possível dizer que o Sportage tem tudo para incomodar os rivais.
MÉDIA FINAL (8,25) 

OPINIÃO: A imagem é muito importante no segmento de SUVs urbanos. A Kia claramente sabe disso e transformou o Sportage de carro com visual apático em um belo utilitário. No desempenho, o Kia é neutro, não apaixona, mas não decepciona. Ótima oferta de itens de conforto e segurança também é uma boa arma dos sul-coreanos.

kia-sportage-6-g-20110407
Design arrojado e esportivo é o ponto forte do SUV da Kia, que é irmão de sangue do Hyundai ix35/Divulgação