Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Carros/Notícias

NOTÍCIAS  

Publicado em 26/12/2012 às 16h00

Vendendo 38% menos, JAC J3 2013 ainda aposta no air bag e ABS para se recuperar

Modelo encerrou 2011 com 12,8 mil unidades vendidas, contra 8 mil em 2012

J3Divulgação

Faróis escurecidos e novas forrações no interior: eis as maiores novidades da linha 2013

Veja mais fotos do modelo

 
Raphael Hakime, do R7

Em maio de 2011, a montadora chinesa JAC desembarcou no Brasil e apresentou o J3, um modelo hatch que partia de R$ 37,9 mil e oferecia mais que o tradicionais vidro e travas elétricas, direção hidráulica e ar condicionado — opcionais que faziam parte dos compradores mais exigentes.

O JAC J3 vinha ainda com air bag duplo e freios ABS de série, trunfos da chinesa para ganhar uma fatia do disputado mercado nacional. A estratégiia foi um sucesso e, com o apoio da forte publicidade até em programas de auditório, chegou a vender 2.700 unidades em julho de 2011.

Em setembro do ano passado, porém, um medida anunciada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, comprometeu as projeções de venda da JAC no Brasil. Com o imposto para carro importado 30% mais caro, as vendas do J3 caíram pela metade em julho deste ano, quando a montadora entregou 1.482 unidades. Para piorar o modelo tomou bomba no teste de impacto realizado pelo LatinNCAP. O resultado é que a montadora termina 2012 vendendo 38% menos J3 do que no ano passado: foram 12,8 mil carros faturados em 2011, contra pouco mais de 8 mil neste ano.

J3
Mesmo visual, preço menor: JAC J3 se segura como pode para manter as vendas (Crédito: Divulgação)

Tragédia nas vendas à parte, o JAC J3 ainda aposta no air bag duplo e nos freios ABS como trunfos para ganhar da concorrência que fabrica carro no Brasil, favorecida com a decisão do governo. A marca também reduziu o preço do hatch, que parte de R$ 33.990. O valor, contudo, provavelmente subirá em janeiro, quando o IPI volta a subir para todos os carros vendidos no Brasil.

A reportagem do R7 Carros testou o modelo 2013 e constatou que não houve grandes mudanças em relação ao modelo 2012. No exterior, os cantos arredondado e a lanterna traseira empinada continuam os mesmos. A única mudança perceptível está nos faróis, agora equipados com máscara negra.

Leia mais: vazam fotos do Mercedes que pode ser feito no Brasil

No interior, o J3 vem com uma nova estampa nos bancos e oferece espaço interno invejável, mas o painel é pobre. O conta-giros fica quase dentro do marcador de velocidade, o que pode confundir o motorista mais desatento.

J3
Interior é bem acabado, mas velocímetro tem leitura difícil e câmbio é ruidoso (Crédito: Divulgação)

Outro ponto negativo é notado no trânsito. Apesar do câmbio bem escalonado, trocar de marcha no J3 pode significar um tranco inesperado para quem está dentro do carro.

O motor 1.4 (que tá mais para 1.3, com cilindrada total de 1.332 cm³), por outro lado, é respeitável. Rápido na resposta e silencioso, permite ao motorista fazer ultrapassagens sem medo, mesmo com o ar ligado. Porém pode ser necessário reduzir a marcha do carro nas subidas, principalmente se o ar estiver ligado.

Leia mais: veja dez dicas de manutenção básica que podem evitar uma grande dor de cabeça

A avaliação do JAC J3 2013 é positiva. Ainda que a competição com os modelos nacionais tenha ficado ainda mais acirrada, comprar um modelo da chinesa JAC ainda é um bom negócio. Resta agora saber se só o air bag e o freio ABS são suficientes para garantir a retomada das vendas da montadora chinesa no Brasil.