Cidades

19/12/2012 às 19h09 (Atualizado em 19/12/2012 às 19h13)

Crianças voltam à Bahia após adoção irregular

Elas estão acompanhadas pela mãe e por psicólogos

Agência Estado

Vizinhos da família preparam recepção para a chegada das crianças a Monte Santo, na Bahia Fausto França/Bappress/Estadão Conteúdo

As cinco crianças que haviam sido adotadas por famílias do interior paulista em processos considerados irregulares pela Justiça baiana retornaram, no início da tarde desta quarta-feira (19), à cidade natal, Monte Santo (BA), a 352 quilômetros de Salvador. Elas têm idades entre 1 e 7 anos.

Acompanhadas pela mãe, a dona de casa Silvânia Maria Mota da Silva, e por psicólogos, as crianças desembarcaram em Salvador ainda pela manhã e seguiram para Monte Santo em uma van cedida pelo governo do Estado, escoltada por agentes da Polícia Federal.

Parentes, amigos e vizinhos da família prepararam uma festa, com direito a queima de fogos de artifício e bolo, para receber as crianças e a mãe, que passaram os últimos 15 dias em período de readaptação, em um instituto de São Paulo.

De acordo com a advogada do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca), Isabela Costa, que representa a família, os psicólogos e assistentes sociais que participaram do período de adaptação continuarão dando suporte às crianças, que viverão com a mãe e a avó em uma casa alugada. O pai das crianças, o agricultor Gerôncio Brito Souza, está separado da mãe e morará em outra casa. Silvânia está inscrita no programa Minha Casa, Minha Vida e aguarda ser contemplada.

Leia mais notícias de Cidades

O retorno das crianças à cidade natal é o desfecho de uma ação movida pelo Ministério Público baiano no início de novembro. Na denúncia, o MP apontou irregularidades no processo de adoção dos menores por parte de casais de Campinas e Indaiatuba. As crianças haviam sido retiradas de casa em junho do ano passado por determinação do então juiz da comarca, Vítor Manoel Xavier Bizerra.

O juiz Luís Roberto Cappio acolheu o pedido no dia 27 e determinou o retorno das crianças à família biológica. O caso ganhou repercussão nacional e também é investigado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico Nacional e Internacional de Pessoas, do Senado.

Ouvido na CPI, Bizerra disse que sua decisão determinando a retirada das crianças dos cuidados dos pais biológicos foi técnica, tomada com base em relatórios do Conselho Tutelar e do próprio MP - que negam ter sugerido a adoção.

Para o MP, há indícios que o magistrado integre um grupo suspeito de intermediar processos de adoção ilegal no Estado, que seria liderado pelo casal Carmen e Bernhard Topschal. Convocados para depor na CPI, eles compareceram, mas preferiram ficar calados. Em meados de novembro, os parlamentares autorizaram a quebra dos sigilos fiscal, bancário e telefônico dos acusados.

Leia mais notícias na nova home do portal R7

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Doença rara

Veja o antes e o depois do tratamento de menina coberta por pelos em Goiás

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Goiânia

Polícia divulga novas imagens do assalto que terminou com modelo baleada

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
São Cristóvão (SE)

Pais são suspeitos de deixar criança ser amante de homem em troca de vaca

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Santa Catarina

Pai e filha gays já torraram R$ 50 mil para se casar no mesmo dia. Veja preparativos

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Cidades

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Fórmula caseira

Óleo de coco e canela: bronzeamento queima 80% do corpo de jovem

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!