R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Cidades/Notícias

Icone de Cidades Cidades

publicado em 24/07/2011 às 19h49: atualizado em: 24/07/2011 às 22h00

Parada Gay de Belo Horizonte
reúne cerca de 60 mil pessoas

Público se reuniu na praça da Estação na tarde deste domingo

Do R7, com Agência Estado


Publicidade

Pelo menos 60 mil pessoas se reuniram na tarde deste domingo (24) durante a 14º Parada do Orgulho de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT), em Belo Horizonte, Minas Gerais. O número de participantes foi contabilizado pela Polícia Militar. Para a coordenação da parada, entretanto, número ficou próximo de 100 mil participantes. 

A violência contra homossexuais e o fim da homofobia foram os temas da Parada. O evento teve concentração na praça da Estação e depois seguiu, com uma multidão e trios elétricos, até a rua Professor Moraes, entre as avenidas Getúlio Vargas e Afonso Pena, no Bairro Funcionários. 

Segundo dados do Grupo Gays da Bahia (GGB), no ano passado foram assassinados 260 homossexuais em todo o país – uma morte, vítima da homofobia, a cada 36 horas. O levantamento coloca Minas Gerais no quinto lugar com mais homicídios registrados – 18 assassinatos em 2010. O estudo apontou também que o risco de um homossexual ser assassinado no Brasil é 785% maior do que nos Estados Unidos.

A parada foi promovida pelo Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual. Segundo o coordenador geral do evento, Carlos Magno, o fato de os homossexuais irem a um local público para mostrar sua opção sexual configura a festa como um ato político.

- Ainda precisamos da criação de políticas públicas e de uma lei que transforme a homofobia em crime.

A concentração começou por volta das 11h. A extravagância das drag queens era uma atração à parte. Entre elas o universitário Manoel Batista, de 28 anos, que se transformou em Manuza Leão. Ele afirmou que veio de Poços de Caldas, no sul de Minas, especialmente para a parada.

- Faço isso há nove anos.

Durante o evento, também foi realizado um ato simbólico de casamento entre o primeiro casal gay do Brasil a formalizar uma união estável. O jornalista Léo Mendes, de 47 anos, e o universitário Odílio Torres, de 21, tiveram o relacionamento reconhecido pelo Supremo Tribunal Federal, mas tiveram a decisão revogada por um juiz goiano, local onde vivem. No entanto o casal já conseguiu reverter a situação.

- Estamos juntos há um ano e dois meses. A violência que a sociedade tem notícia é apenas a ponta do iceberg.

Em função do evento, o trânsito na Região Central de Belo Horizonte sofreu alterações até as 21 horas deste domingo.


 
Veja Relacionados:  parada gay, minas
parada gay  minas 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping