• Twitter Created with Sketch.

Padrasto diz ter batido em criança com fio antes da morte porque ela fez “arte”

Corpo de menina de seis anos foi achado em fossa na PR-486, em Cascavel

Do R7, com Rede Record

O homem suspeito de ter assassinado uma criança de seis anos e jogado o corpo em uma fossa na PR- 486, em Cascavel, no Paraná, disse que bateu com um fio na menina antes dela morrer. O motivo da surra seria que a garota fez uma “arte”.

— Eu bati nela porque ela fez uma arte. Ela caiu, bateu a cabeça a cabeça e morreu. Não sei por que não chamaram socorro.

O corpo foi achado na tarde de quarta-feira (10). O padrasto e a mãe da criança estão presos e foram indiciados por homicídio e ocultação de cadáver. Segundo a versão apresentada pelo casal, somente o padrasto bateu na criança, mas a mãe ajudou a esconder o corpo. Os dois confessaram o crime. A mulher está grávida de oito meses do suspeito.

A menina estava desaparecida há mais de um mês. Um tio registrou o boletim de ocorrência na terça-feira (8) depois de ir até a escola onde a garota estudava e constatar que ela não frequentava as aulas. Ele disse em depoimento que notava que a sobrinha tinha hematomas pelo corpo e desconfiava que ela era agredida.

Durante a manhã de quarta-feira, a polícia foi até a casa da mãe da criança. Inicialmente, ela disse que doou a criança para uma desconhecida, mas depois acabou confessando. O Corpo de Bombeiros teve dificuldades em retirar o corpo da fossa devido à profundidade do local e o avançado estágio de decomposição do cadáver.

Leia mais notícias de Cidades

O padrasto e a mulher estão presos na Delegacia de Polícia Civil de Cascavel. Eles disseram que o assassinato ocorreu no dia 9 de março. O padrasto apanhou de outros detentos e precisou receber atendimento médico na quinta-feira (11). Os dois estão em celas isoladas para evitar que sejam agredidos.

  • Espalhe por aí:
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log
Access log