Cidades

8/1/2013 às 11h21 (Atualizado em 11/1/2013 às 08h18)

Polícia de SP começa ouvir depoimentos sobre morte de fisiculturista

Informações serão anexadas em inquérito da polícia de Natal

Do R7, Agência Record

Mãe e irmã de fisiculturista serão ouvidas pela polícia de São Paulo Reprodução/Rede Record

A Polícia Civil de São Paulo começa a colher nesta terça-feira (8) depoimentos sobre a morte da fisiculturista Fabiana Paes, de 36 anos, achada morta em um hotel de Natal (RN), na última quarta-feira (2). Uma carta precatória foi enviada pela polícia de Natal para dar continuidade no caso.

 

De acordo com o delegado assistente do 1º Distrito Policial de Osasco, J. C. Gonzalez, o documento pede que sejam colhidos novos depoimentos de Itália Caggiano e Amanda Carolina Caggiano, mãe e irmã de Fabiana, respectivamente. As informações fornecidas nos depoimentos serão anexadas ao inquérito investigado em Natal, pelo delegado Frank Albuquerque, que poderá pedir a prisão preventiva de Alexandre Furtado Paes, marido da vítima.

Leia mais notícias de Cidades

Relembre os crimes em que os suspeitos são namorados e maridos

Mensagens de celular encontradas pela mãe e pela irmã levaram a polícia a levantar mais uma hipótese para o caso. O marido da vítima, Alexandre Paes, considerado suspeito no assassinato da esposa, teria recebido mensagens de uma outra mulher.

Segundo o delegado Frank Albuquerque, uma suposta amante pode ter motivado um desentendimento entre o casal.

— A gente está investigando se esse foi o motivo que surgiu a briga e consequentemente a agressão física que teria resultado na morte da Fabiana. Para ter uma briga que leve a uma agressão física tem que ser uma coisa muito forte. Geralmente esse fato forte é traição. Então pode ter sido esse o motivo.

As investigações mostraram que a fisiculturista tinha marcas de esganadura no pescoço. Segundo a mãe da vítima, Italia Caggiano, uma das mensagens da suposta amante tinha declarações como “eu te amo”.

Em delas também, Italia contou que estava escrito “cuidado que essa ligação pode custar caro”.

— Pode ser caro de dinheiro ou caro de alguém pegar.

Ela também contou que nunca presenciou nenhuma grosseria de Alexandre com a sua filha.

— Ele era muito bom comigo também. Uma ótima pessoa. A gente custa a acreditar que ele possa ter feito uma coisa dessas.

A família também encontrou um desabafo da Fabiana salvo em seu próprio celular. Segundo Italia, a filha teria escrito no último dia 25 que ela estava triste porque o marido ao invés de passar o Natal com a família foi dormir.

— Não ficando com ela na noite de Natal e que ele aparentava ser uma coisa e era outra.

Leia mais notícias na nova home do R7

Em depoimento à polícia, o marido disse que encontrou Fabiana desmaiada no chuveiro. Ele disse que precisou quebrar o vidro do box porque a porta estava trancada e que, em seguida, teria tentado reanimar Fabiana com uma massagem cardíaca. A polícia agora espera o laudo do IML para confirmar se Fabiana morreu de asfixia. O prazo é de 30 dias.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!