• Twitter Created with Sketch.

Distrito Federal

Cadelinha torturada em depósito ficará de quarentena antes de ser adotada

Ela foi resgatada e entregue ao Projeto Adoção São Francisco, onde aguarda uma família

Myrcia Hessen, do R7

O Projeto Adoção São Francisco, composto por um grupo de voluntárias independentes que se uniram para tratar e recuperar animais maltratados, ficou responsável pela cadela agredida em um depósito de materiais de construção do Núcleo Bandeirante. Segundo Ana Lúcia, uma das integrantes do grupo, informou que as cadelas já foram ao veterinário, passaram por consultas e ficarão de quarentena na chácara Morada do Chiquinho, lar temporário dos bichos que o grupo encontra.

— Elas precisam se adaptar [antes de serem adotadas]. Elas ainda estão muito assustadas, tem que esperar passar esse medo do ser humano, explicou.

Leia mais notícias no R7 DF

É muita maldade! DF tem muitos casos de animais maltratados e até agredidos

O R7 mostrou com exclusividade na última sexta-feira (5) cenas de um homem dando banho no animal e, em vários momentos, a cadelinha passa a ser mal tratada com a coleira e o jato de água da mangueira. Após enforcar a cachorra e sufocá-la com a água, o homem ainda dá socos no animal para tentar fazer com que fique parada enquanto é atingida pela água.

Para os idealizadores do projeto Adoção São Francisco, o 7 de setembro foi comemorado com a independência das duas cadelinhas, que têm recebido diversos pedidos de adoção, mas ainda encontram dificuldades para achar uma família que tenha condições de abrigar as duas juntas – sem separá-las.

— São tantos [pedidos de adoção] que nem conseguimos ler tudo ainda. Mas, é certeza que não podemos separar a filhotinha da mãe em um momento de trauma. Vamos tentar encontrar um lar para as duas juntas.

Quem se interessar em adotar Pérola e Docinho, nomes que as cachorrinhas receberam após o resgate, precisará passar por uma entrevista com as responsáveis pelo projeto e permitir o acompanhamento delas até que estejam bem ambientadas ao novo lar.

— As duas cadelinhas sofreram muitos maus tratos nessa vida. Pérola - a mãe, e Docinho – a filhota, têm comovido a cidade com a repercussão de cenas fortes de maus tratos severos, desde a exibição da denúncia feita pela Rede Record nesses últimos dias. Mas isso agora é passado, afirma, em nota, o Projeto Adoção São Francisco.

Além das duas cadelas, foi encontrado no mesmo depósito de materiais de construção um labrador preto, que foi salvo pela protetora intendente Roberta Vasconcellos após divulgação das imagens de maus tratos.

A ONG Proanima informou ao R7 que formalizou a denúncia contra o agressor junto à delegacia, mas ele continua foragido.

  • Espalhe por aí:
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log
Access log