Empresa Pioneira recebe parte da dívida do DFTrans e rodoviários continuam em greve

Órgão notificou a empresa para que retome, imediatamente, os serviços

Sindicato dos Rodoviários alega que o valor pago pelo DFTrans só quita os salários do mês de outubro
Sindicato dos Rodoviários alega que o valor pago pelo DFTrans só quita os salários do mês de outubro Reprodução/TV Record Brasília

O DFTrans informou nesta segunda-feira (10) que quitou os valores devidos a empresa Pioneira relativos ao PNE (Portadores de Necessidade Especiais) e PLE (Passe Livre Estudantil). Segundo o órgão, foram pagos R$ 3 milhões e, na semana passada, foi feito um repasse de R$ 1 milhão.

Contudo, o Sindicato dos Rodoviários alega que os R$ 4 milhões que foram pagos representam apenas ¼ da dívida de R$ 12 milhões que o órgão tem com a empresa e foram utilizados para pagar os salários relativos ao mês de outubro, deixando o mês de novembro em aberto. Desta forma, a greve continua por tempo indeterminado.

O DFTrans alega que o restante da dívida é relativa a operação branca do BRT, que ainda não tem prazo para pagamento. Por isso, o Governo do DF informa que vai tentar levantar parte desse valor, mas exige que os rodoviários retornem ao serviço, já que a empresa Pioneira “tem que ter fundo de caixa para pagamento dos funcionários”.

Leia mais notícias no R7 DF

Funcionários da alternativa declaram greve e deixam 40 ônibus parados em Brazlândia

O diretor geral do DFTrans, Jair Tedeschi, chegou a emitir uma notificação extrajudicial para que a empresa Pioneira retome, imediatamente, os trabalhos. Caso contrário, o DFTrans ameaça ir à Justiça para resolver o problema ou abrir processo de cassação da concessão da empresa.

A paralisação afeta cerca de 200 mil pessoas que vivem nas regiões de Santa Maria, Gama, Paranoá, Itapoã e São Sebastião.

Os rodoviários da empresa Alternativa, de Brazlândia, região do Distrito Federal, também estão de braços cruzados desde a manhã desta segunda-feira (10). São outros 40 ônibus parados no terminal da cidade. A reclamação é a mesma: falta de pagamento. As linhas saem de Brazlândia com destino ao Plano.