GDF reforça fiscalização de irregularidades em abatedouros do Distrito Federal

Na última semana, duas empresas foram autuadas pelo Ibram

Do R7

No Gama, houve flagrante de crime ambiental, com o abate de animais gestantes Divulgação/Ibram-DF

O GDF (Governo do Distrito Federal) anunciou que os fiscais do Ibram (Instituto Brasília Ambiental) intensificarão as ações de combate a irregularidades em abatedouros do Distrito Federal. A intenção é coibir maus-tratos aos animais, fiscalizar a destinação de resíduos e o funcionamento sem licença ambiental.   

— Estamos sistematizando as nossas operações de fiscalização para as atividades que necessitam obrigatoriamente de licenciamento. Iniciaremos com a operação nos abatedouros, mas temos outras previstas para postos de combustíveis e resíduos hospitalares, destacou o secretário do Meio Ambiente, Eduardo Brandão.  

Nos abatedouros, o trabalho será dividido em duas etapas, uma de fiscalização em estabelecimentos de animais de grande porte (ovinos, caprinos e suínos) e outra focada em aves.   Este mês, em duas operações de rotina, os ficais do Ibram interditaram um local de abate de aves e outro de animais de grande porte.
 

 

Leia mais notícias no R7 DF

Polícia atende apelo em rede social e resgata cachorro vítima de maus tratos no DF

No primeiro, em Ceilândia, o abatedouro funcionava sem licença ambiental, dispensava os resíduos (sangue, vísceras) diretamente no solo e queimava a carcaça dos animais.  

No segundo, no Núcleo Rural Ponte Alta no Gama, houve flagrante de crime ambiental, com o abate de animais gestantes.   Uma Lei Distrital considera maus-tratos abater animal gestante.   

— Você sacrifica o animal e descarta o bezerro, logo sacrifica duas vidas em uma sem qualquer necessidade.  

Por conta dessa prática, o estabelecimento foi multado em R$ 5.608,40 e foi concedido um prazo de 30 dias para a adequação das irregularidades verificadas durante a fiscalização, sob pena de nova multa e interdição das atividades.

  • Espalhe por aí:
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!