Final inédita do CBLoL leva fãs para os cinemas; Brasília terá sua primeira vez

Final inédita do CBLoL leva fãs para os cinemas; Brasília terá sua primeira vez

Eric Zambon
eric.zambon@jornaldebrasilia.com.br

Brasília está na rota de crescimento dos e-sports (esportes eletrônicos) no Brasil. Os fãs de League of Legends (LoL) poderão conferir no cinema a final do primeiro split do Campeonato Brasileiro (CBLoL) entre Red Canids e Keyd Stars, no Espaço Itaú, no shopping Casa Park, a partir do meio-dia de amanhã. É o primeiro ano após a parceria oficial entre a produtora do game, Riot, e o canal SporTV e, portanto, a promessa dos organizadores é de que seja a final mais assistida da história do jogo no Brasil – os ingressos estão disponíveis para pré-venda no site www.cinelive.com.br e nas bilheterias dos cinemas participantes. O valor é de R$ 50 e a meia-entrada será aplicada de acordo com a legislação.

Como é apenas o segundo ano que o torneio recebe extensa cobertura televisiva, um desavisado pode pensar que é um fenômeno recente, mas o cenário competitivo existe desde 2012 no País e já lotou arena de Copa do Mundo para uma transmissão. Em 2017, a sede da decisão será o Classic Hall, em Recife (PE), com capacidade para 18 mil pessoas.

Na fase de grupos, apenas as partidas de maior apelo foram televisionadas. A Red Canids terminou na vice-liderança do grupo, com cinco vitórias em sete jogos, e a Keyd se classificou em quarto lugar, com três triunfos. Oito equipes disputaram quatro vagas nas semifinais, uma foi rebaixada automaticamente para o Circuito Desafiante e outras duas disputaram repescagem contra postulantes da “segunda divisão.”

O LoL é uma febre mundial com estimativa de mobilizar cerca de 100 milhões de jogadores globalmente. O cenário competitivo é disputado há quase dez anos em diferentes países. Em 2016, a INTZ, vencedora do segundo split do CBLoL, representou o Brasil no Mundial disputado nos EUA e caiu na primeira fase.

Jornal de Brasília
Jornal de Brasília Jornal de Brasília

Saiba mais

A dinâmica do LoL é simples, mas exige estratégia. Em resumo, cinco jogadores escolhem seus heróis e precisam utilizar três rotas para chegar à base adversária e destruir o Nexus inimigo. As rotas são denominadas top lane, mid lane e bot lane e cada uma tem características distintas, como torres ou bônus. A sacada consiste em escolher os personagens com as melhores habilidades específicas e acumular pontos rapidamente (“farmar”) para evoluir os campeões e sobrepujar os oponentes nos confrontos diretos. Uma vez que os opositores tenham sido abatidos, fica mais fácil destruir as defesas adversárias. Os profissionais de LoL se especializam em funções específicas em cada rota e aprendem a escolher os melhores campeões de acordo com o que foi selecionado pelo outro time. As táticas começam antes mesmo de o round se iniciar, já que cada equipe pode banir determinados heróis do menu do adversário.

Saiba mais em Jornal de Brasília