Distrito Federal

23 de Outubro de 2014

Notícias

Centro de Brasília é o maior ponto de tráfico de drogas do DF

Somente no primeiro semestre, 992 traficantes foram presos na região

Chico Monteiro, do R7 | 12/08/2012 às 04h30
Publicidade

A área central de Brasília é a região onde há mais tráfico e consumo de drogas nas ruas do Distrito Federal. O dado da SSP (Secretaria de Segurança Pública), baseado no número de prisões, chama atenção já que a área tem a população quase três vezes menor do que Ceilândia, região administrativa periférica que fica em segundo lugar no ranking.

Somente no primeiro semestre deste ano, 992 pessoas foram presas por tráfico de drogas no Plano Piloto, enquanto em Ceilândia foram presas 869. São Sebastião ficou em terceiro lugar com 576 casos, e Taguatinga em quarto, com 566 prisões no mesmo período.

A explicação para o aumento das prisões na região central, segundo o chefe da Cord (Coordenação de Repressão a drogas da Polícia Civil), Luiz Gratão, é a chegada do crack à região e o grande fluxo de pessoas no local.

Leia mais notícias no R7DF:

Polícia Civil faz a maior apreensão de ecstasy do ano

Polícia Civil faz a maior apreensão de lança perfume desde 2008

Ele diz que o uso da droga tem muita visibilidade, já que é contínuo, isto é, os usuários precisam fumar o tempo todo, já que o efeito passa rápido. Deste modo, os pequenos traficantes, que também usam o crack, acabam se expondo mais e ficam mais vulneráveis à prisão.

Nessa lógica, segundo o coordenador, quem lucra são os traficantes intermediários que abastecem esses pequenos que atuam na região central.

— O pequeno traficante pega 20 pedras para vender e em troca ganha cinco para consumo próprio. É como se o pagamento fosse uma comissão paga com a própria droga.

Gratão afirma ainda que o aumento do número de prisões não representa necessariamente que houve crescimento do tráfico nas regiões. Para o coordenador, a variação está relacionada ao trabalho de repressão da polícia.

Um exemplo é a queda de pouco mais de 40% das prisões de traficantes em Ceilândia nos seis primeiros meses de 2012, comparado com o mesmo período do ano passado. Para Gratão, a redução poderia ser explicada pela eventual prisão de uma grande quadrilha que agia na região, que acaba causando o desabastecimento local de drogas e desarticulando parte dos traficantes.

Polícia prende sete pessoas com dez quilos de cocaína "escama de peixe", avaliados em R$ 800 mil

A intensificação na repressão também é a justificava da polícia para o aumento da prisão de traficantes em 21 das 30 regiões administrativas do DF. Segundo Gratão, a criação das SRDs (Seção de Repressão a Drogas) em todas as delegacias do DF aumentou a ação da polícia contra os pequenos os traficantes.

— A Cord passou a focar o combate aos grandes traficantes e as delegacias cuidam dos pequenos, auxiliada pelo policiamento da Polícia Militar. É um trabalho em conjunto.

Gratão lembrou ainda a importância de apreender as grandes quantidades de drogas, já que depois de distribuídas, fica mais difícil tirá-las de circulação. Segundo ele, um quilo de pasta base de cocaína que deixa de ser apreendido pode chega ao centro da cidade em forma de 3 mil pedras de crack.

Assista ao vídeo:

Assista a todos os vídeos do DF Record!

 
Veja Relacionados:  trafico, entorpecente
trafico  entorpecente 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS