Distrito Federal

1 de Setembro de 2014

Notícias

UnB distribuirá cartilha anti-homofobia aos estudantes no próximo semestre

Medida foi anunciada após agressão de jovem no estacionamento do campus

Do R7 | 06/03/2013 às 01h17

Publicidade

O Grupo de Combate à Homofobia da UnB (Universidade de Brasília) vai distribuir uma cartilha pedagógica aos estudantes da universidade, com o objetivo de evitar novos casos de violência homofóbica no ambiente acadêmico.

De acordo com o coordenador do grupo, o professor da área da Educação, José Zuchiwischi, a cartilha tem o intuito de apresentar, especialmente aos calouros, o grupo de trabalho que já está institucionalizado. O material é direcionado tanto aos estudantes do grupo GLBT quanto aos heterossexuais.

— Isso é para que as pessoas se atentem aos perigos da homofobia, para que casos como a agressão a aluna da agronomia não voltem a acontecer. Atos como esse não coadunam com o espaço de Justiça Social, igualdade, fraternidade e educação da paz que existe na universidade.

Leia mais notícias no R7 DF

Veja fotos: Eles mataram e dizem que foi por amor

Na cartilha terá o e-mail do grupo de trabalho, para que os estudantes possam comunicar casos de violência por homofobia.

Na semana passada, a 2ª DP (Delegacia de Polícia), da Asa Norte, região central de Brasília, divulgou o retrato falado do suspeito de agredir a estudante de agronomia da por homofobia. Na agressão, ocorrida no último dia 18 de fevereiro, o homem espancou a jovem e a chamou de “lésbica nojenta”.

Qualquer informação sobre o paradeiro do suspeito pode ser passada pelos telefones 197 ou (61) 3348-1900.

A família da estudante agredida informou à polícia que tudo aconteceu no estacionamento da universidade, quando ela caminhava em direção ao carro, por volta das 17h. Ela teria sido abordada e empurrada por um homem, com idade entre 18 e 22 anos.

A universitária precisou ser levada ao hospital antes de ir à 2ª DP (Asa Norte) registrar a ocorrência. Ela teve a perna e o braço enfaixados e tem medo de voltar às aulas.

Após o caso de violência por homofobia, o Decanato de Assuntos Comunitários da UnB anunciou a criação de uma diretoria para tratar exclusivamente das questões de gênero e etnia. A nova área vai definir políticas de respeito à diversidade e prevenção à violência em consequência cor e preferência sexual.

Em janeiro deste ano, estudantes da universidade encontraram uma pichação com mensagens homofóbicas na porta do CA (Centro Acadêmico) de Direito. Membros do encontraram mensagens pejorativas como "Ñ aos gays" e "Quem gosta de dar, gostar de apanhar" espalhadas pelas paredes e portas do espaço.

 
Veja Relacionados:  educacao, homofobia, unb, grupo, trabalho
educacao  homofobia  unb  grupo  trabalho 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS