Distrito Federal

30 de Outubro de 2014

Notícias

Violência sexual contra crianças e adolescentes mais que dobra na capital do País em 2012

Distrito Federal tem dois casos de abusos registrados por dia

Marina Marquez, do R7, em Brasília | 21/07/2012 às 05h30

Publicidade

Diariamente, duas crianças ou adolescentes são estupradas no Distrito Federal. As denúncias desse tipo de violência, que marca a vida desses meninos e meninas para sempre, vem crescendo cada vez mais na capital do país. Só nos primeiros seis meses deste ano, 388 casos foram registrados pela DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente) — 116,7% a mais que no mesmo período de 2011. Entre janeiro e junho do ano passado foram feitas 179 denúncias, pouco mais de uma denúncia por dia. 

O número de queixas, no entanto, é bem menor que o número real de casos, de acordo com a delegada-chefe da DPCA, Valéria Raquel Martirena. A estimativa, segundo ela, é que apenas 30% dos casos de violência sexual contra crianças sejam tornados públicos.   

— O número de denúncias cresce gradativamente desde que a delegacia foi criada, em 1999. No entanto, nos últimos anos esse aumento foi ainda maior. Não acreditamos, porém, que a violência esteja aumentando, mas sim que a visibilidade do crime esteja crescendo. Antes crianças e adolescentes sofriam os mesmos abusos, mas não se denunciava. 

Leia mais notícias no R7DF 

Assim como o número de casos cresceu no comparativo entre 2011 e 2012, o número de prisões também aumentou. Na opinião da delegada, esse crescimento de punições dá confiança a quem denuncia de que o caso será investigado. 

Nos seis primeiros meses de 2011, três pessoas foram presas por estupro de crianças e adolescentes. Este ano, 35 pessoas foram para a cadeia, número mais de dez vezes superior ao do ano passado, informa a delegada.  

— A impressão que temos era de que a palavra da criança antigamente era desacreditada. Se não passar pela experiência, uma criança ou adolescente não sabe inventar com detalhes o ato de violência. Hoje, o depoimento dela vai virar um inquérito e, com indícios, representaremos para a prisão [do acusado]. 

Perfil
No DF, o perfil das vítimas de violência sexual tem seguido um padrão. O crime é praticado na maioria das vezes contra as meninas. Este ano, 85% dos casos denunciados foram de crianças e adolescentes do sexo feminino, percentual semelhante ao do ano passado, 87,7%.   

Os abusadores também têm uma idade “alvo”, de acordo com os dados da DPCA. As adolescentes com idade entre 12 e 15 anos são as maiores vítimas de violência sexual — 38,9% dos casos. Na sequência, estão as crianças entre 6 e 11 anos — 27,5% dos casos. 

— Nós não sabemos se o número menor de denúncias de violência contra meninos é porque existem menos casos ou porque o problema está no receio de denunciar. Afinal, há ainda a questão do tabu machista. 

Violência 

O R7 tem noticiado diariamente casos de violência sexual contra crianças e encontrado o perfil que a delegada apresenta. No último dia 11 de julho, um caso chocou os brasilienses. A polícia prendeu Marcos Carvalho da Silva, de 29 anos, acusado de abusar sexualmente de uma menina de 11 anos desde que a criança tinha sete anos de idade. 

Segundo a polícia, os abusos eram consentidos pelos pais da criança, que cobravam para que Silva pudesse dormir com a filha na casa da família, que tem apenas um cômodo. O homem é ex-namorado da irmã mais velha da garota, que denunciou o caso à polícia.

 

 

 

 

 

 

  • R7 Banda Larga é grátis. Experimente!
  • Veja todas as notícias do R7!
  • Revele suas fotos por R$ 0,28

     

     

     

     

     

     

  •  
    Veja Relacionados:  abuso, estupro, violência, df
    abuso  estupro  violência  df 
     
    Espalhe por aí:
    • RSS
    • Flickr
    • Delicious
    • Twitter
    • Digg
    • Netvibes
    • Facebook
    • Google
     
     
     
     

    Fechar
    Comunicar Erro

    Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

    Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
    Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
    RSS