"O mais difícil foi explicar a situação ao meu filho", diz pai preso após roubar carne

Ele se disse envergonhado de ter cometido o crime e quer voltar a trabalhar em breve

Crime ao qual eletricista deve ser enquadrado é o de furto simples
Crime ao qual eletricista deve ser enquadrado é o de furto simples Fred Leão/R7

Depois de ter sido preso por ter roubado 2kg de carne em um supermercado de Santa Maria (DF) e ter a fiança paga por policiais, o eletricista Mario Ferreira Lima afirma ter tido dificuldades para explicar o que fez ao filho. O caso ganhou repercussão porque policiais se comoveram com a história do eletricista e resolveram pagar a fiança, além de fazer uma doação de alimentos a ele. Da delegacia onde foi preso, no Gama (DF), ele ligou para o garoto de 12 anos, mas conta que só pode explicar quando foi solto.

— Fiquei com vergonha do que fiz e expliquei pro meu filho que só fiz aquilo porque não tinha dinheiro para comprar comida para colocar em casa.

O caso de Mario pode ir parar na Justiça. O crime ao qual ele deve ser enquadrado é o de furto simples, que pode ter pena de um a quatro anos de prisão. Nesta sexta-feira (15), o advogado Max Kolbe assumiu a causa e diz que vai tentar com que seu cliente seja absolvido. 

— O estado de necessidade que o levou a cometer o roubo pode ser importante para que a Justiça o absolva.

Leia mais notícias do R7 DF

Homem preso por roubar carne para o filho recebe ofertas de emprego. Veja fotos da casa do eletricista

“Não tinha sequer uma pasta de dentes”, diz policial sobre situação de homem que roubou para dar comida ao filho

Mário, que mora no Jardim Ingá, em Luziânia, cidade goiana do Entorno do Distrito Federal, tem um filho de 12 anos e afirma ter cometido o roubo para conseguir alimentar o filho, pois estava sem dinheiro e sem comida em casa.

O eletricista conta que um de seus objetivos é voltar a trabalhar, após um ano e dois meses desempregado.

— Quero muito trabalhar, ter meu dinheiro, sustentar meu filho e reformar minha casa 

Um grupo no Facebook, que reúne mais de 30 mil moradoras de Águas Claras (DF) anunciou que, neste sábado, vai levar doações para o eletricista.

Desde que o caso ganhou repercussão, ele tem recebido diversas doações de alimentos, seja de vizinhos ou de desconhecidos. Ele tema usado um dos cômodos tem sido usado para guardar as doações que ele tem recebido.