Mistério: tataravó está grávida de sete meses há mais de 40 anos

Grávida de sete meses, caso de Joaquina desafia a Medicina

Do R7

Você já imaginou que uma senhora de 84 anos pode carregar um bebê na barriga? A história de Joaquina Costa Leite, de Natividade, interior do Tocantins, é surpreendente e desafia a Medicina. Há mais de 40 anos a idosa tem um bebê de cerca de sete meses na barriga. E as imagens do ultrasson não mentem, mostra o feto com todos os ossos formados.

— Dá pra ver os ossinhos. Aqui é um bracinho, aqui a perninha, as costelinhas...e isso aqui é a cabeça.

A gravidez da idosa é raro e, segundo os especialistas, chama bebê de pedra. Joaquina é tataravó e seu primeiro filho, Silvio, já têm 74 anos. O segundo filho morreu com dois anos de idade. Quando Silvio era adolescente, a idoso ficou grávida pela terceira vez.

  Marido quer desligar aparelhos que mantêm mulher grávida viva

No entanto, desta vez a gestação foi sofrida porque o bebê cresceu fora do útero, perto do intestino. Este tipo de gestação é considerada rara, já que no abdômen o feto não tem as condições ideais para se desenvolver. Isso significa que as chances de sobrevivência são quase nulas.

Coceira na gravidez pode levar bebê à morte. Entenda

Por volta dos setes meses, Joaquina se sentiu muito doente e isso aconteceu provavelmente na época que o feto morreu. Como na cidade não existia hospital, o atendimento foi feito por um curandeiro que receitou uma bebida a base de ervas e raízes. Joaquina ficou três meses na cama entre a vida e a morte.

Joaquina melhorou, mas o feto permaneceu onde estava. Ela nunca consultou um ginecologista e só agora o desconforto na região abdominal voltou.

— Eu só fui fazer uma consulta por causa da dor no estômago.

Segundo o médico do posto de saúde, o feto virou “pedra”.

Assista ao vídeo:

  • Espalhe por aí:

Vídeos

Carregando

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log
Access log