Governo anuncia distribuição de R$ 7,2 bilhões do FGTS para 88 milhões de trabalhadores

Valor vai incrementar cerca de 245 milhões de contas do fundo até 31 de agosto

Conta cada trabalhador deverá ser incrementada com, em média, R$ 29,62
Conta cada trabalhador deverá ser incrementada com, em média, R$ 29,62 Leonidas Cardoso/14.02.2017/Photo Press/Folhapress

O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, afirmou nesta quinta-feira (10) que a distribuição dos dividendos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) distribuirá R$ 7,280 bilhões para 88 milhões de trabalhadores. A liberação dos valores ocorrerá até o dia 31 de agosto.

— Eu quero aqui parabenizar a todos, especialmente os trabalhadores brasileiros, que terão um benefício a mais na sua conta, que poderá ser usado no seu saque, na sua aposentadoria, até mesmo na utilização desses recursos para sua aquisição da casa própria.

Durante o anúncio, o presidente Michel Temer classificou a medida como um tópico de “responsabilidade social” e afirmou que pela primeira vez “os lucros do FGTS serão divididos com os verdadeiros donos do dinheiro”.

— Estamos recompensando o esforço diário de milhões de brasileiros com muita responsabilidade. É como se os trabalhadores estivessem tendo participação no resultado de uma empresa, porque, melhor explicando esses R$ 7 bilhões que entram nas contas de cerca de 80 milhões de brasileiros, antes isso não ocorria. A verba ia para outras atividades.

Saque das contas inativas do FGTS vai alavancar o PIB de 2017, prevê Planejamento

De acordo com o presidente, a partilha dos lucros para a conta dos trabalhadores será repetida no ano que vem.

Para Occhi, a medida é inédita e representa "uma grande vitória dos trabalhadores". Ele afirma que os 88 milhões de profissionais têm cerca de 245 milhões de contas no FGTS, que terão um incremento de 1,93%.

Segundo o presidente da Caixa, o índice de rentabilidade das contas do FGTS contempladas chegará a 7,14% ao ano e a liberação para os trabalhadores equivale à metade do lucro de R$ 14,55 bilhões do fundo no ano passado. 

Temer afirma que a mudança permitirá que a rentabilidade do FGTS ficará acima do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) — a inflação oficial — pela primeira vez em 11 anos.

Os repasses serão proporcionais aos valores de cada conta, e o montante médio dos depósitos será de R$ 29,62. Occhi garante que  a medida não vai onerar os empregadores.

— São medidas como essa que fortalecem e trazem benefícios a toda a sociedade.