Imposto de Renda: contribuinte deve preencher declaração no modo completo

Caso modelo simplificado seja mais vantajoso, é possível alterar antes da entrega

Modelo completo é atrativo, principalmente, para aqueles contribuintes com muitas despesas de dependentes
Modelo completo é atrativo, principalmente, para aqueles contribuintes com muitas despesas de dependentes Bloomberg/ Getty Images

Os contribuintes que não sabem qual modelo devem escolher na hora de preencher a declaração de Imposto de Renda deste ano devem concluir o documento pelo modo completo e, se necessário modificar apenas na hora de entregar a declaração para a base de dados da Receita Federal.

O presidente do CRC-SP (Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo), Gildo Freire de Araújo, recomenda que a declaração seja preenchida pelo modo completo porque o programa do Fisco lista as duas opções de tributação no canto inferior esquerdo da página. Ele afirma que ao optar pelo modelo completo não é possível voltar atrás e incluir gastos exclusivos do preenchimento completo.

— O ideal é terminar a declaração com todos as informações e comparar com qual modelo [completo ou simplificado] você terá um melhor resultado. Aí você pode apenas clicar lá e mudar se você fez no completo.

Contribuintes devem citar pensão alimentícia ao declarar o Imposto de Renda

Para Araújo, o modelo completo é atrativo, principalmente, para aqueles contribuintes que tem muitas despesas com dependentes. Assim, ao optar pelo modelo, é possível obter uma restituição maior ou um pagamento menor de imposto.

— No modelo simplificado, você declara a sua renda e pode abater 20% direto sem precisar mencionar para quem você pagou. Mas, se você puder optar pelo modelo completo e tiver a opção de deduzir todas essas despesas, vai dar um valor superior aos 20% que se tem de desconto padrão.

O presidente do CRC-SP destaca ainda que as declarações entregues pelo modo completo trazem a possibilidade de deduzir os valores pagos para a Previdência Social.