Jovem fatura R$ 2 milhões após investir R$ 50 mil em software

Felipe Cataldi, de 24 anos, largou carreira no banco para faturar alto com o próprio negócio

Os fundadores da Betalabs Luan Gabellini (à esquerda) e Felipe Cataldi (à direita)
Os fundadores da Betalabs Luan Gabellini (à esquerda) e Felipe Cataldi (à direita) Divulgação

Se existe uma fórmula de sucesso, para o administrador Felipe Cataldi, de 24 anos, ela pode ser resumida em duas palavras: trabalho duro. Foi assim que, no último ano da faculdade, ele criou, ao lado do amigo Luan Gabellini, a Betalabs, empresa de desenvolvimento de softwares na nuvem que espera faturar R$ 4 milhões em 2014.

— Hoje a gente trabalha 14, 15 horas diariamente. Por mais que o dia seja duro, temos que colocar a cabeça para fora da água e olhar para frente.

Nascido numa família de empreendedores, Felipe abraçou o projeto da Betalabs em 2010, quando ele e seu amigo ainda trabalhavam em banco e, após passarem aquele ano fazendo dupla jornada, tiveram que escolher qual rumo seguir.

— Eu tinha sido aprovado no programa de trainee do Itaú, então tinha boas perspectivas na carreira. Foi uma escolha bem difícil, mas na hora eu resolvi tocar o negócio e hoje não me arrependo.

Layout do site da Betalabs
Layout do site da Betalabs Reprodução/www.betalabs.com.br

Para abrir a empresa, Felipe contou com R$ 50 mil emprestados de família e amigos, grana que usou nos equipamentos de informática e para alugar um escritório de 40m² na rua Tabapuã, no bairro do Itaim Bibi (zona oeste de São Paulo), após quase um ano de encontros em padarias e cafés.

Leia notícias de Economia e ajuste suas contas

Uma das maiores dificuldades iniciais foi a captação dos primeiros clientes, que veio por meio do “networking” da faculdade (Fundação Getúlio Vargas) e após “bater de porta em porta e dar a cara a tapa”, conta Felipe.
 

— Nós demos nossa credibilidade a tapa. Dizíamos: ‘Fiz administração numa das melhores faculdades do Brasil e estou querendo vender software’. Sofremos preconceito pela idade, mas muita gente confiou. Aí fomos entregando cases de sucesso e deu certo.

O fruto desse empenho veio com o lucro da empresa já no primeiro mês, afirma Felipe. Estruturada em três principais produtos (sistema de gestão empresarial, plataforma e-commerce e linha de sistemas na nuvem), a Betalabs dobraria o crescimento nos anos seguintes e, em 2013, registrou um faturamento de R$ 2 milhões. Segundo Felipe, a regra era investir no negócio apenas o lucro gerado.

— Sempre tivemos na cabeça criar um negócio lucrativo, que pudesse se pagar, não trocamos os pés pelas mãos. Nossa prerrogativa é de que o negócio, para ser saudável, tem que dar lucro desde o primeiro dia.

Especialistas dão dicas para ganhar o primeiro milhão

Para 2014, a expectativa é seguir dobrando o faturamento dos anos anteriores e bater os R$ 4 milhões. Felipe reconhece que a meta é agressiva, mas confia na valorização da sua equipe por meio da meritocracia.

E já conseguiu virar milionário? “Estou longe ainda: empresa rica, sócios pobres”, brinca. É claro que, embora ainda não alcançado, o objetivo está dentro dos planos para o futuro próximo.

— Está entre as nossas metas conquistar vários milhões, não só um. Antes dos 30, pelo menos unzinho tem que ter, né?

Leia mais sobre Economia e ajuste suas contas

Seja bombardead@ de boas notícias. R7 Torpedos

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia