R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

1 de Novembro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Economia/Notícias

Icone de Economia Economia

publicado em 09/02/2013 às 00h30:

Agências de viagens cobram até R$ 1,8 mil
de taxa nas compras pela internet

Para fugir da taxa, consumidor pode fechar a compra nos próprios sites das aéreas

Do R7*

Publicidade

Comprar passagem aérea ou pacote completo de viagem através das agências de turismo pela internet gera taxa de até R$ 1.871,00 apenas pelos serviços de comparação dos preços e contratação imediata. Para fugir da cobrança, identificada pela reportagem do R7 no Decolar.com, CVC e ViajaNet, o consumidor pode fazer a busca, localizar a passagem ou pacote diretamente nos sites do fornecedor e fechar a compra, pelo mesmo preço, sem intermediários, alertam especialistas. 

Uma família de dois adultos e três crianças pagam R$ 16.756,87 o pacote de passagens aéreas no site da agência CVC. Já na companhia aérea é possível comprar o mesmo pacote para o mesmo voo por R$ 12.632,55. Uma diferença de R$ 4.124, 32.

Para fazer o percurso de Porto Alegre (RS) a Macapá (AP), a agência Decolar.com vende a passagem por R$ 2.638, incluindo a taxa de serviço de R$ 238. Já no site da companhia aérea, o mesmo com voo custa R$ 2.459,47: uma diferença de R$ 179. Apesar de voo ser ligeiramente mais caro quando comprado diretamente pela companhia aérea, o consumidor economiza na tarifa da agência de viagem. 

 Esta taxa de serviço da agência não é reembolsada e para quem compra uma passagem com origem de saída no exterior tem um acréscimo de R$ 120 (US$ 60) convertidos no ato da compra. Procuradas, as empresas não informaram, até o fechamento desta reportagem, qual o porcentual da taxa cobrado sobre o preço final do pacote. 

Para quem acha que estas taxas só ocorrem para voos de longa distancia, a viagem entre São Paulo e Rio pela agência ViajaNet custa R$ 115,99 com a taxa de R$ 30. Enquanto na empresa área sai por R$ 90,13. 

A ViajaNet também tem uma comissão de R$ 150 em bilhetes de passagem aérea com origem em cidade localizada no exterior. De acordo com os termos de contrato da empresa, a agência de viagem recebe estas taxas por conta do seu serviço de intermediadora entre o cliente e o fornecedor da passagem aérea. A tarifa pode chegar até R$ 80 em voos internacionais. 

Conduta abusiva 

Para a consultora da Fundação Procon-São Paulo Fatima Lemos, embora esteja de acordo com a Lei, as agências de viagem agem com os consumidores de “forma incorreta, até abusiva, por não esclarecer o que é exatamente esta taxa”. 

— Estes sites não especificam o que é exatamente a taxa e se ela é uma taxa de prestação de serviço não é correto que ela mude de acordo com o preço da passagem que o consumidor está adquirindo. 

Além disso, Fátima conta que o Procon sempre recebe queixas referentes a estes sites por conta dos problemas que os consumidores enfrentam por falta de informações oferecidas. 

— Tenho observado muitas reclamações sobre as taxas cobradas por estes sites, principalmente na hora de cancelar o serviço. Há taxas que chegam a ser o preço da passagem. 

Para o Procon, o mais correto é que as informações estejam claras para o consumidor antes mesmo de concluir a sua compra. 

— As informações devem estar explicadas para que o consumidor possa saber se vale a pena aquela compra e entenda quais serão os serviços prestados e quais taxas serão pagas e por quê. 

Uma dica da consultora da instituição é que os consumidores pesquisem os preços em mais de um site para fazer a comparação do de preço e serviço mais confiável e melhor para o seu bolso.

* Colaborou Brunna Mariel, estagiária do R7

Taxa é cobrada de quem fecha compra em sites comparação de preços
Além do custo do serviço, sites cobram R$ 120 para trechos no exterior
O QUE É
A taxa de serviço é cobrada quando o consumidor fecha a compra através do próprio site de comparação de preços do pacote de turismo.
 
 LEGALIDADE
Os preços são praticados livremente e os sites de comparação de preços têm autorização para cobrarem pelo serviço que prestam
 
O QUE DIZ O PROCON
A cobrança é legítima, mas as empresas não deixam claro sobre como é feita a cobrança da tarifa. Não foi informado, por exemplo, o porcentual cobrado sobre o valor final do pacote. Toda tarifa deve constar de forma clara no contrato, assegura o CDC (Código de Defesa do Consumidor)
 
COMO NÃO PAGAR
O consumidor pode fazer a busca, localizar a passagem ou pacote diretamente nos sites do fornecedor e fechar a compra, pelo mesmo preço, sem intermediários. Às vezes, o voo comprado diretamente na companhia aérea fica ligeiramente mais caro, mas mesmo assim, fica mais barato do que comprar pelos sites de buscas, em função da taxa de serviço.
 
AGÊNCIAS CONSULTADAS
  • • Submarino Viagens
  • • ViajaNet
  • • CVC Viagens
 
SIMULAÇÃO DE VOOS
Fonte: Fundação Procon de SP, Submarino ViagenViagens, ViajaNet e Decolar.com
 

Respostas


Veja Relacionados:  agências,economia,r7, brunna mariel, internet, taxas, consumidor
agências  economia  r7  brunna mariel  internet  taxas  consumidor 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping