R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

18 de Abril de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Economia/Notícias

Icone de Economia Economia

publicado em 09/06/2011 às 16h11:

Dá para abrir franquia no Brasil com R$ 2.500

Negócio próprio pode ser principal fonte de renda ou complementar salários da família

Raphael Hakime, do R7*

Publicidade

Quantas vezes você já se estressou com o chefe e pensou em largar tudo para abrir o próprio negócio? Se você não tem muita grana no banco, mas esse é um projeto de vida, a microfranquia pode ser ideal para você trocar o lugar de funcionário pelo de patrão. No Brasil, dá para abrir um negócio franqueado por um mínimo de R$ 2.500. 

Enquete: qual o melhor modelo pra virar patrão?

O diretor-executivo da ABF (Associação Brasileira de Franchising), Ricardo Camargo, explicou as características fundamentais das microfranquias durante a ABF Franchising Expo, feira do setor que começou na quarta-feira (8) e vai até sábado (11), em São Paulo.

- Há microfranquias de R$ 10 mil a R$ 50 mil e elas estão concentradas, geralmente, em negócios que não exigem um local físico de trabalho, o que torna uma opção mais barata. Geralmente, o escritório é um automóvel, um furgão, e o negócio está relacionado à prestação de serviços, como pequenos reparos para a casa e cuidados pessoais. 

Marcos Nascimento, diretor da Cia de Franchising, resume o conceito de microempresa.

- A micro e a pequena empresa se caracteriza por um tipo de atividade em que se utiliza um único profissional - liberal ou não - e se leva ao sistema de franchising. Geralmente, é um encanador, pedreiro, professor, jardineiro.

Por menos que R$ 10 mil, entretanto, já dá para ter um negócio próprio. Um modelo brasileiro de lavagem de veículos "em casa" sai pela bagatela de R$ 2.500. O Auto Spa Express está sendo lançado na feira e permite ao franqueado fazer desde a tradicional guariba até o espelhamento da pintura de automóveis, segundo Edson Ramuth, da Emagrecentro, que é dona da marca.

- É uma franquia de estética automotiva delivery. Nesse valor, ele recebe um carrinho, mais um carrinho manual, uniforme e insumos para fazer 400 lavagens ecológicas. Então, ele vai às casas das pessoas, vai a prédios comerciais, fecha parcerias com estacionamentos, entre outros. 

A empresa promete um faturamento de até R$ 5.000 por mês, sendo que R$ 4.000 é lucro do franqueado e outros R$ 545 (um salário mínimo) são os royalties. O restante corresponde aos gastos mensais com a compra de produtos da franquia.

Otávio Augusto Tomé da Silva veio de Belo Horizonte para a feira em busca de um novo investimento. Dono de uma franquia do setor de beleza em Betim (MG), o empresário está de olho em um novo negócio, que exija menos investimento e que ofereça um retorno em até dois anos. 

- A microfranquia despertou meu interesse desde que abri meu negócio. Você faz um investimento menor, mas, dependendo do negócio, pode conseguir um lucro bom, até próximo de uma franquia maior, que exige investimento [inicial] de R$ 300 mil, por exemplo. 

Silva quer abrir uma franquia da Praquemarido, cujo investimento inicial é de R$ 35 mil. A rede, que já tem 20 unidades, presta pequenos serviços como reparos elétricos e hidráulicos, pintura de ambientes, além de pequenas reformas na estrutura da residência. 

Tem mais grana? 

Se o interessado em abrir uma microfranquia tiver um pouco mais de recursos disponíveis no banco, é possível abrir uma escola de idiomas com R$ 28 mil. O vice-presidente do Grupo Fisk, que detém também a marca PBF, garante que o retorno do investimento inicial vem em até dois anos.

- No nosso caso, a Fisk começa com R$ 50 mil enquanto a PBF chega a R$ 28 mil ou R$ 30 mil. Nesse valor está incluído todo o suporte do franqueador, que vai desde a procura do ponto até o departamento jurídico, arquitetura. Então, damos tudo pronto para a montagem da franquia. Até a casa ficar pronta, damos todo o suporte.

O empresário Luis Freitas, 43 anos, e a sócia Ângela Clara, 50, são de São Paulo e têm um capital de cerca de R$ 200 mil para abrir uma microfranquia da área educativa, que pode ser desde uma escola de idiomas a uma escola de computação. Juntos, estão dispostos a deixar o negócio de e-commerce, que vende produtos de informática, para aproveitar as vantagens do modelo.

- A franquia nos oferece o know-how. Quero pegar uma empresa com nome, com uma marca conhecida, e, em cima disso, aplicar os recursos que tenho agora. Uma empresa hoje não sobrevive se não tiver uns R$ 200 mil para começar um negócio. Então, é esse valor que temos em mente. Menos do que isso, eu acho aventura.

Apesar de decididos a abrir uma franquia, os sócios estão por dentro de todos os “pontos negativos” do modelo, diz Freitas.

- No modelo de franquia, a gente tem que prever isso: taxa de franquia, investimento inicial, royalties, fundo de propaganda. Tudo isso é conhecido. Algumas cobram e outras não. Algumas cobram de outra forma, combinam com o material. Enfim, eu preciso ver o documento e, a partir dali, a coisa começará a funcionar. Estou por dentro das taxas. 

Serviço
20ª ABF Franchising Expo
Local
- Pavilhão Vermelho do Expo Center Norte
Endereço - rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme - São Paulo (SP)
Data - de 8 a 11 de junho
Horário - das 13h às 21h; no sábado, das 12h às 18h
Entrada - R$ 40

*Colaborou Alexandre Dall'Ara

Veja Relacionados:  franquia,brasil,R$ 2.500,rede,família
franquia  brasil  R$ 2.500  rede  família 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping
Monitor Monitor Wal-Mart R$ 348,00
Blu-Ray Player Blu-Ray Pl Saraiva R$ 449,00
Blu-Ray Player Blu-Ray Pl Saraiva R$ 299,00
Fogão Fogão Mania Vi R$ 580,41