R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

30 de Setembro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Economia/Notícias

Icone de Economia Economia

publicado em 29/03/2013 às 17h10:

Brasileiro disputa cargo de chefe da Organização Mundial do Comércio

Eleição para chefia do órgão começa na próxima terça-feira (2)

AFP

Publicidade

O processo de seleção do próximo diretor geral da OMC (Organização Mundial do Comércio), que terá entre seus nove candidatos um brasileiro, começará na próxima semana em Genebra (Suiça), sede do organismo internacional.

O diplomata brasileiro Roberto Azevedo, que desde 2008 é representante permanente do Brasil na OMC, está entre os aspirantes a dirigir a OMC, três deles mulheres, algo inédito.

Azevedo é considerado um dos favoritos nos meios diplomáticos, mas terá a concorrência da indonésia Mari Pangestu. Aliás a Indonésia abrigará em dezembro a próxima conferência ministerial da OMC.

Os demais candidatos são Herminio Blanco Mendoza (México), Anabel González (Costa Rica), Taeho Bark (Coreia do Sul), Tim Groser (Nova Zelândia), Ahmad Hindawi (Jordânia), Alan Kyerematen (Gana) e Amina Mohamed (Quênia).

A primeira série de seleções, com o objetivo de tentar obter um consenso sobre um candidato, começa no dia 2 de abril e vai durar até o dia 9.

Trata-se de uma série de consultas em um contexto de intensa atividade diplomática nas capitais dos países que apresentam candidatos. O objetivo é tentar convencer os 158 Estados membros da OMC a apoiarem o candidato nacional.

Os países emergentes — grande maioria dos candidatos vem desses países — esperam conseguir o cargo, depois de dois mandatos do francês Pascal Lamy, atual diretor geral da OMC, que deixará suas funções no final de agosto.

Os candidatos passarão por três rodadas de seleção, realizadas sob a égide de uma "troika" integrada por três presidentes de órgãos da OMC: o paquistanês Shahid Bashir, o canadense Jonathan Fried e o sueco Joakim Reiter.

Essa troika receberá representantes dos 158 estados membros. Nesta primeira série de consultas, que começa na terça, os Estados membros deverão dar os nomes de seus quatro candidatos preferidos. Nesta primeira fase, que termina em 9 de abril, os quatro candidatos menos votados devem se retirar.

A segunda rodada terá início imediatamente depois. Desta vez os Estados membros dão os nomes de seus dois candidatos preferidos, de forma que ao final desta fase três candidatos se retirem, deixando na disputa apenas dois.

O candidato eleito será aquele que conseguir o maior apoio nesta terceira e última fase. O objetivo é fazer que o processo de seleção termine, no mais tardar, em 31 de maio de 2013. O novo diretor geral assumirá no dia 1º de setembro. Um de seus objetivos será reativar as negociações sobre a liberalização do comércio internacional, estagnadas há anos.

Os nove candidatos já defenderam suas intenções há algumas semanas diante do Conselho Geral da OMC. Cada um fez uma apresentação de dez minutos para apresentar seu programa e depois foi longamente interrogado pelos membros do Conselho Geral.

Todos os candidatos são reconhecidos especialistas em direito comercial e em relações internacionais, e têm ampla experiência ministerial. Após sua "prova oral" na OMC, eles viajaram por todo o mundo para defender suas candidaturas.

A OMC é uma organização encarregada da regulação do comércio internacional e resolve litígios comerciais entre Estados, como, por exemplo, o conflito entre Estados Unidos e União Europeia sobre os subsídios a Boeing e Airbus.

 

 

Veja as respostas certas neste link.


Veja Relacionados:  r7, economia
r7  economia 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping