R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

31 de Outubro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Economia/Notícias

Icone de Economia Economia

publicado em 08/02/2013 às 09h45:

Emprego na indústria recua 1,4% em 2012, apura IBGE

Número de horas pagas aos trabalhadores ficou estável

Estadão Conteúdo

Publicidade

O emprego na indústria recuou 1,4% em 2012, informou, nesta sexta-feira (8), o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

Na passagem de novembro para dezembro, na série livre de influências sazonais, o IBGE apurou queda de 0,2%. Na comparação com dezembro de 2011, o emprego industrial apresentou queda de 1,3% em dezembro do ano passado.

O número de horas pagas aos trabalhadores da indústria ficou estável na passagem de novembro para dezembro, após recuar 0,2% na leitura anterior. Em 2012, a queda acumulada foi de 1,9%, revertendo os resultados positivos registrados em 2011 (0,3%) e em 2010 (4,1%).

No ano passado, 14 dos 18 setores pesquisados tiveram taxas negativas, com destaque para vestuário (-9,8%), calçados e couro (-6,5%), têxtil (-4,9%), produtos de metal (-3,0%), madeira (-8,3%), papel e gráfica (-3,7%), meios de transporte (-2,2%), metalurgia básica (-4,7%) e outros produtos da indústria de transformação (-3,3%).

Economia brasileira está se tornando um enigma

Dilma promete baixar inflação em 2013

Cargo de Mantega na Fazenda está ameaçado

Na comparação com dezembro de 2011, o número de horas pagas caiu 1,2% em dezembro de 2012, a 16ª taxa negativa consecutiva. Entre as regiões, 12 dos 14 locais apresentaram queda, tendo como principal influência para o total nacional o recuo de 3,0% em São Paulo.

O valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria teve uma queda de 2,3% na passagem de novembro para dezembro, após avançar 7,9% na leitura anterior. 

Segundo o IBGE, tanto o setor extrativo (-6,0%) como a indústria de transformação (-2,7%) recuaram em dezembro, puxados pelas expansões mais acentuadas verificadas no mês anterior (de 8,3% e 7,4%, respectivamente), quando houve pagamento da primeira parcela do 13º salário e de participação nos lucros em grandes empresas.

No fechamento de 2012, o valor da folha de pagamento real avançou 4,3%, com taxas positivas em todos os 14 locais investigados. O destaque foi São Paulo, que teve aumento de 2,1% no ano. 

Entre os setores, a folha de pagamento avançou em 15 das 18 atividades pesquisadas no País, impulsionado por alimentos e bebidas (9,6%), máquinas e equipamentos (6,1%), indústrias extrativas (8,8%), produtos químicos (4,4%), meios de transporte (1,9%), máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (4,1%), minerais não metálicos (5,6%) e outros produtos da indústria de transformação (6,0%). 

Na comparação com dezembro de 2011, a folha de pagamento cresceu 8,0% em dezembro de 2012, o 36º resultado positivo consecutivo.

 

 

Veja as respostas certas neste link.

 
Veja Relacionados:  emprego, indústria, IBGE
emprego  indústria  IBGE 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping